Autor Tópico: [EURO 2012] Grupo C  (Lida 3848 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

miguelyn

  • Administrador
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2005
  • Localidade: Lamego
  • Mensagens:
    64047
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    1596
em: 24 de Abril de 2012, 17:36





Apresentação Geral

« Última modificação: 27 de Maio de 2012, 16:28 por miguelyn »
:roll:



miguelyn

  • Administrador
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2005
  • Localidade: Lamego
  • Mensagens:
    64047
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    1596
em: 24 de Abril de 2012, 17:37


EURO 2012

Espanha


INTRODUÇÃO

A Selecção Espanhola é actualmente a número um mundial fruto da estrutura que adquiriu do meio campo do Barcelona. São os actuais detentores do EURO 2008 realizado na Áustria e na Suíça. Neste Europeu, os “nuestros hermanos” limparam praticamente tudo o que lhes apareceu à frente. Um registo de cinco vitórias e um empate foram suficientes para a equipa garantir o segundo título europeu da história.

Não é apenas por isto que a Espanha se encontra no 1º Lugar do Ranking da FIFA. Em 2010 voltaram a confirmar porque são os melhores e estão na ribalta do futebol vencendo o Campeonato do Mundo realizado na África do Sul ao derrotar a Holanda na final após prolongamento. Foi a primeira vez que esta selecção se afirmou mundialmente após várias décadas sem atingir sequer uma meia-final da competição.

Para este ano voltam a entrar como sérios candidatos à vitória pois de 2008 até ao presente pouca coisa parece ter alterado. Vicente Del Bosque mantém-se no comando técnico e as principais estrelas continuam com orgulho em envergar esta camisola.

Estamos perante uma das mais caras e valiosas selecções do Mundo. Jogadores como Iniesta, Xavi ou Casillas entram neste lote recheado de talentos.

Seria histórico ver uma selecção ganhar três competições de topo consecutivas pelo que se aguarda com enorme curiosidade a participação da Espanha neste Europeu e o que dela poderá sair.

Para efeitos estatísticos deixo em baixo um quadro com o historial desta selecção nas competições mais importantes do futebol mundial:



PALMARÉS

Campeões Europeus em 1964 e 2008;
Alcançaram duas finais europeias vencendo sempre;
Sempre que chegaram às meias finais acabaram por vencer a competição;
Campeões do Mundo em 2010;
Vão participar pela 14ª vez num Campeonato da Europa. A estreia deu-se no ano de 1960 tendo desistido a meio da competição.

TRAJECTO NA QUALIFICAÇÃO

Ficam os resultados da qualificação da Espanha no trajecto até ao Euro2012:



Como podemos ver foi um atropelamento por parte da Espanha a todos os adversários do seu grupo de qualificação. Oito jogos e oito vitórias e com mais do dobro dos golos que a Republica Checa, segunda classificada do grupo.
Mantendo o mesmo nível exibicional teremos uma Espanha na máxima força no Europeu.


CONVOCADOS

- Iker Casillas (C)
- Guarda-Redes
- 125 internacionalizações
- Sem golos marcados
- Clube actual: Real Madrid
- Victor Valdés 
- Guarda-Redes
- 1 internacionalizações
- Sem golos marcados
- Clube actual: Barcelona
- Pepe Reina
- Guarda-Redes
- 20 internacionalizações
- Sem golos marcados
- Clube actual: Liverpool
- Gérard Piqué
- Defesa
- 23 internacionalizações
- 4 golos marcados
- Clube actual: Barcelona

- Raúl Albiol
- Defesa
- 23 internacionalizações
- Sem golos marcados
- Clube actual: Real Madrid
- Sergio Ramos
- Defesa
- 67 internacionalizações
- 5 golos marcados
- Clube actual: Real Madrid
- Juanfran
- Defesa
- 1 internacionalização
- Sem golos marcados
- Clube actual: Atlético Madrid
- Álvaro Arbeloa
- Defesa
- 16 internacionalizações
- Sem golos marcados
- Clube actual: Real Madrid


- Jordi Alba
- Defesa
- 1 internacionalização
- Sem golos marcados
- Clube actual: Valência
- Andrés Iniesta
- Médio
- 49 internacionalizações
- 8 golos marcados
- Clube actual: Barcelona
-  Xavi Hernandez
- Médio
- 94 internacionalizações
- 8 golos marcados
- Clube actual: Barcelona
- Cesc Fábregas
- Médio
-54 internacionalizações
- 6 golos marcados
- Clube actual: Barcelona

- Juan Manuel Mata
- Médio
- 9 internacionalizações
- 3 golos marcados
- Clube actual: Chelsea
- Xabi Alonso
- Médio
- 76 internacionalizações
- 9 golos marcados
- Clube actual: Real Madrid
- Sergio Busquets
- Médio
- 20 internacionalizações
- Sem golos marcados
- Clube actual: Barcelona
- Javi Martinez
- Médio
- 3 internacionalizações
- Sem golos marcados
- Clube actual: Atlético Bilbao

- David Silva
- Médio
- 39 internacionalizações
- 7 golos marcados
- Clube actual: Manchester City
- Jesús Navas
- Médio
- 9 internacionalizações
- 1 golo marcado
- Clube actual: Sevilla
- Álvaro Negredo
- Avançado
- 7 internacionalizações
- 5 golos marcados
- Clube actual: Sevilla
- Fernando Torres
- Avançado
- 80 internacionalizações
- 26 golos marcados
- Clube actual: Chelsea


- Fernando Llorente
- Avançado
- 19 internacionalizações
- 7 golos marcados
- Clube actual: Atlético Bilbao
- Pedro Rodriguez
- Avançado
- 8 internacionalizações
- 1 golo marcado
- Clube actual: Barcelona
- Santi Cazorla
- Médio
- 34 internacionalizações
-4 golos marcados
- Clube actual: Málaga

- Vicente Del Bosque
- TREINADOR
- Desde 2008 como técnico principal

PRINCIPAIS ATLETAS

- Andrés Iniesta
- 11 Maio de 1984
- Médio
- 49 internacionalizações
- 8 golos marcados
- Clube actual: Barcelona

     

Andrés Iniesta é, ao lado de Xavi, um dos grandes motores do meio campo de nuestros hermanos. Nascido em 1984, Iniesta apareceu na alta roda do mundo do futebol pelas mãos do holandês Frank Rijkaard mas foi ao serviço de Pep Guardiola que entrou no lote dos melhores do Mundo da actualidade.

A sua primeira competição oficial ao serviço da selecção de Espanha foi o Campeonato do Mundo de 2006 mas a sua estreia realizou-se num amigável no dia 15 de Maio de 2006 com Luis Aragonés no comando técnico. Desde então o êxito desportivo de Andrés Iniesta tem sido enorme com conquistas pelo clube mas também pela selecção. Já ganhou tudo o que é possível ganhar.

Em 2008 ganhou o Europeu e no ano de 2010 venceu o Campeonato do Mundo tendo marcado o golo da vitória e sido eleito pela FIFA como o melhor homem da partida.

Iniesta é conhecido pelo seu pé direito bem afinado e pela visão de jogo que tem mas ele é mais completo ainda quando tem Xavi Hernandez como seu parceiro de meio campo pois ambos combinam na perfeição. É um jogador de poucos golos mas de muitas assistências e tem como seu maior defeito a resistência.

Todo o jogo passará por Iniesta e esse será um dos grandes segredos para que a máquina campeã europeia e mundial possa revalidar o título.

 
- Xavi Hernandez
- 25 Janeiro de 1980
- Médio
- 94  internacionalizações
- 8 golos marcados
- Clube actual: Barcelona

     

Xavi Hernandez é outro dos grandes talentos do futebol mundial e junta-se a Iniesta no lote dos melhores do mundo da actualidade. Toda a sua vida serviu o Barcelona, clube que o acolheu no ano de 1991. Sete anos depois, com 18 anos, Xavi estreou-se profissionalmente pelos catalães e desde então a sua carreira sempre cresceu até que se tornou num dos intocáveis no melhor meio campo do mundo.

Também integrou cedo as selecções começando em 1997 a representar os Sub-17 de Espanha. Foi campeão do Mundo de Sub-20 e nos Jogos Olímpicos conquistou a medalha de prata em 2000, Sydney. O seu protagonismo na selecção nacional vê-se no número de internacionalizações (94) ficando apenas atrás do capitão e também intocável Iker Casillas.

Tal como Iniesta, Xavi é destro e esse seu pé tem uma precisão de passe do outro mundo. O melhor nele é mesmo a qualidade de passe mas o posicionamento e a velocidade com que pensa o jogo também são fortes características.

Até agora nunca ganhou o prémio de melhor do Mundo da FIFA por ter concorrência de peso mas foi finalista por três anos consecutivos o que revela a enorme qualidade deste médio que tanto prazer dá ver jogar.

É um talismã do seu clube mas também da selecção e todo o sucesso nesta Europeu terá com certeza a sua forte colaboração.


 
- Iker Casillas
- 20 Maio de 1981
- Guarda-Redes
- 120 internacionalizações
- Sem golos marcados
- Clube actual: Real Madrid

     

Iker Casillas é o rosto principal da selecção espanhola, não tanto pelo seu protagonismo dentro de campo mas mais porque desde que assumiu a braçadeira de capitão em 2008, que se tornou um dos grandes impulsionadores do crescimento desportivo deste país a nível internacional. Mas desportivamente falando, a baliza está muito bem entregue às mãos deste senhor que é um dos melhores do mundo, senão o melhor, nesta posição.

Casillas nasceu em 1981 e só conheceu as cores do Real Madrid em toda a sua vida. A sua estreia pela equipa principal dos merengues deu-se no dia 27 de Novembro de 1997 (tinha ele 16 anos!) num jogo para a Liga dos Campeões. Na época seguinte garantiu definitivamente a titularidade de uma baliza que não mais iria deixar e vem desde então amealhando vários títulos a nível interno e externo e também internacionalmente.

É o mais internacional convocado para este Europeu. Esteve presente, tal como Iniesta e Xavi, nas conquistas recentes do Europeu de 2008 e no Campeonato do Mundo de 2010 onde foi mesmo considerado o melhor guarda-redes da competição.

Casillas não é um guarda-redes de estatura muito elevada (1,85 cm) mas o seu sentido de posicionamento compensa essa falta de centímetros que outros guarda-redes possam ter e tirar proveito. É também bom nas bolas paradas nomeadamente nas grandes penalidades contando como exemplo o importantíssimo contributo na vitória sobre a Itália nos quartos-de-final do EURO 2008.

Fez uma época de excelente nível e com grande sucesso desportivo. Faltou-lhe a final da Liga dos Campeões mas mesmo assim tem que se sentir orgulhoso com o trabalho realizado. Podemos esperar um Casillas em bom plano para este Europeu.


SELECCIONADOR

 
- Vicente Del Bosque
- 23 de Dezembro 1950
- Enquanto foi jogador:
- 18 internacionalizações
- 1 golos marcados
- Agora Treinador

     

Vicente del Bosque teve uma vida enquanto jogador pouco agitada. O Real Madrid foi o seu clube toda a vida. Por esta equipa realizou mais de 300 jogos.

Como treinador também viu o Real Madrid ocupar-lhe grandes anos de vida mas depois de 2003 ainda teve uma breve passagem pela equipa turca do Besiktas, assumindo em 2008 o cargo de seleccionador espanhol. É o responsável pelo título internacional que o país conquistou em 2010 na África do Sul.

É um treinador inteligente porque aproveita bem o trabalhado de Pep Guardiola no Barcelona e ao mesmo tempo tem jogadores de tremenda qualidade que lhe facilitam a vida tanto nas escolhas nas convocatórias como na tarefa para os dirigir e treinar.

A sua convocatória para este Europeu cumpriu as expectivas mas Del Bosque terá dois problemas para resolver. Perdeu o artilheiro de serviço David Villa e também um dos grandes seguros da defesa, Carles Puyol.

Treina uma das grandes favoritas à vitória final.


PERSPECTIVAS

O sucesso nas competições internacionais da Selecção Espanhola é bastante recente. Começou no ano de 2008 com a vitória no EURO 2008 resultante de uma prestação com 5 vitórias, 1 empate e 0 derrotas. Somente 3 golos sofridos contra 12 marcados.

O sucesso continuou no Mundial da África do Sul em 2010. Conquistaram o troféu após golo no prolongamento de Iniesta frente à Holanda. Um trajecto que só não foi perfeito porque começou com uma inesperada derrota, mas uma sequência de 6 vitórias marcadas e 8 golos marcados contra 2 sofridos foi suficiente para os tornar na melhor selecção do mundo e desde então mantêm muito provavelmente esse estatuto.

Todo o mundo mantém atentamente os olhos nesta selecção e no que ela será capaz de fazer. Vencer três competições seguidas seria inédito. Também são apontados como grandes favoritos porque se olharmos atentamente, a estrutura da equipa para este Europeu é quase idêntica à que foi campeã do mundo há dois anos.

Estão no Grupo C juntamente com Itália, Irlanda e Croácia. Se tudo correr bem passarão com facilidade os adversários ou pelo menos Irlanda e Croácia o que seria suficiente para alcançar a fase seguinte da competição.

Conhecidos por não sofrer golos e marcar os suficientes para atingir o sucesso e pela qualidade de posse de bola, nuestros hermanos são na minha opinião os grandes favoritos derrubando a Alemanha ou Holanda desse estatuto.
       
EQUIPAMENTOS

Jogadores

Principal                      Secundário

     

CALENDÁRIO E LOCAL DAS PROVAS


VÍDEO



Final do Euro 2008 e do Campeonato do Mundo de 2010.

LINKS






Apresentação Elaborada por: Rotsen10
« Última modificação: 29 de Maio de 2012, 01:35 por Tiago Rodrigues »
:roll:



miguelyn

  • Administrador
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2005
  • Localidade: Lamego
  • Mensagens:
    64047
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    1596
em: 24 de Abril de 2012, 17:37


EURO 2012

ITÁLIA



INTRODUÇÃO

A Federação Italiana de Futebol tem como sigla “FIGC”, iniciais de “Federazione Italiana Giuoco Calcio”, também apelidada de “Federcalcio” . A federação italiana foi fundada em 1898, tendo sido um dos membros fundadores da UEFA e membro integrante da FIFA.

Sem dúvida alguma que a Itália é uma das selecções com mais história no futebol, tanto a nível europeu, como mundial. Mas a verdade é que o palmarés da selecção italiana acaba por ser mais rico em Mundiais do que em Campeonatos Europeus. A “squadra azzurra” conta já com 3 títulos de campeã mundial, mas apenas um como campeã europeia.

Neste EURO2012 da Ucrânia e da Polónia, a Itália jogará a sua oitava presença na prova, a quinta consecutiva. A última vez que os italianos falharam a presença num Europeu, foi em 1992. A verdade é que até ao EURO da Inglaterra, em 1996, nunca a Itália tinha conseguido estar em duas edições seguidas dum Europeu de Futebol, ainda que tivesse sempre atingido, pelo menos, as meias-finais nas presenças que havia conseguido até então. Com o aumento da assiduidade da “squadra azzurra” na maior competição do futebol europeu de selecções, começou a diminuir a qualidade do palmarés italiano, com algumas eliminações precoces, em 1996 (Inglaterra) e 2004 (Portugal). Mesmo em 2008, os “azzurri” não foram além dos quartos-de-final, o que motivou uma espécie de crise na selecção italiana, que começa a sentir a pressão de ter que voltar aos títulos ou às discussões. A última final europeia dos italianos já foi em 2000 (derrota com a França) e o único título europeu já foi há 44 anos, num EURO jogado em Itália.

Muitas vezes conhecida por praticar um futebol pouco apelativo, a verdade é que, ao longo dos anos, a defesa coesa e quase intransponível se tornou uma imagem de marca da selecção italiana, que pode gabar-se de ser verdadeiramente um caso raro. Nas 7 presenças em Europeus que têm até agora, nunca os italianos sofreram mais de 4 golos em qualquer edição da competição. O famoso “catenaccio” que muitas vezes ilustra bem o estilo de jogos dos italianos pode não cativar os mais apaixonados adeptos do futebol, mas a verdade é que dá os seus frutos no que à Itália diz respeito e faz escola, com esta selecção italiana a ser muito forte defensivamente, à imagem das que a antecederam.

Em 27 jogos já disputados em anteriores edições do EURO, a Itália sofreu apenas 4 derrotas, marcou 27 golos (média de apenas 1 golo por jogo), mas sofreu apenas 18 golos (média de 0,67), números que revelam bem a consistência desta selecção.

À boa moda do mediterrâneo, também os italianos são conhecidos por serem um povo de sangue quente, vibram muito com o futebol e costumam seguir a “squadra azzurra” por todo o lado. Sendo este um Europeu que não se joga tão longe assim de solo italiano, é de esperar que haja um forte apoio nos jogos da Itália.

Neste momento o seleccionador italiano é Cesare Prandelli (entrou após um desastroso Mundial de 2010, na África do Sul) e o capitão é o muito experiente guarda-redes da Juventus, Gianluigi Buffon, actual campeão italiano e que ainda hoje representa a transferência mais cara do futebol no que a guardiões diz respeito.

A Itália não perde um jogo oficial desde que deixou o Mundial 2010 com uma campanha medíocre, conseguindo um apuramento sem mácula para este EURO2012, mas a verdade é que tem somado algumas derrotas em jogos amigáveis, que têm feito levantar alguma dúvida em volta da selecção de Prandelli. Conta nas suas fileiras com muitos jogadores, de enorme qualidade e de renome a nível mundial, mesmo estando a tentar fazer uma forte remodelação depois de ter ganho o Campeonato do Mundo em 2006, na Alemanha. É uma selecção que mistura a qualidade e experiência de Buffon, Pirlo e Di Natale, com uma nova vaga de juventude e irreverência, como o incontornável Balotelli, ou Montolivo e Chiellini, patrões do meio-campo e defesa italiana nesta “nova vaga”.

PALMARÉS
   1 vez campeã (1968)
   1 vez finalista derrotada (2000)
   2 vezes semi-finalista (1980, 1988)
   1 vez quarto-finalista (2008)
   2 presenças em Campeonatos da Europa sem conseguir passar a fase de grupos (1996, 2004)


TRAJECTO NA QUALIFICAÇÃO

No apuramento para este EURO 2012, a Itália foi uma das selecções que logrou apurar-se sem qualquer dificuldade. Em 10 jogos, a selecção italiana venceu oito e empatou dois, não tendo sofrido qualquer derrota. Ainda mais impressionante do que isto, são os números do goal-average. A equipa de Cesare Prandelli marcou 20 golos (média de 2 golos por jogo) e sofreu apenas 2 golos!!! Uma média absolutamente impressionante, a reforçar a tal ideia de que esta Itália vive muito da inspiração defensiva para se catapultar para as vitórias.
Partindo como clara favorita no grupo C de qualificação para o Europeu da Ucrânia/Polónia, a Itália controlou a seu belo prazer o grupo. Em casa venceu todos os 5 jogos e não sofreu qualquer golo. Fora de casa teve 2 empates, na Sérvia e na Irlanda do Norte, mas mesmo assim acabou o seu grupo com mais 10pontos do que a Estónia, que acabaria eliminada no play-off de acesso.


CONVOCADOS

   Cesare Prandelli optou por pré-convocar 32 jogadores para preparar o EURO 2012, deixando para mais perto do início do Europeu, depois de um primeiro estágio, a escolha dos 23 finais.

   
   
         - Gianluigi Buffon
         - Guarda-redes
         - 113 internacionalizações
         - 0 golos marcados
         - Juventus
         - Morgan de Sanctis
         - Guarda-redes
         - 4 internacionalizações
         - 0 golos marcados
         - Nápoles
         - Salvatore Sirigu
         - Guarda-redes
         - 2 internacionalizações
         - 0 golos marcados
         - Paris Saint-Germain
         - Giorgio Chiellini
         - Defesa
         - 50 internacionalizações
         - 2 golos marcados
         - Juventus

   
         - Leonardo Bonucci
         - Defesa
         - 13 internacionalizações
         - 2 golos marcados
         - Juventus
         - Andrea Barzagli
         - Defesa
         - 28 internacionalizações
         - 0 golos marcados
         - Juventus
         - Federico Balzaretti
         - Defesa
         - 7 internacionalizações
         - 0 golos marcados
         - Palermo
         - Christian Maggio
         - Defesa
         - 15 internacionalizações
         - 0 golos marcados
         - Nápoles

   
         - Ignazio Abate
         - Defesa
         - 2 internacionalizações
         - 0 golos marcados
         - Milan
         - Angelo Ogbonna
         - Defesa
         - 2 internacionalizações
         - 0 golos marcados
         - Torino
         - Emanuele Giaccherini
         - Médio
         - 0 internacionalizações
         - 0 golos marcados
         - Juventus
         - Andrea Pirlo
         - Médio
         - 82 internacionalizações
         - 2 golos marcados
         - Juventus

   
         - Daniele de Rossi
         - Médio
         - 71 internacionalizações
         - 10 golos marcados
         - Roma
         - Riccardo Montolivo
         - Médio
         - 32 internacionalizações
         - 1 golo marcado
         - Milan
         
         - Claudio Marchisio
         - Médio
         - 19 internacionalizações
         - 1 golo marcado
         - Juventus
         - Antonio Nocerino
         - Médio
         - 10 internacionalizações
         - 0 golos marcados
         - Milan

   
         - Thiago Motta
         - Médio
         - 7 internacionalizações
         - 1 golo marcado
         - Paris Saint-Germain
         - Alessandro Diamanti
         - Médio
         - 1 internacionalização
         - 0 golos marcados
         - Bologna
         - Antonio Di Natale
         - Avançado
         - 36 internacionalizações
         - 10 golos marcados
         - Udinese
         - Antonio Cassano
         - Avançado
         - 28 internacionalizações
         - 9 golos marcados
         - Milan

   
         - Mario Balotelli
         - Avançado
         - 7 internacionalizações
         - 1 golo marcado
         - Manchester City
         - Sebastian Giovinco
         - Avançado
         - 7 internacionalizações
         - 0 golos marcados
         - Parma
         - Fabio Borini
         - Avançado
         - 1 internacionalização
         - 0 golos marcados
         - Roma



PRINCIPAIS ATLETAS
   
            
      
      Gianluigi Buffon é, aos 34 anos, a grande figura da selecção de Itália na actualidade. Além de ser um daqueles de quem mais se espera nos azzurri, é também uma das maiores figuras do Europeu e não apenas da sua selecção. É o dono da baliza da Juventus desde 2001, somando já mais de 300 jogos com a camisola da “vecchia signora”, e será dele também a titularidade na baliza italiana durante o EURO 2012, desde que não tenha lesões que o impeçam.

Apesar de já ter saído do Parma para a Juventus há mais de 11 anos, continua a pertencer-lhe o lugar mais alto na história das transferências de guarda-redes. Desde então e até hoje tem continuado a confirmar o preço que a Juve pagou pelo seu passe, mostrando ser um dos melhores guarda-redes em todo o mundo. Habituado a representar a selecção italiana desde os sub15, a verdade é que Buffon só se tornou indiscutível depois de chegar aos seniores.

A sua primeira internacionalização chegou em 1997 e está ligado à maior conquista da Itália nos últimos anos, o título de campeã mundial em 2006, ano em que Buffon sofreu 2 golos em toda a competição, acabando por receber o prémio de melhor guardião da competição. Podia ter sido peça fundamental noutras ocasiões com a camisola italiana, mas a verdade é que acabou por ficar fora de algumas competições importantes por lesões. Em 2000, quando se preparava para ser o titular no Europeu, acabou por lesionar-se cerca de uma semana antes do início, num amigável, e ficou fora de prova. Em 2010, no último Mundial, uma lesão no jogo de estreia da Itália acabou por colocar Buffon de fora ainda mais precocemente do que os restantes companheiros. Mesmo assim, prémios não lhe faltam.  Já foi considerado o melhor guarda-redes do mundo em 4 anos (2003, 2004, 2006 e 2007), fez parte da equipa ideal do EURO 2008, da equipa ideal para a UEFA em 3 épocas (2003, 2004, 2006), além do já referido prémio de melhor guardião do Mundial 2006 e de ter sido considerado um dos melhores 100 jogadores da história do futebol.

Buffon conta com 113 internacionalizações, tem 1,91 m e é um “bom gigante”, amado pelos adeptos italianos, que depositam nele grandes esperanças para manter a baliza italiana bem guardada neste EURO 2012, uma vez que a Itália defende essa marca de defesa de ferro, que nunca sofreu mais do que 4 golos em qualquer edição de um Campeonato da Europa.
      

   
            
      
         
      Andrea Pirloé, além de Buffon, um dos poucos jogadores que sobreviveu à renovação geracional que a selecção italiana sofreu. Com 33 anos, deverá continuar a ser uma das figuras maiores da Itália, devendo ser-lhe concedida por Cesare Prandelli a batuta de maestro na zona centro do terreno. Actualmente é jogador da Juventus, tendo somado mais um “scudetto” na útlima época, na sua primeira temporada ao serviço da “Juve”, depois de muitos anos a defender a camisola do Milan.

Com uma longa experiência na selecção, Pirlo está habituado a vestir a camisola azul da equipa nacional desde os escalões jovens, tendo já jogado campeonatos europeus e mundiais nos escalões de sub15, sub17, sub21 e marcando presença também nos sub23, em Jogos Olímpicos. É um jogador também conhecido pela precisão com que bate as bolas paradas, além da forma como pensa o jogo desde a zona mais recuada do meio-campo.

Pirlo é também um dos resistentes da “squadra azzurra” que conta no seu currículo com o título de campeão do Mundo de 2006. Tem 1,77 m e actua com o número 21. Dos eleitos de Prandelli para o EURO2012, só Buffon tem mais internacionalizações do que Pirlo: são já 82 presenças com a camisola da selecção vestida, com uma soma de 9 golos marcados nesses jogos. Ao serviço dos azzurri viu os colegas apelidarem-no de “Arquitecto”, pela sua qualidade de passe longo, conseguindo dessa forma construir oportunidades claras de golo para os seus colegas de selecção. Neste Europeu da Ucrânia/Polónia, a Itália bem precisará da inspiração do seu arquitecto para sonhar chegar longe na prova.
      

SELECCIONADOR

   
         
         
         Cesare Prandelli é o seleccionador italiano desde Agosto de 2010, ainda que a sua entrada já tivesse sido anunciada antes de jogado o Mundial 2010. Desde Maio, que se sabia que ia haver mudança no comando técnico da Itália e há mesmo quem atribua a esse anúncio extemporâneo a péssima prestação da “squadra azzurra” no mundial africano. Uma coisa é certa: com a chegada de Prandelli, a selecção viveu uma revolução, bem visível quando se olha aos pré-convocados para este Europeu. Muitos dos jogadores mais antigos deixaram de ter lugar no lote de escolhas, para darem lugar às gerações mais novas, muitas delas gerações de sucesso nos campeonatos de futebol jovem.

         Prandelli tem 54 anos e é ex-jogador de futebol. Jogou sempre em Itália ao longo da sua carreira como jogador. Era um médio de valor mediano, que fez a sua carreira, essencialmente, entre a Atalanta e a Juventus. Como treinador passou pelo Atalanta, Lecce, Verona, Veneza, Parma, mas a sua notoriedade começou a aumentar quando chegou a treinador da Roma... Só que este projecto acabou por ter que ser interrompido repentinamente por problemas de saúde da sua mulher, que o obrigaram a deixar o leme da equipa romana. Mas no ano seguinte voltaria à acção, agora na Fiorentina, num regresso ao futebol de enorme sucesso, com Prandelli a levar a equipa até um fantástico 4º lugar, que no entanto acabou por não lhes valer de muito, uma vez que a Fiorentina foi considerada culpada no âmbito da investigação do “Calciocaos”, tendo ainda perdido 15 pontos para o início da época seguinte. Mas Prandelli estava mesmo na mó de cima e mesmo saindo com menos pontos, acabou por colocar a equipa “viola” em 6º lugar no final da Serie A italiana. Depois disso conseguiu mais um quarto lugar, uma nomeação como “treinador do ano” na Serie A e um lugar na história da equipa de Florença, ao ficar 5 anos ao leme da equipa, história que apenas terminou em 2010, para que Prandelli rumasse à selecção italiana.
         
         Estreou-se com uma derrota na selecção, num amigável frente à Costa do Marfim, mas rapidamente convenceu os italianos de que esta selecção podia atingir algo de bom, com a tal qualificação imaculada para este EURO 2012.
         

PERSPECTIVAS

A Itália é uma das selecções que compõem o grupo C, sendo, a par da Espanha, a equipa favorita para seguir da fase de grupos para os quartos-de-final, num grupo que conta ainda com  a Croácia e a República da Irlanda, esta última treinada por um italiano, a velha raposa Giovanni Trapattoni.

A verdade é que os italianos têm quase que a “obrigação” de seguir em frente para os quartos-de-final, até para fazer esquecer o mau Mundial 2010 que fizeram há dois anos, mas na “squadra azzurra” ninguém assume candidatura ao título europeu. O técnico Cesare Prandelli é o primeiro a pôr água na fervura, dizendo que “Não partimos para ganhar o Euro, mas gosto de dizer que os italianos podem surpreender”, deixando em aberto uma possível surpresa, mas não fazendo disso uma obsessão.

Com adeptos exigentes, que irão cobrar uma possível má prestação, os jogadores italianos sabem que precisam de convencer, mais ainda por representarem uma nova geração que precisa de se impôr e de se demarcar da imagem da geração de ouro italiana.

       
EQUIPAMENTOS

    

CALENDÁRIO E LOCAL DAS PROVAS

   10 de Junho às 17h00     Espanha v Itália          Estádio PGE Arena, Gdansk
   14 de Junho às 17h00     Itália v Croácia          Estádio Municipal, Poznan
   18 de Junho às 19h45     Itália v Rep. Irlanda     Estádio Municipal, Poznan

VÍDEO



LINKS





Apresentação elaborada por: CMR
« Última modificação: 02 de Junho de 2012, 23:37 por miguelyn »
:roll:



Forum de Apostas

Re: [EURO 2012] Grupo C
« Responder #2 em: 24 de Abril de 2012, 17:37 »

miguelyn

  • Administrador
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2005
  • Localidade: Lamego
  • Mensagens:
    64047
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    1596
em: 24 de Abril de 2012, 17:38



República da Irlanda


INTRODUÇÃO

 

A selecção da República da Irlanda encontra-se neste momento no 18º lugar do ranking da FIFA e no 12º lugar no ranking da Europa, estando próxima de alcançar o 12º lugar, a melhor posição onde figurou nos últimos 15 anos. Esta será apenas a sua 2ª participação num europeu, depois de ter chegado à fase de grupos no Europeu de 1988. Por isso, deverá apresentar-se como outsider num grupo onde a campeã em título Espanha e a selecção da Itália são claras favoritas à passagem aos quartos de final.

PALMARÉS
1 vez eliminada na fase de grupos
1 presença (1988)


TRAJECTO NA QUALIFICAÇÃO

Apesar de só ter garantido o apuramento no playoff, a Irlanda teve uma fase de qualificação tranquila, com apenas uma derrota na recepção à Rússia e três empates, um novamente contra a Rússia e os restantes nos encontros com a Eslováquia. A competência da Irlanda nos jogos contra as equipas teoricamente mais acessíveis fez com que o 2º lugar do grupo fosse garantido com uma vantagem de 4 pontos, a 2 da líder Rússia. O sorteio para o playoff foi amigo para os irlandeses e calhou-lhes a selecção da Estónia, equipa ao alcance desta selecção. Com a goleada por 4-0 em Tallin no jogo da primeira mão o apuramento ficou desde logo garantido, pelo que o empate a uma bola na segunda mão só serviu para confirmar a festa irlandesa.





CONVOCADOS
A principal surpresa nos convocados de Trapattoni para este Euro 2012 foi a ausência de James McCarthy, médio creativo que milita no Wigan Athletic e que pediu dispensa da selecção para poder acompanhar de perto o pai, a quem foi diagnosticado um cancro. Para além deste imprevisto, os convocados deram que falar devido a James McClean, o jovem jogador que representou as camadas jovens da Irlanda do Norte e que foi ameaçado de morte por alguns adeptos que não lhe perdoam esta mudança de nacionalidade.
De resto não houve nenhuma grande surpresa nestes jogadores convocados para o Europeu, sendo que todos jogam fora do país, com a grande maioria dos jogadores a militarem em clubes ingleses.

- Shay Given 
- Guarda Redes
- 113 internacionalizações
- Aston Villa
- Keiren Westwood
- Guarda Redes
- 8 internacionalizações
- Sunderland AFC
- David Forde
- Guarda Redes
- 2 internacionalizações
- Milwall FC
- John O’ Shea
- Defesa 
- 75 internacionalizações
- 1 golo marcado
- Sunderland AFC

- Richard Dunne
- Defesa
- 71 internacionalizações
- 8 golos marcados
- Aston Villa
- Sean St Ledger
- Defesa 
- 24 internacionalizações
- 2 golos marcados
- Leicester City
- Stephen Ward
- Defesa
- 10 internacionalizações
- 2 golos marcados
- Wolverhampton Wanderes
- Kevin Foley
- Defesa
- 8 internacionalizações
- 0 golos marcados
- Wolverhampton Wanderers

- Stephen Kelly
- Defesa
- 29internacionalizações
- 0 golos marcados
- Fulham FC
- Darren O’Dea
- Defesa 
- 13 internacionalizações
- 0 golos marcados
- Leed United
- Keith Andrews
- Médio
- 27 internacionalizações
- 3 golos marcados
- West Bromwich Albion
- Gleen Whelan
- Médio
- 37internacionalizações:
- 2 golos marcados:
- Stoke City

- Darron Gibson
- Médio
- 17 internacionalizações
- 1 golo marcado
- Everton FC
- Damien Duff
- Médio
- 81 internacionalizações
- 7 golos marcados:
- Fulham FC
- Aiden McGeady
- Médio
- 47 internacionalizações
- 2 golos marcados
- Spartak Moscovo
- Stephen Hunt
- Médio
- 38 internacionalizações
- 1 golo marcado
- Wolverhampton Wanderers City

- Keith Finley
- Médio
- 15 internacionalizações
- 3 golos marcados
- Birmigham City
- James McClean
- Médio
- 1 internacionalização
- 0 golos marcados
- Sunderland AFC
- Robbie Keane
- Avançado
- 112 internacionalizações
- 51 golos marcados
- Los Angeles Galaxy
- Kevin Doyle
- Avançado
- 41 internacionalizações
- 9 golos marcados
- Wolverhampton Wanderers

- Simon Cox
- Avançado
- 11 internacionalizações
- 3 golos marcados
- West Bromwich Albion
- Shane Long
- Avançado
- 22 internacionalizações
- 6 golos marcados
- West Bromwich Albion
- Jonathan Walters
- Avançado
- 5 internacionalizações
- 1 golo marcado
- Stoke City


PRINCIPAIS ATLETAS

Robbie Keane


Robert David Keane é a principal figura desta selecção desde o início do século. Com os seus 31 anos acumula 112 internacionalizações e 51 golos apontados, sendo simultaneamente o mais internacional e o melhor marcador de sempre da selecção. Será também o capitão da selecção irlandesa neste europeu, o que demonstra bem a sua importância para a selecção e para os irlandeses. Robin representou clubes como o Tottenham Hotspur, Liverpool United e West Ham, sendo que actualmente milita nos LA Galaxy, na Major Soccer League.

Shay Given

Se Robbie Keane é a estrela do ataque, Shay Given é o jogador mais importante na defesa. As suas 112 internacionalizações demonstram que se trata de um jogador com muita história na selecção, tendo participado no Campeonato do Mundo de 2002. Given passou grande parte da sua carreira no Newcastle United, onde esteve desde 1997 e 2009, 12 anos onde acumulou 462 encontros e onde chegou a ser considerado o melhor guarda redes do campeonato. Actualmente joga no Aston Villa, onde tem sido o guarda redes principal depois de uma época no banco do Manchester City.

SELECCIONADOR

Giovanni Trapattoni

Giovanni Trapattoni é já uma raposa velha do futebol europeu, sendo que depois de 34 anos a treinar clubes tem aqui na Irlanda a sua primeira experiência ao nível de selecções, aos 73 anos. Trappatoni é o comandante desta selecção desde o Europeu de 2008, tendo-se estreado na fase de quaificação para o Mundial 2010. É um treinador de qualidade e com muito rigor táctico, sendo que ficou na memória dos portugueses o campeonato vencido ao serviço do Benfica com muitas vitórias pela margem mínima. Depois de uma experiência decepcionante como seleccionador italiano, ao serviço da Irlanda tem conseguido bons resultados, tendo conseguido o apuramento para este Europeu com relativa facilidade e estando sem consentir derrotas em encontros oficiais desde Outubro de 2010, o que demonstra bem a qualidade do trabalho desenvolvido por Trapattoni.

PERSPECTIVAS


Ao ser colocada no grupo B, juntamente com a campeã em título Espanha, a Itália e a Croácia, dificilmente a Irlanda conseguirá garantir o apuramento, perante duas das selecções candidatas ao título e com uma equipa de muita qualidade como é a Croácia. Assim, a Irlanda deverá discutir o 3º lugar do grupo com a Croácia enquanto que a Espanha deverá garantir o primeiro lugar com relativa facilidade e a Itália deverá ficar no último lugar de apuramento para os quartos de final.
       
EQUIPAMENTOS


CALENDÁRIO E LOCAL DAS PROVAS

República da Irlanda – Croácia @ Arena Gdansk (POL) 20h45
Espanha – República da Irlanda @ Arena Gdansk (POL) 20h45
Itália – República da Irlanda @ Stadium Poznan (POL) 20h45

VÍDEO



LINKS

- Federação Irlandesa de Futebol (FAI)
- Euro 2012 – Página oficial




Apresentação elaborada por: Oscar1904
« Última modificação: 11 de Maio de 2012, 15:15 por miguelyn »
:roll:



miguelyn

  • Administrador
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2005
  • Localidade: Lamego
  • Mensagens:
    64047
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    1596
em: 24 de Abril de 2012, 17:38


EURO 2012

Croácia





INTRODUÇÃO

Apesar de ser reconhecida pela FIFA entre 1940 e 1944, como estado independente, com um total de 19 encontros amigáveis, só em 1990 é que nasceu esta selecção da Croácia, com pés e cabeça. Neste período, entre 1945 e 1990, os melhores jogadores nascidos neste país jogavam pela Jugoslávia.

A actual federação croata é criada apenas em 1990, e entrou para o lote dos membros da FIFA e da UEFA 3 anos mais tarde. No primeiro jogo feito pela actual Croácia, a 17 de  Outubro de 1990, esta selecção venceu os EUA por 2-1, sendo que a primeira vitória oficial aconteceu a 4 de Setembro de 1994, por 2-0 sobre a Estónia, na caminhada para o EURO 1996.

Não é estranho então, que o pior ranking da FIFA em que a Croácia esteve posicionada, tivesse sido em Março de 1994, logo após a sua entrada oficial no futebol europeu, e numa altura em que tinha poucos jogos oficiais reconhecidos por FIFA e UEFA, ocupando a posição 125 do ranking.

O crescimento da Croácia foi bastante rápido, apesar de nova, a selecção contava com grandes valores nas suas fileiras, e foi bem sucedida logo na sua primeira qualificação oficial para o EURO 1996, onde depois na fase final, viria a alcançar os quartos-de-final. Seguia-se a primeira qualificação para um Mundial, e mais uma vez os croatas estiveram à altura, tendo conseguido no Mundial de 1998 chegar ao terceiro lugar.

Com tão boa campanha, a Croácia conseguia a sua melhor classificação de sempre no Ranking FIFA, registando um terceiro lugar em Janeiro de 1999, mas dava também fim a uma geração de ouro, que tinha entre outros, Davor Suker, Mario Stanic, Robert Prosinecki, Slaven Bilic ou Zvonimir Boban. Sublinhe-se que até hoje, esta ascensão do nº 125 até ao nº 3 do ranking, foi a maior variação de lugares de uma selecção em toda a história do futebol.

Apesar do fim da geração de ouro, a Croácia não se pode queixar de todos os seus percursos para as grandes provas, pois esteve presente em 75% das mesmas, tendo apenas falhado a qualificação para o EURO 2000 (logo após o fim da geração de ouro), e para o Mundial de 2010.

O seleccionador Slaven Bilic já é uma imagem de marca desta selecção, pois está ao leme desta selecção desde 2006. Este técnico ganhou crédito com o lançamento de vários jovens jogadores e com a disciplina que impôs à sua selecção, sem ligar a nomes. De 2006 até hoje, Bilic têm-se mantido igual a si mesmo e já resistiu a alguns insucessos. Veremos qual será o seu futuro após o EURO 2012.

O lote de jogadores apresentado pela Croácia nas últimas partidas, mostra um grupo de jovens jogadores intercalados com 4 ou 5 jogadores mais experientes. Esta deve ser a base da selecção croata para as próximas competições, após o EURO 2012. Grande parte dos elementos que representam esta selecção actua nos grandes campeonatos europeus, com destaque para o campeonato alemão, onde actuam 7 possíveis seleccionáveis.



PALMARÉS

   3 Participações no Campeonato do Mundo 1998/2002/2006
Melhor participação em 1998 com o 3º lugar, sendo um dos melhores resultados apresentados por uma selecção estreante, a par de "Os Magriços" em 1966.

   4 Participações em Campeonatos da Europa 1996/2004/2008/2012
Melhor desempenho até agora conseguido foi a participação nos Quartos-de-final, em 1996 e 2008.

   

TRAJECTO NA QUALIFICAÇÃO

A caminhada até ao EURO 2012, fica apenas marcada em termos negativos, pela derrota na Geórgia por 1-0. Num grupo onde não existiam grandes do futebol europeu, a Croácia tinha como maiores oponentes a Grécia e Israel, e os croatas acabaram na 2ª posição, atrás da Grécia, depois de terem perdido frente à Geórgia, como já foi referido, e na deslocação à Grécia, onde o ambiente é sempre muito adverso.

De resto, foi um trajecto como esperado, com um empate na recepção à Grécia a ser o único tropeção em casa, por parte de uma selecção que terminou com o melhor registo ofensivo do grupo, com 18 golos marcados em 10 partidas.
 
Com o 2º lugar no grupo, foi necessário aos croatas disputarem os playoffs e a Turquia foi o adversário que lhe saiu em sorte. Um 3-0 fora de casa, abriu as portas do EURO 2012 à Croácia, que só precisou de confirmar a entrada neste certame com um empate em casa, a 0 bolas no jogo da 2ª mão.






CONVOCADOS
Lote de possíveis convocados. Lista final divulgada a 28 de Maio de 2012.


Stipe Pletikosa
Guarda-Redes
90 Internacionalizações
0 Golos
Clube: Rostov:
Danijel Subašić
Guarda-Redes
3 Internacionalizações
0 Golos
Clube: Monaco
Ivan Kelava
Guarda-Redes
0 Internacionalizações
0 Golos
Clube: Dinamo Zagreb

Josip Šimunić
Defesa
93 Internacionalizações
3 Golos
Clube: Dinamo Zagreb
Vedran Ćorluka
Defesa
53 Internacionalizações
2 Golos
Clube: Bayer Leverkusen
Danijel Pranjić
Defesa
42 Internacionalizações
0 Golos
Clube: Bayern Munich
Ivan Strinić
Defesa
15 Internacionalizações
0 Golos
Clube: Dnipro Dnipropetrovsk


Gordon Schildenfeld
Defesa
10 Internacionalizações
0 Golos
Clube: Eintracht Frankfurt
Domagoj Vida
Defesa
8 Internacionalizações
0 Golos
Clube: Dinamo Zagreb
Jurica Buljat
Defesa
2 Internacionalizações
0 Golos
Clube: Maccabi Haifa

Darijo Srna
Médio
90 Internacionalizações
19 Golos
Clube: Shakhtar Donetsk
Niko Kranjčar
Médio
69 Internacionalizações
15 Golos
Clube: Tottenham Hotspur
Luka Modrić
Médio
54 Internacionalizações
8 Golos
Clube: Tottenham Hotspur

Ivan Rakitić
Médio
39 Internacionalizações
8 Golos
Clube: Sevilha
Ognjen Vukojević
Médio
37 Internacionalizações
3 Golos
Clube: Dynamo Kyiv
Tomislav Dujmović
Médio
16 Internacionalizações
0 Golos
Clube: Saragoça
Ivan Perišić
Médio
8 Internacionalizações
0 Golos
Clube: Borussia Dortmund

Ivo Iličević
Médio
4 Internacionalizações
1 Golos
Clube: Hamburgo
Milan Badelj
Médio
3 Internacionalizações
1 Golos
Clube: Dinamo Zagreb
Ivica Olić
Avançado
77 Internacionalizações
15 Golos
Clube: Bayern Munich
Eduardo
Avançado
45 Internacionalizações
22 Golos
Clube: Shakhtar Donetsk

Mario Mandžukić
Avançado
27 Internacionalizações
5 Golos
Clube: Wolfsburgo
Nikica Jelavić
Avançado
18 Internacionalizações
2 Golos
Clube: Everton



PRINCIPAIS ATLETAS

   
            
      
      Darijo Srna - É o capitão desta selecção este jogador de 30 anos que actua na lateral ou meia direita no Shakhtar Donetsk.

Apesar do seu valor ter sido logo reconhecido quando era jovem, Srna nunca teve a oportunidade de jogar num grande campeonato europeu, pois na sua carreira apenas conheceu 2 clubes, o Hajduk Split (1999/2003) e o Shakhtar Donetsk (2003/2012). Em 2006 o seu nome foi associado ao Benfica, mas a transferência nunca se concretizou, assim como outros boatos que surgiram associados ao seu nome.

Na selecção Srna é um dos homens mais experientes e vai para a 4ª participação em grandes torneios, depois dos Euros 2004/2008 e do Mundial 2006. Talvez seja esta experiência que esteja na base da sua escolha para capitanear esta equipa neste Europeu.

      



   
               
         
         
         Josip Šimunić - É o jogador mais internacional desta selecção, este veterano de 34 anos que nasceu na Austrália, filho de emigrantes bósnios (então Jugoslávia). Actua no Dínamo de Zagreb.

A carreira deste jogador começou no país onde nasceu, ao serviço dos Melbourne Knights em 1995, onde permaneceu até 1998, altura em que se mudou para o Hamburgo, o primeiro de 3 clubes alemães por onde passou (depois do Hamburgo seguiram-se Hertha e Hoffenheim). Foi ao serviço do Hamburgo que na temporada 2008/2009 viria a ser considerado o melhor defesa da Bundesliga.

Desde 2011 que representa o Dínamo de Zagreb, mas Šimunić já disse que gostava de terminar a sua carreira na Austrália. Apesar de nascido na terra dos cangurus, Šimunić optou por jogar pela selecção mais ligada à sua família, uma vez que dispõe de dupla nacionalidade. A sua estreia oficial pela Croácia foi feita em Novembro de 2001. De então para cá, são já 93 as internacionalizações, onde se incluem participações nos Euros 2004/2008 e Mundiais 2002/2006. Este é o seu 5º grande torneio.
         


   
               
         
         
         Stipe Pletikosa - Um dos jogadores mais velhos desta selecção, mas que conta com a sua experiência para dar segurança às redes croatas. Actua no FC Rostov da Rússia.

A sua carreira começou em 1996 no Hajduk Split, mas só na temporada de 1998/1999 conseguiu agarrar a titularidade da equipa. Em 2002 foi nomeado para melhor jogador croata desse ano.

Em 2003 junto com o seu companheiro de selecção Srna, Pleitikosa foi para o Shakhtar Donetsk, onde não alcançou o sucesso desejado, tendo regressado ao Hajduk Split, por empréstimo em 2005. Seguiu-se uma aventura na Rússia, ao serviço do Spartak de Moscovo até 2011, onde começou a perder espaço, sendo que o empréstimo ao Tottenham antecedeu a saída para o seu actual clube, o FC Rostov.

A estreia pela Croácia foi feita aos 20 anos de idade, frente á Dinamarca, mas após um péssimo EURO 2000 nos Sub-21, Pleitikosa foi obrigado a trabalhar mais os seus pontos fracos, e esse trabalho valeu-lhe a titularidade no Mundial de 2002.

Em 2004, uma lesão fez com que perdesse a titularidade para Butina, que foi o guarda-redes titular nesse europeu e no Mundial de 2006. Pleitikosa voltou então a trabalhar e a aparecer em grande forma no EURO 2008.

         


SELECCIONADOR

   
            
      
      


Slaven Bilic
- Nascido em 1968 (43 anos), Bilic é o actual técnico da selecção croata, que acumula com o cargo de técnico do Lokomotiv de Moscovo da Rússia.

A sua carreira enquanto jogador começou na Croácia, no Hajduk Split, onde esteve desde os escalões de formação,  1977, até 1993. Seguiram-se passagens pela Alemanha e pela Inglaterra, antes de voltar ao clube de origem, onde terminou a carreira em 2001. Como jogador, Bilic foi internacional por 44 vezes entre 1992 e 1999, tendo marcado 3 golos.

Após o término da carreira de jogador, Bilic assumiu a posição de treinador do Hajduk Split, onde viria a estar entre 2001 e 2002. A sua chegada às selecções croatas deu-se em 2004, na equipa de sub-21, tendo sido promovido a técnico da selecção principal em 2006. O facto de conhecer muitos dos jovens talentos croatas, levou-o a lançar caras novas na selecção, sendo esta a sua imagem de marca. No seu 1º jogo oficial, Bilic também mostrou a sua disciplina, castigando 4 estrelas croatas apanhadas na noite.

Óptimo observador dos adversários, Bilic ainda goza os créditos dos primeiros anos como seleccionador, tendo assim resistido à não qualificação para o Mundial de 2010. Veremos se Bilic conseguirá voltar aos bons resultados numa grande competição à frente da Croácia neste EURO 2012.


      

 
PERSPECTIVAS

A tarefa não se avizinha nada fácil para os croatas, que estão inseridos no Grupo C, junto com os campeões europeus, a Espanha e com a Itália e a República da Irlanda, que é claramente o adversário mais acessível.

Neste grupo, tudo o que seja passar à 2ª fase é um grande desempenho, e o facto de abrir a prova com a República da Irlanda, pode dar a oportunidade à Croácia de fazer uma gracinha neste europeu.

       
EQUIPAMENTOS



CALENDÁRIO E LOCAL DAS PROVAS

A Croácia está inserida no grupo C, um dos mais difíceis da 1ª fase, juntamente com a Espanha, a Itália e a República da Irlanda. Este grupo terá a sua sede na Polónia. A Croácia joga a 10, 14 e 18 de Junho, com os dois primeiros jogos a serem realizados em Poznan e o último em Gdansk.

City Stadium Poznan


República da Irlanda vs Croácia (19:45)
10 Junho 2012

City Stadium Poznan


Itália Vs Croácia (17:00)
14 Junho 2012

PGE Arena Gdańsk


Croácia Vs Espanha (19:45)
18 Junho 2012

VÍDEO



LINKS

Federação Croata de Futebol - Página Oficial
   Selecção da Croácia na Wikipedia
   Selecção da Croácia no Site da FIFA
Selecção da Croácia no Site da UEFA
EURO 2012 - Página Oficial






Apresentação Elaborada por: Carlos Lucas
« Última modificação: 02 de Junho de 2012, 22:42 por miguelyn »
:roll:



miguelyn

  • Administrador
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2005
  • Localidade: Lamego
  • Mensagens:
    64047
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    1596
em: 11 de Maio de 2012, 15:27
1ª selecção deste grupo adicionada: Irlanda :bom:
:roll:



Stifmeister

  • Bilionário
  • S
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2011
  • Localidade:
  • Mensagens:
    2153
    Pts Tipsr:
    533
em: 04 de Junho de 2012, 19:16
Joao_Pedro, quem disse que poderias por aqui as picks para os jogos? :roll:



Já só falta 1 semana para os jogos, não se imagina quem é que está lesionado daqui a uma semana, mas tem de ser rápido  :twisted:
Links não permitidos na assinatura.



Joao__Pedro

  • Visitante
em: 04 de Junho de 2012, 19:17
Joao_Pedro, quem disse que poderias por aqui as picks para os jogos? :roll:



Deduzi mal então, poderias mover para o tópico próprio por favor?




Forum de Apostas

Re: [EURO 2012] Grupo C
« Responder #7 em: 04 de Junho de 2012, 19:17 »

Joao__Pedro

  • Visitante
em: 04 de Junho de 2012, 19:19
Joao_Pedro, quem disse que poderias por aqui as picks para os jogos? :roll:



Já só falta 1 semana para os jogos, não se imagina quem é que está lesionado daqui a uma semana, mas tem de ser rápido  :twisted:

Mas qual o teu problema rapaz? Andas sempre a comentar as picks dos outros.. no outro dia no ténis agora aqui... Faz mais picks tuas e dá menos importância às dos outros que te tornavas mais produtivo



Stifmeister

  • Bilionário
  • S
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2011
  • Localidade:
  • Mensagens:
    2153
    Pts Tipsr:
    533
em: 04 de Junho de 2012, 19:20
Só gosto de dar a minha opinião, tal como cada um dá quando faz uma pick...

Ainda hoje fiz uma pick que já rendeu uma odd acima do par ganha  :roll:
« Última modificação: 04 de Junho de 2012, 19:21 por Stifmeister »
Links não permitidos na assinatura.



Joao__Pedro

  • Visitante
em: 04 de Junho de 2012, 19:21
Só gosto de dar a minha opinião, tal como cada um dá quando faz uma pick...

Ainda hoje fiz uma pick que já rendeu uma odd acima do par ganha  :roll:

Tu não dás opinião.. Tu criticas pura e simplesmente sem qualquer objectivo prático ;)



Marco.Costa

  • Magnata
  • M
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Abr 2009
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    21270
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    221
em: 04 de Junho de 2012, 19:23
Pronto, já se percebeu a ideia dos dois.

Sabem que se vão apagar os posts, porque este tópico é só para as apresentações.

Joao__Pedro, assim que o tópico estiver aberto, vai-se mover a tua pick para lá :bom:

Esta e a de Portugal que já vi que também meteste no Tópico do grupo B.

Peço por favor a todos para não colocarem mais nenhuma pick em nenhum tópico.

:bom:

TÓPICO BLOQUEADO
« Última modificação: 04 de Junho de 2012, 19:24 por Marco.Costa »




 


Casas de Apostas: bet pt / Betclic / ESC Online / Nossa Aposta / Casino Portugal

Rede Apostaganha: Apostas e Prognósticos / Palpites e Dicas de Apostas / Pronósticos de Apuestas / Betting Tips and Predictions / Melhores Cassinos Online Brasil / Mejores Casinos Online de América Latina