Autor Tópico: [Apostas Futuras] Desportos Aquáticos - Jogos Olímpicos Rio 2016  (Lida 615 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Rodrigo Cesar

  • Administrador
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Ago 2008
  • Localidade: São Paulo - Brasil
  • Mensagens:
    39481
  • Nacionalidade: br
  • Pts Tipsr:
    5323
The wisdom of the fool won't set you free

http://www.apostaganhabr.com/



miguelyn

  • Administrador
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2005
  • Localidade: Lamego
  • Mensagens:
    64495
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    1635
em: 06 de Agosto de 2016, 10:03
Polo-Aquático - tormeio masculino
Vencedor masculino: Sérvia


Não há esta aposta em casa legalizada em Portugal, pelo que não irei elaborar pick.
« Última modificação: 06 de Agosto de 2016, 11:58 por miguelyn »
"A running world is a peaceful world."
"A sporting world is an enjoyable world."

Eliud Kipchoge in  Laureus'19



miguelyn

  • Administrador
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2005
  • Localidade: Lamego
  • Mensagens:
    64495
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    1635
em: 06 de Agosto de 2016, 12:00
Polo-aquático - Torneio masculino
Vencedor
Pick: Sérvia @ 1.48 Betclic
(5/10)
Pick: Sérvia @ 1.664 (verificar meu registo)


Pode-nos parecer estranho pois esta modalidade embora não sendo totalmente desconhecido não tem grande implementação entre nós, mas o polo-aquático é uma das modalidades colectivas mais antigas no programa dos Jogos Olímpicos. Figura desde a 2ª edição da era moderna (1900). Curiosamente foi preciso um século inteirinho para que o torneio feminino também fizesse parte do programa olímpico (Sydney 2000).

Por outro lado, também se faz história, embora por motivos bem menos felizes, neste edição dos jogos. É que precisamente à 60 anos, disputou-se um dos mais conhecidos momentos da história dos Jogos Olímpicos (e, se calhar, o único realmente conhecido nesta modalidade). Disputou-se o jogo que ficou renomado como “sangue na água”.
O jogo punha frente a frente as selecções húngara e soviética. Ora este jogo decorreu apenas 1 mês depois da união Soviética ter invadido a Hungria… pois já estão a imaginar o resto da história, não já? Só refiro que se propagou às bancadas e que nestas estava uma turba de australianos e não se fizeram rogados e aliaram-se aos húngaros.
Mas as curiosidades deste momento, não acabam aqui. É que o húngaro Ervin Zador, o atleta que esteve no epicentro de toda a confusão, emigrou para a Califórnia tornando-se treinador de natação e treinando entre outros… Mark Spitz

Curiosamente os húngaros no seu 1º jogo vão defrontar os senhores desta pick… a Sérvia.

Sérvia essa que sendo uma das mais tradicionais nações da modalidade (OK, inclui fragmentação e desfragmentação da Jugoslávia), nunca ganhou o ouro olímpico. Tem aqui a sua maior oportunidade.
Se em Londres 2012 foram “apenas” bronze, a partir daí têm exercido um domínio total na modalidade. Foram tri-campeões da liga mundial de 2013 a 2015 e sagraram-se campeões mundiais o ano passado.
A sua grande vedeta é Andrija Prlainovic, considerado o melhor jogador do mundial 2015.

Creio que este domínio e a busca do 1º ouro da sua história na modalidade levarão a selecção sérvia ao lugar mais alto do pódio.
"A running world is a peaceful world."
"A sporting world is an enjoyable world."

Eliud Kipchoge in  Laureus'19



Forum de Apostas

Re: [Apostas Futuras] Desportos Aquáticos - Jogos Olímpicos Rio 2016
« Responder #2 em: 06 de Agosto de 2016, 12:00 »

miguelyn

  • Administrador
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2005
  • Localidade: Lamego
  • Mensagens:
    64495
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    1635
em: 06 de Agosto de 2016, 12:29
Polo-aquático - Torneio masculino
TOP 3
Pick: Croácia @ 1.42 Betclic
(5/10)
Pick: Croácia vence o grupo B @ 2.50 (verificar meu registo)


Pode-nos parecer estranho pois esta modalidade embora não sendo totalmente desconhecido não tem grande implementação entre nós, mas o polo-aquático é uma das modalidades colectivas mais antigas no programa dos Jogos Olímpicos. Figura desde a 2ª edição da era moderna (1900). Curiosamente foi preciso um século inteirinho para que o torneio feminino também fizesse parte do programa olímpico (Sydney 2000).

Por outro lado, também se faz história, embora por motivos bem menos felizes, neste edição dos jogos. É que precisamente à 60 anos, disputou-se um dos mais conhecidos momentos da história dos Jogos Olímpicos (e, se calhar, o único realmente conhecido nesta modalidade). Disputou-se o jogo que ficou renomado como “sangue na água”.
O jogo punha frente a frente as selecções húngara e soviética. Ora este jogo decorreu apenas 1 mês depois da união Soviética ter invadido a Hungria… pois já estão a imaginar o resto da história, não já? Só refiro que se propagou às bancadas e que nestas estava uma turba de australianos e não se fizeram rogados e aliaram-se aos húngaros.
Mas as curiosidades deste momento, não acabam aqui. É que o húngaro Ervin Zador, o atleta que esteve no epicentro de toda a confusão, emigrou para a Califórnia tornando-se treinador de natação e treinando entre outros… Mark Spitz

A Croácia é a actual campeã olímpica e vice-campeã mundial, tendo perdido a final frente aos sérvios.
Ora isto por si só faria levar em atenção esta selecção, mas o que verdadeiramente me fez ir neles aqui é o facto de terem caído no grupo B, onde teoricamente terão a missão muito mais facilitada (se é que isso se pode dizer de um grupo onde está o Montenegro ou os Estados Unidos, estes últimos com, provavelmente, a sua melhor selecção dos últimos tempos). Mas sem duvida um grupo bem mais acessível aos croatas que o grupo A onde está a Sérvia. Isto para dizer que estou em crer que os Croatas vencerão o grupo, ficando desde logo nas semi-finais e no mínimo apurados para o jogo do bronze.
« Última modificação: 06 de Agosto de 2016, 12:29 por miguelyn »
"A running world is a peaceful world."
"A sporting world is an enjoyable world."

Eliud Kipchoge in  Laureus'19



machadohugo7

  • Bilionário
  • m
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2009
  • Localidade:
  • Mensagens:
    2328
    Pts Tipsr:
    601
em: 06 de Agosto de 2016, 23:56
Jogos Olimpicos
100 metros Costas - Masculino
09-08-2016  02:40

O Campeão olímpico Grevers não vai estar presente nestes Jogos Olímpicos para defender a sua medalha de ouro conquistada à quatro anos, contudo os Estados Unidos vêm com uma selecção de grandes nadadores de 100 metros Costas para estes jogos Olímpicos.

Entre eles está pois claro Ryan Murphy, que venceu os 100m costas e 200 m costas nos US Olympic Trials. Ryan Murphy que participou no seu primeiro evento internacional no ano passado em Kazan, onde conseguiu um tempo fantástico de 52.18 nas pré-eliminatórias dos 200 m costas. No resto do meeting Murphy não conseguiu no entanto voltar a conseguir atingir essa marca. Já este ano Murphy voltou a mostrar todo o seu potencial nos US Olympic Trials onde nos 100 m costas conseguiu uns fantásticos 52.28 e 52.26 nas meias-finais e final respectivamente. Depois da vitoria na final com o tempo de 52.26 Murphy fez saber que pensa que pode melhorar essa marca e que nestes jogos Olímpicos vai atrás do record de 2009 do norte-americano  Peirsol que está nos 51.94.

Se Murphy quiser bater esse record, não vai ter só que nadar ao seu melhor como terá que bater o favorito Mitch Larkin. O Australiano vai tentar bater os tradicionalmente fortes norte-americanos, Larkin que vem para estes jogos Olímpicos depois de ter ganho os 100m e 200 m costas no ultimo Campeonato do Mundo, sendo também por isso considerado pelas casas de apostas o favorito à vitoria. Depois do Campeonato do Mundo, Larkin continuou a nadar a grande nível, e melhorou ainda mais a sua melhor marca, tendo feito os 100 m costas na FINA World Cup em Dubai com um tempo fantástico de 52.11. Larkin que conta já com alguma experiência em Jogos Olímpicos, em 2012 ele representou a Austrália nos 200 m costas, tendo ficado no 8º lugar.

Também a representar os Estados Unidos nesta categoria, estará David Plummer, que está em primeiro lugar do ranking de 2016. Plummer que apareceu pela primeira vez na cena dos 100m costas em 2010, quando conseguiu uma vitória improvável, nas U.S Nationals, contra adversários de peso como eram  Grevers, Peirsol, e Nick Thoman. Plummer que tem estado em grande este ano, e tem também uma hipótese de bater o record de Peirsol. Plummer está na melhor forma da sua vida, e é bastante provável que este nadador norte-americano consiga alcançar uma medalha.

Creio que iremos ter uma vitoria norte-americano nos 100m costas, e a minha aposta será para Ryan Murphy ganhar e bater o record do mundo, de Peirsol. Murphy é um jovem de 21 anos, que vem para estes Jogos Olimpicos de uma vitoria nos U.S Trials contra adversário de peso, é um nadador com um potencial incrível, no entanto não vai ser fácil e o seu grande adversário é sem duvida o Australiano Mitch Larkin que também vem para estes jogos Olimpicos em grande forma. Contudo confio no talento do Norte-Americano e com as odds nos 3.70 para a vitoria de Ryan Murphy, penso que o valor está todo no norte-americano.

Ryan Murphy @ 3.70 Betclic



machadohugo7

  • Bilionário
  • m
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2009
  • Localidade:
  • Mensagens:
    2328
    Pts Tipsr:
    601
em: 07 de Agosto de 2016, 00:23
Jogos Olimpicos
200 metros Livres - Masculino
09-08-2016  02:40


Nesta prova o grande favorito é Sun Yang que fez um tempo fantástico este ano em Santa Clara de 1:44:82, o único a baixar dos 1:45 no período de qualificação para estes Jogos Olímpicos. Ele é já tem o 7º melhor tempo da historia nos 200 m livres, mas o facto de ter conseguido num meeting de treino bater o tempo que fez com que ganhasse a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de 2012, faz com Sun Yang seja o grande favorito a vencer esta prova.

O grande rival para Sun Yang será o britânico James Guy, que venceu o Campeonato do Mundo de 2015. Guy que vem para estes jogos Olímpicos com a segunda melhor marca entre os adversários de 1:45:14 conseguida em Kazan no ano passado. Essa marca que é o record nacional da Gra-Bretanha, e Guy desde Kazan tem dominado por completo a nível nacional, tendo ganho este ano o Campeonato Nacional. Para conseguir alcançar o ouro James Guy vai no entanto ter que fazer a prova da sua vida, já que vai enfrentar um Sun Yang que parece estar na melhor forma da sua vida.

Estes para mim são os dois principais candidatos ao ouro, nesta prova de 200 m  Livres, e na minha opinião o ouro vai acabar mesmo por ir para o Chinês Sun Yang, é difícil apostar em outro nadador que não Yang depois do tempo que fez em Santa Clara, James Guy tem talento para bater o Chinês, mas Sun Yang  a continuar a nadar como está vai ser muito difícil para a competição bate-lo. Com odd a rondar o par penso que Sun Yang é um aposta lógica.

Sun Yang @ 1.95 Betclic



machadohugo7

  • Bilionário
  • m
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2009
  • Localidade:
  • Mensagens:
    2328
    Pts Tipsr:
    601
em: 07 de Agosto de 2016, 01:39
Jogos Olímpicos
200 metros Estilos - Masculino
12-08-2016  03:00

Duelo entre norte-americanos na prova de 200 metros estilos. Não há como negar o facto que os dois americanos dominaram os 200 metros Estilos nos últimos anos. Michael Phelps e Ryan Lochte dominaram os US Olympic Trials, os Jogos Olímpicos, os Campeonatos do Mundo e todos os meeting que foram acontecendo entre esses eventos, começando na vitoria impressionante de Phelps nos Campeonatos do Mundo em 2003 até à vitoria de Lochte em Kazan.

Phelps, o actual campeão olímpico e Ryan Lochte medalha de prata nos jogos de 2012, têm as 11 melhores marcas de sempre nesta prova, sendo que o record do mundo pertence a Ryan Lochte que nadou a 1:54:00 no Campeonato do Mundo de 2011 em Instabul. Nos Jogos Olímpicos Phelps tem dominado nesta categoria, tendo ganho a medalha de ouro em 2004, 2008 e 2012, e não há duvidas que Phelps irá com tudo para tentar ganhar a sua quarta medalha de ouro consecutivo nos 200 m estilos. O nadador de 31 anos tem o melhor tempo de qualificação  para estes Jogos Olímpicos, com 1:54:75 que fez nos U.S Nationals em 2015 em San Antonio, um tempo que bate confortavelmente os 1:55:81 que Lochte fez em Kazan. Já nos U.S Trials Phelps baixou um pouco o ritmo, tendo feito um tempo de 1:55:91 o que mesmo assim foi o suficiente para bater Lochte que fez 1:56:22.

Embora tenha falhado a qualificação para os 400 metros estilos, Lochte continua a ser um monstro nesta prova mais curta, tendo conseguido bater-se de igual para igual com Phelps na ultima década. Ele conseguiu um tempo incrível de 1:54:98 no Campeonato de Mundo de Barcelona em 2013, e ganhou mais recentemente a prova em Kazan, é por isso um adversário muito respeitável para o actual campeão Olímpico.

Se há alguém que se consegue intrometer na luta entre Phelps e Loche, esse alguém é sem duvida o japonês Kosuke Hagino. Com apenas 21 anos o japonês é 10 anos mais novo que a dupla norte-americana, este é um nadador que tem grande versatilidade. Além de participar em ambos as provas de estilos, Hagino vai também participar nos 200 metros livres, sendo também um dos melhores do mundo nos 200 metros costas, tal como nos 1500 metros livres. Hagino que esteve perto de baixar do 1:55:00 nos Trials Japoneses, onde conseguiu um tempo de 1:55:07, muito perto do tempo de Phelps em San Antonio.

Atrás deste lote de três nadadores como principais favoritos, mas já considerados underdogs vem uma dupla brasileira. Thiago Pereira, tem como melhor tempo desde Londres, 1:56:65, marca que lhe permitiu ganhar a medalha de prata em Kazan, atrás de Lochte. Thiago Pereira que também ganhou a medalha de prata nos jogos Panamericanos em 2015, com um tempo de 1:57:42. Esta vai ser a quarta participação olímpica de Thiago Pereira, e desta vez será no seu pais, o que servirá de motivação para este nadador brasileiro.

Tal motivação terá também o outro brasileiro em prova, Henrique Rodrigues. Aos 25 anos de idade, Rodrigues apareceu pela primeira vez em grande plano, nos jogos Panemericanos de 2015 em Toronto, tendo ganho a medalha de ouro nos 200 metros estilos, e estabelecendo o record do campeonato em 1:57:06. Ele ainda não está com uma marca que lhe permita lutar por um lugar no pódio, mas irá certamente lutar por isso.

Michael Phelps @ 1.85 Betclic



machadohugo7

  • Bilionário
  • m
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2009
  • Localidade:
  • Mensagens:
    2328
    Pts Tipsr:
    601
em: 07 de Agosto de 2016, 13:45
Jogos Olímpicos
4x100 metros Livres Estafeta -  Femenino
14-08-2016  02:50

Nos últimos Jogos Olímpicos de 2012, um excelente duelo entre a Austrália e a Holanda, viu a selecção australiana sair por cima, com um novo record Olímpico, tendo ganho essa prova por centésimas. Nestes jogos Olímpicos de 2016, a Austrália parece querer repetir o ouro, e podemos ver mesmo as Australianas a bater o record do Mundo. As Australianas dominaram esta prova no Campeonato do Mundo, tendo ficado a meio segundo do record do mundo, com o seu tempo de 3:31.48. Nessa prova em particular, as irmãs Bronte Campbell e Cate Campbell, fizeram splits de 52.77 e 52.22 respectivamente, levando a Austrália à vitória.  Este duo vai estar presente novamente agora no Rio, e elas parecem estar ainda melhor este ano. Apenas há um mês atrás a Cate Campbell bateu o record do mundo dos 100m livres, com um tempo de 52.06, batendo o record por uma centésima. Este ano a Australia tem três mulheres a nadar abaixo dos 53 segundos, com Cate Campbell, Bronte Campbell (52.58) e Emma McKeon (52.80), que estão respectivamente nos 1º, 2º e 4º lugares do ranking mundial. A nadadora mais rápida seguinte é Brittany Elmslie, que está actualmente no 10º lugar do ranking, com um tempo de 53.54. Com quatro mulheres no Top 10, a Austrália é a clara favorita para ganhar a medalha de ouro nesta prova.

À procura de surpreender as Australianas, estará a Holanda, que foram  2ª nesta prova, no Campeonato do Mundo de Londres em 2015. As veteranas olímpicas, Ranomi Kromowidjojo (53.12) e Femke Heemskerk (53.72), vão fazer desta uma selecção difícil de bater, estando estas duas nadadoras respectivamente no 5º e 15º lugar do ranking Mundial. Kromowidjojo que fez o primeiro split, nos últimos Campeonatos do Mundo pelo Holanda, mas que já provou poder fazer perfeitamente o ultimo split da corrida, como fez em Londres onde baixou do segundo 52, com 51.93. A hipótese da Holanda chegar às medalhas dependerá contudo, nas outras duas nadadoras, que serão  Inge Dekker, Maud van der Meer, ou Marrit Steenbergen. Van der Meer e Steenbergen, fizeram no ultimo Campeonato do Mundo, os splits intermédios, com tempos de 54.50 e 53.88 respectivamente. Para conseguirem um Top 2, nestes jogos Olímpicos, a Holanda terá que ter as quatro nadadoras  a fazer um tempo abaixo dos 54 segundos.

Vindas da medalha de Bronze nos últimos Jogos Olímpicos, a equipa dos Estados Unidos vai tentar subir mais alto no pódio desta vez. Nestes jogos  Abbey Weitzeil e Simone Manuel trazem sangue fresco a esta equipa dos Estados Unidos, tendo ambas feito Top 2, nos 100 metros livres nos U.S Olympic Trials em 2016. Weitzeil tem-se aproximado cada vez mais do segundo 52, conseguindo fixar o seu record pessoal em 53.28 nos Trials. Simone Manuel tem um record semelhante à compatriota com 53.25 que vem de 2014, sendo que o melhor da temporada desta nadadora também foi feito nos Trials com um tempo de 53.52. A juntar-se a estas duas nadadoras estarão,  Lia Neal, Allison Schmitt, e Amanda Weir que fizeram todas parte da equipa americana nesta prova em Londres no Campeonato do Mundo. Todas estas ultimas três nadadoras, fizeram os 100m livres no intervalo de 53.7 - 53.8 segundos. Também nesta equipa deverá estar Dana Vollmer, que tem como melhor tempo este ano nos 100m livres, 53.59 em Charlotte. As americanas têm potencial para serem significativamente mais rápidas do que foram o ano passado em Londres, onde fizeram um tempo de 3:34.6.

Quem também tem opções às medalhas é a Suécia, que vai trazer  Sarah Sjostrom, Michelle Coleman, e Louisse Hansson. Sjostrom e Coleman, dão à equipa duas nadadoras que estão no Top 10 do ranking mundial nos 100 metros livres, sendo que Sjostrom é 3ª e Coleman (53.54) empatada no 10º com Brittany Elmslie. Sjostrom que tem como melhor marca da temporada 52.78, e chegou muito perto do segundo 52.00 no ano de 2015. Hanson ainda não baixou do segundo 55 este ano, mas já provou ser um membro válido para a equipa nesta prova de equipas. A grande diferença para a Suécia em relação às outras equipas será a 4ª nadadora, já que a equipa sueca precisa que a sua próxima nadadora mais rápida, consiga fazer pelo menos um split de 54 segundos. As opções mais validas na equipa para isso serão Ida Marko-Varga e Ida Lindborg. Marko-Varga é a terceira sueca mais rápida até agora este ano, com 55.14 no Swim Open em Estocolmo, que a põe por poucas centésimas acima de Ida Lindborg (55.36).

Austrália @ 1.66 Betclic



Forum de Apostas

Re: [Apostas Futuras] Desportos Aquáticos - Jogos Olímpicos Rio 2016
« Responder #7 em: 07 de Agosto de 2016, 13:45 »

machadohugo7

  • Bilionário
  • m
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2009
  • Localidade:
  • Mensagens:
    2328
    Pts Tipsr:
    601
em: 07 de Agosto de 2016, 14:59
Jogos Olímpicos
200 metros Mariposa - Masculino
10-08-2016 02:30

Como nos 100 metros mariposa, os 200 metros vão ser uma batalha épica entre três nadadores,  Michael Phelps, Chad Le Clos e Laszlo Cseh. Claro que há outros atletas também muito rápidos que podem colocar algum destes três nadadores fora das medalhas, mas estes três têm o foco apontados neles, para ganharem a medalha de ouro. Não são só os três mais rápido nesta prova, como são os únicos três nadadores a baixarem do 1:54 desde os Jogos Olímpicos de 2012.

Le Clos foi o nadador que ficou famoso por ter tirado a Phelps a terceira medalha de ouro consecutiva em Jogos Olímpicos, nesta prova de 200 metros Mariposa. Já a rivalidade entre Phelps e Cseh vem mais detrás,  sendo que Phelps não tem permitido ao Húngaro ganhar nenhuma medalha de ouro nos grandes eventos à cerca de 13 anos, incluindo três medalhas de ouro em Pequim. Le Clos e Cseh também já tiveram algumas batalhas entre eles, sendo que Le Clos ganhou a medalha de ouro nos 100 metros mariposa nos Campeonatos do Mundo de 2013, às custas de Cseh. Laszlo Cseh que tem na sua carreira oito medalhas de prata, tanto dos Jogos Olímpicos, como de Campeonatos do Mundo, e em sete dessas vezes foi Phelps ou Le Clos que ganharam a medalha de ouro.

Cseh lidera o ranking mundial de 2016 com o seu tempo de 1:52.91, que foi feito nos Campeonatos Europeus, é um tempo muito superior a qualquer um feito este ano. Depois dessa corrida Cseh em declarações à imprensa disse " Se eu chegasse ao Rio nesta forma, estaria muito desapontado", o que não deixa de ser assustador considerando, que o tempo que ele fez nesse evento, foi o tempo mais rápido que alguém fez desde 2009, altura em que proibiram os fatos. Se olharmos aos resultados dos últimos anos, a lógica aponta para que a vitória na prova deste ano dos 200m Mariposa dos Jogos Olímpicos vá para o húngaro. Ele é o campeão do Mundo de 2015, e o homem mais rápido de 2016, mas ele vai precisar de estar mesmo no seu melhor para impedir que o recordista Mundial Phelps, e o actual campeão Olímpico Le Clos, lhe voltem a roubar a tão desejada medalha de ouro.

Phelps parecia ter acabado com as suas pretensões neste evento, até o começar a fazer na caminhada para os US Nationals no ano de 2015, onde ele fez na altura o melhor tempo do ano com 1:52.94. No ultimo mês nos US Trials ele conseguiu apenas fazer 1:54.84, mas é esperado que ele faça um tempo muito melhor nos Jogos Olímpicos do Rio. Desde que Phelps colocou todos os problemas de 2014 para trás das costas, e começou a focar-se no treino, a derrota para Le Clos há quatro anos atrás certamente serviu de motivação para voltar a este evento uma ultima vez.

Depois de ter ganho a medalha de ouro em 2012, Le Clos continuou o seu sucesso internacional, conseguindo ganhar duas medalhas de ouro nos Campeonatos do Mundo de 2013, antes de entrar numa forma absolutamente fantástica no fim de 2014, onde ficou sem derrotas no circuito do Campeonato do Mundo e parecia imbatível na distancia mais curta desta prova. Com todo este sucesso, foi com alguma surpresa que ele não conseguiu atingir o mesmo patamar no Campeonato do Mundo de 2015, apesar de ter saído da competição com duas medalhas. Le Clos não conseguiu chegar à final dos 50 metros Mariposa, e foi derrotado por Cseh na final dos 200 metros Mariposa. Mais tarde no mesmo dia, Phelps em San Antonio acabaria por bater o tempo com que Le Clos ganhou a medalha de Ouro em 2012, o que lhe custou ainda mais a digerir.

Depois destas três figuras, há uma certa distancia relativamente aos outros nadadores, com a dupla japonesa  Daiya Seto e Masato Sakai, a aparecerem a seguir na lista de favoritos, com tempos de 1:54.1 e 1:54.2 respectivamente, nos Olympic Trials do Japão, no inicio deste ano de 2016. Seto que já provou a sua consistência nesta prova, com seis tempos a rondar o 1:54 nos últimos dois anos, apesar do decepcionante 6º lugar em Kazan no ano passado. Sakai bateu por duas vezes o record pessoal em Kazan, e assim conseguiu o 4º lugar na prova, e já melhorou por 3 centésimas o seu tempo este ano. Ambos os japoneses são capazes de nadar no minuto 1.54, mas vão precisar de baixar esse tempo se quiserem ter hipóteses de chegar às medalhas.

Laszlo Cseh @ 2.20 Betclic



machadohugo7

  • Bilionário
  • m
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2009
  • Localidade:
  • Mensagens:
    2328
    Pts Tipsr:
    601
em: 07 de Agosto de 2016, 22:45
Jogos Olímpicos
4x100 metros Livres Estafeta - Masculino
08-08-2016  03:50

Nas duas ultimas duas edições dos Jogos Olímpicos, esta era uma das provas em que havia mais rivalidade, mais propriamente entra a equipa dos Estados Unidos e a França. Em 2008,  Jason Lezak protagonizou sem duvida um dos momentos mais excitantes da historia dos Jogos Olímpicos, ao fazer o ultimo split nuns incríveis 46.0, ultrapassando o adversário francês mesmo no fim da prova. Em 2012, o francês  Yannick Agnel, conseguiu vingar os franceses, ganhando a Ryan Lochte no ultimo split e conquistando assim a medalha de ouro para a França.

Enquanto a rivalidade continua nestes jogos do Rio, uma nova equipa intrometeu-se na luta pelo ouro. Os Australianos aparecem agora como a equipa a bater, e vão lutar para ganhar a primeira medalha de ouro nos 4x100 metros livres, desde os jogos olímpicos de Sidney em 2000. A equipa dos Estados Unidos e  a Austrália procura ambas redenção, depois de nenhuma ter chegado à final da prova, no Campeonato do Mundo de 2015. Apesar da fraca prestação em Kazan, é provável que venhamos a ter ambas as equipas no pódio na prova desta madrugada.

A Austrália conta na sua equipa com dois nadadores muito perigosos para os adversários, falo de Cameron McEvoy e Kyle Chalmers. McEvoy que detém o record do mundo de 100 metros livres com  fato têxtil, com o tempo de 47.04, conseguido no Campeonato Nacional da Austrália neste ano de 2016. Chalmers é um jovem de 19 anos, que lembra McEvoy quando este tinha a sua idade, tem como sua melhor marca pessoal uns incríveis 48.03, colocando-se assim no 8º lugar do rank mundial. O nadador seguinte mais rápido dos Australianos é James Roberts, que nadou a 48.32 para obter o seu lugar nesta equipa australiana. Roberts foi adicionado a esta equipa juntamente com Matthew Abood e com o medalha de prata dos jogos Olímpicos de 2012 James Magnussen. Abood fez o 4º melhor tempo dos Nationals australianos  com 48.89, mas é Magnussen que detém o quarto melhor tempo dos australianos este ano com 48.49 obtido no Grande Prémio da Austrália em Julho. Magnussen que detinha o record do mundo dos 100 metros livres com fato têxtil de 47.10 obtido em em 2012, e vai ser certamente uma grande ajuda para a equipa da Austrália na luta pela medalha de ouro.

A equipa dos Estados Unidos vai trazer para esta prova,  Nathan Adrian e Caeleb Dressel. Adrian que teve como melhor tempo esta época nos 100m livres, 47.72 nos Trials que o coloca no 2º lugar do ranking mundial, enquanto Dressel fez a corrida da sua vida com um tempo de 48.23 para se qualificar para fazer parte desta equipa norte-americana. No passado Adrian nadou várias vezes abaixo do segundo 47, e estabeleceu-se como um excelente finalizador desta prova. O seu tempo mais recente abaixo dos 47 segundos, foi no Campeonato do Mundo de 2013, em que fez os 100 metros livres em 46.69. Os outros dois homens que fazem parte desta equipa dos Estados Unidos são Ryan Held (48.26) e Anthony Ervin (48.54).

A equipa de França, que é a campeã olímpica em titulo, trazem para esta prova três homens que estão no top 10 do ranking mundial este ano. A liderar o conjunto frances estará Jeremy Stravius, que ganhou os Nacionais de França com 47.97, colocando-o no 5º lugar do ranking mundial. Logo atrás no ranking estão os seus compatriotas Florent Manaudou (48.00) e Clement Mignon (48.01), em 6º e 7º lugar respectivamente. O 4º homem desta equipa é  Mehdy Metella, que nadou a 48.43 nos Nacionais franceses

A equipa do Brasil por sua vez, vão tentar intrometer-se na luta pelas medalhas a "jogar" em casa. Para isso contam com a ajuda de Nicolas Oliveira e Marcelo Chierighini. Chierighini é o nadador mais rápido dos brasileiros este ano, com uma marca de 48.20 alcançado no troféu Maria Lenk. A apenas uma décima desse tempo encontra-se Nicolas Oliveira com 48.30. A juntar-se aos seus compatriotas estarão João De Lucca e Matheus Santana, que têm como melhor marca do ano 48.59 e 48.80 respectivamente. Esta é a ultima oportunidade para este conjunto de atletas brasileiros conseguirem alcançar a glória, antes da compreensível introdução de sangue novo, num grupo de atletas que tem sido tão bom durante tanto tempo. É de esperar grande apoio vindo das bancadas para esta equipa, não fossem eles a selecção da casa.

Alexander Sukhorukov, vai apresentar-se nesta prova ao serviço da selecção da Rússia. O russo mais rápido este ano é Morozov com um excelente tempo de 48.06 nos Trials russos, terminado a frente dos seus compatriotas Andrey Grechin (48.18). Sukhorukov (48.55) e Alexander Popkov (48.41). Infelizmente para os russos Morozov vai falhar os jogos Olímpicos do Rio, devido a ser um dos sancionados pelo comité. Esta é uma grande baixa para a Rússia que perde assim o seu nadador mais rápido, e fica com as hipóteses de conquistar uma medalha um pouco mais reduzidas.

Austrália @ 2.10 Betclic




 


Casas de Apostas: bet pt / Betclic / ESC Online / Nossa Aposta / Casino Portugal

Rede Apostaganha: Apostas / Palpites e Dicas de Apostas / Pronósticos de Apuestas / Betting Tips and Predictions