Autor Tópico: O que fizeste tu hoje pelos mais necessitados?  (Lida 27448 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
em: 04 de Novembro de 2009, 19:33
Jardiland apoia crianças desfavorecidas
Por Sara Felizardo

Cinco instituições de solidariedade social de apoio a crianças carenciadas vão receber árvores de Natal já decoradas, de modo a tornar mais feliz essa época. A iniciativa parte da Jardiland, centro de jardinagem, animais e decoração

 
Esta acção de solidariedade desenvolve-se em duas fases. Na primeira será entregue uma árvore de Natal a cada uma das instituições. Posteriormente, no início da Primavera, a Jardiland irá remodelar os jardins das instituições. No caso de não haver jardim, a Jardiland irá, se possível, criar um jardim de raiz.

De acordo com Irene Barros, directora da Jardiland, as «cinco instituições de solidariedade foram escolhidas segundo dois critérios: estarem localizadas no Grande Porto e serem instituições de apoio a crianças, pois o objectivo é criar um espaço de diversão para estas crianças e jovens, ao mesmo tempo que partilhamos a nossa paixão pela jardinagem e pelos animais». Neste sentido, as instituições beneficiárias desta acção de solidariedade são a Causa da Criança e o Amanhã da Criança, na Maia, a Aldeia de Crianças SOS e Novo Futuro, em Vila Nova de Gaia e a Obra do Frei Gil, no Porto.

Esta iniciativa teve a sua génese na comemoração do quinto aniversário da Jardiland, onde estiveram presentes dezenas de crianças que, juntamente com Cláudia Vieira e Rita Pereira, decoraram as cinco árvores de Natal que serão oferecidas, posteriormente, às suas instituições.

sara.felizardo@sol.pt



Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
em: 06 de Novembro de 2009, 18:51
Muitas instituições não têm possibilidades de sobrevivência
http://www.solidariedade.pt/sartigo/index.php?x=4032

O Solidariedade entrevistou o Presidente do Instituto de Segurança Social no momento em que se formalizava a substituição de Vieira da Silva por Helena André na pasta do Trabalho e da Solidariedade Social. Edmundo Martinho tem uma relação de grande proximidade com o actual ministro da Economia. Com a nova ministra não tem relação nenhuma. Admite, no entanto, que a mudança não o impedirá de continuar à frente do ISS nos próximos tempos.

Nesta Grande Entrevista Edmundo Martinho não esconde o que pensa sobre alguns instrumentos das políticas sociais e deixa um sério aviso às IPSS e aos dirigentes: Muitas instituições não têm possibilidade de sobrevivência.

(...)

Está a anunciar o princípio do fim do voluntariado dos dirigentes das IPSS…
Do voluntarismo…As organizações tem tido essa nova preocupação. Está-se progressivamente a substituir o amadorismo por algum profissionalismo. Eu posso ser voluntário e ter uma atitude profissional ou amadora. Temos que acabar com o amadorismo. A disponibilidade de tempo não confere por si só capacidade técnica. Nós temos instituições que movimentam recursos financeiros elevados e têm capacidade técnicas de gestão muito diminuída ou reduzida. Pode fazer toda a diferença entre prestar serviços de qualidade ou não. É um esforço que as próprias organizações de cúpula já perceberam que têm que levar por diante.

Há, então, muitas instituições sem futuro…
Exactamente. É preciso que em conjunto se estabeleçam abordagens para as situações desse tipo que possam ocorrer. Já pedi às confederações para nos sentarmos, o que deve acontecer em breve, para discutir isso. Quando uma instituição está falida qual deve ser a nossa resposta? Deve-se deixar fechar, deve-se alimentar artificialmente, deve-se municipalizar ou nacionalizar, deve-se encontrar uma situação de convergência ou fusão com outra instituição, uma joint-venture?… temos que ter um quadro referencial. É este o caminho. As dificuldades nas instituições por razões conjunturais são superáveis. As que têm problemas estruturais no seu modelo de funcionamento não podem ser sustentadas artificialmente.

(...)



Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
em: 07 de Novembro de 2009, 20:38
Já passou, mas acho por bem deixar aqui a respectiva menção:




"(...)

INICIATIVA SOLIDÁRIA

Para este primeiro jogo na Cidade Desportiva de Paredes, o primeiro oficial da Liga Portuguesa de Futebol Americano, foi pensada uma acção de solidariedade Social para com a Casa dos Gaiatos de Beire – Paredes.
Ser a maior equipa de Futebol Americano em Portugal.

Assim, ao invés de ser cobrada a entrada, sugere-se às pessoas que deixem 1 (um) kg de arroz, açucar ou massa. A totalidade dos alimentos angariados será depois entregue, como donativo, à Casa dos Gaiatos de Beire.

(...)"


Fonte: http://valedosousa.blogs.sapo.pt/837823.htm
« Última modificação: 07 de Novembro de 2009, 20:40 por Dunadan »



Forum de Apostas

Re: O que fizeste tu hoje pelos mais necessitados?
« Responder #47 em: 07 de Novembro de 2009, 20:38 »

XavierCosta

  • HighRoller
  • X
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Jan 2006
  • Localidade: Tomar
  • Mensagens:
    10401
    Pts Tipsr:
    152
em: 12 de Novembro de 2009, 14:50
E sabes se conseguiram uma boa quantidade?
I am the master of my faith...I am the captain of my soul



Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
em: 12 de Novembro de 2009, 17:18
Eu bem me parecia que essa grande escola do jornalismo desportivo que é o Record não me iria deixar mal, ao contrário dessa grande referência da imprensa nacional que é o DN. :twisted:

A Fatuga.net diz que "o público (...) compareceu em número considerável" e que foi "bastante participativo".

Já o Record atirou um número a rondar as 2 centenas de pessoas:
http://forum.apostaganha.pt/index.php?topic=22570.msg1007556#msg1007556



Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
em: 15 de Novembro de 2009, 01:09
Leiria
Campanha angaria brinquedos para crianças com deficiência

O Centro de Recursos para a Inclusão Digital (CRID) do Instituto Politécnico de Leiria (IPL) lançou uma campanha para a recolha de brinquedos que vão ser transformados por alunos e depois oferecidos a crianças com deficiência
 

A iniciativa, denominada Mil brinquedos por mil sorrisos, apela à população para que ofereça brinquedos com um sistema electrónico simples, de forma a poder ser adaptado num brinquedo para crianças que estão limitadas na forma de brincar pela deficiência que possuem, explicou hoje à Agência Lusa a coordenadora do CRID, Célia Sousa.

A responsável adiantou que a adaptação dos brinquedos vai ser feita por um grupo de alunos e professores voluntários do departamento de Engenharia Electrotécnica do Politécnico de Leiria.

«O trabalho consiste em adaptar o circuito de alimentação de cada brinquedo para poder ser usado com um interruptor externo que acciona o seu funcionamento», afirmou Célia Sousa.

A coordenadora esclareceu que, «depois de adaptados às necessidades de cada um, o objectivo será realizar a oferta dos brinquedos a diferentes instituições, com crianças com necessidades especiais».

Segundo Célia Sousa, os brinquedos adaptados destinam-se a «crianças essencialmente com deficiências motoras, que estão em cadeira de rodas e que não se podem deslocar para brincar com um brinquedo como qualquer criança».

«Também podem ser crianças com autismo, que precisam de ter alguns momentos de atenção», esclareceu a responsável, adiantando que igualmente crianças multi-deficientes estão no grupo de pessoas a que se destinam estes brinquedos.

«É essencial permitir às crianças portadoras de deficiência o acesso a brinquedos que lhes possibilitem gozar da actividade lúdica e situações de brincadeira com outras crianças que favorecem a sua integração na sociedade», defendeu Célia Sousa.

A campanha Mil brinquedos por mil sorrisos sucede a uma outra - Um brinquedo por um sorriso - que culminou, em Fevereiro deste ano, com a entrega de duas centenas de brinquedos a 20 instituições, incluindo estabelecimentos de ensino da região de Leiria.

A coordenadora do CRID adiantou que o objectivo da nova campanha é chegar aos mil brinquedos até ao Natal e alargar a sua distribuição a todo o distrito.

«Se tivermos mil brinquedos, podemos inclusivamente distribui-los por outros locais do país para os quais temos sido solicitados», declarou Célia Sousa.

Os brinquedos podem ser entregues no CRID, sediado na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais, e a partir de dia 28 na Aldeia de Natal, que vai decorrer na cidade de Leiria.

Lusa / SOL



Roberto Silva

  • Magnata
  • R
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Dez 2008
  • Localidade: Leiria/Madeira
  • Mensagens:
    16461
    Pts Tipsr:
    84
em: 15 de Novembro de 2009, 02:58
Leiria
Campanha angaria brinquedos para crianças com deficiência

O Centro de Recursos para a Inclusão Digital (CRID) do Instituto Politécnico de Leiria (IPL) lançou uma campanha para a recolha de brinquedos que vão ser transformados por alunos e depois oferecidos a crianças com deficiência
 

A iniciativa, denominada Mil brinquedos por mil sorrisos, apela à população para que ofereça brinquedos com um sistema electrónico simples, de forma a poder ser adaptado num brinquedo para crianças que estão limitadas na forma de brincar pela deficiência que possuem, explicou hoje à Agência Lusa a coordenadora do CRID, Célia Sousa.

A responsável adiantou que a adaptação dos brinquedos vai ser feita por um grupo de alunos e professores voluntários do departamento de Engenharia Electrotécnica do Politécnico de Leiria.

«O trabalho consiste em adaptar o circuito de alimentação de cada brinquedo para poder ser usado com um interruptor externo que acciona o seu funcionamento», afirmou Célia Sousa.

A coordenadora esclareceu que, «depois de adaptados às necessidades de cada um, o objectivo será realizar a oferta dos brinquedos a diferentes instituições, com crianças com necessidades especiais».

Segundo Célia Sousa, os brinquedos adaptados destinam-se a «crianças essencialmente com deficiências motoras, que estão em cadeira de rodas e que não se podem deslocar para brincar com um brinquedo como qualquer criança».

«Também podem ser crianças com autismo, que precisam de ter alguns momentos de atenção», esclareceu a responsável, adiantando que igualmente crianças multi-deficientes estão no grupo de pessoas a que se destinam estes brinquedos.

«É essencial permitir às crianças portadoras de deficiência o acesso a brinquedos que lhes possibilitem gozar da actividade lúdica e situações de brincadeira com outras crianças que favorecem a sua integração na sociedade», defendeu Célia Sousa.

A campanha Mil brinquedos por mil sorrisos sucede a uma outra - Um brinquedo por um sorriso - que culminou, em Fevereiro deste ano, com a entrega de duas centenas de brinquedos a 20 instituições, incluindo estabelecimentos de ensino da região de Leiria.

A coordenadora do CRID adiantou que o objectivo da nova campanha é chegar aos mil brinquedos até ao Natal e alargar a sua distribuição a todo o distrito.

«Se tivermos mil brinquedos, podemos inclusivamente distribui-los por outros locais do país para os quais temos sido solicitados», declarou Célia Sousa.

Os brinquedos podem ser entregues no CRID, sediado na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais, e a partir de dia 28 na Aldeia de Natal, que vai decorrer na cidade de Leiria.

Lusa / SOL

Eu não tenho nada aqui em Leiria (estranho se tivesse :twisted:), ou nem pestanejava.  :bom:


Uncle.  :cool:



Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
em: 17 de Novembro de 2009, 07:01
Cancro da Mama

Corrida Sempre Mulher angariou 61 mil euros

A Corrida Sempre Mulher, realizada a 8 de Novembro no Parque das Nações em Lisboa, angariou mais de 61 mil euros para a nova sede da Associação Portuguesa de Apoio à Mulher com Cancro da Mama
 

No passado dia  8 de Novembro realizou-se no Parque das Nações a Corrida Sempre Mulher, cujo objectivo passava por angariar fundos para a Associação Portuguesa de Apoio à Mulher com Cancro da Mama.

Nesta quarta edição, a quantia angariada superou as expectativas, pois mais de 61 mil euros irão reverter para a construção da futura sede da associação.

O Parque das Nações encheu-se uma vez mais com milhares de participantes que correram ou simplesmente caminharam ao longo de quatro quilómetros. Desta forma, mulheres, homens e crianças deram o seu contributo para esta causa.

O evento contou novamente com a presença do cantor Tony Carreira, que animou os participantes e interpretou uma canção.

SOL com agências



Forum de Apostas

Re: O que fizeste tu hoje pelos mais necessitados?
« Responder #52 em: 17 de Novembro de 2009, 07:01 »

Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
em: 17 de Novembro de 2009, 07:05
Bebés prematuros

Nova edição da Agenda Frágil

A edição da Agenda Frágil para 2010 é apresentada amanhã, Dia Mundial da Prematuridade, às 19 horas, no bar Skones, em Lisboa. No cocktail de lançamento estão presentes os modelos, apresentadores, desportistas e músicos que abraçam esta causa, desde 2007, com a mesma certeza – ‘Frágil hoje, Forte no futuro’
 

André Sardet, João Portugal, Lúcia Moniz, Diana Chaves, Sofia Carvalho, Sónia Brazão, Diana Pereira, Érika Oliveira, Pedro Couceiro, Telma Monteiro e Vanessa Fernandes são as figuras públicas que este ano abraçaram a causa.

Pelo terceiro ano consecutivo, Alexandre da Silva é o fotógrafo responsável pelo registo das imagens da agenda e um dos rostos associado ao projecto.

A Agenda Frágil’10 é um projecto de divulgação e sensibilização da população para as causas e consequências da prematuridade, desenvolvido pela Secção de Neonatologia da Sociedade Portuguesa de Pediatria, que conta este ano com a participação da XXS – Associação Portuguesa de Apoio ao Bebé Prematuro.

O projecto Frágil nasceu em 2007 pelas mãos da Secção de Neonatologia da Sociedade Portuguesa de Pediatria, com dois objectivos: divulgar e sensibilizar a população para as causas e consequências da prematuridade e angariar fundos para as entidades envolvidas, a Secção de Neonatologia e, este ano, também para a XXS - Associação Portuguesa de Apoio ao Bebé Prematuro.

Em Portugal, seis em cada 100 bebés nascem com menos de 37 semanas de gestação, e um por cento dos recém-nascidos tem menos de 1.500 gramas.

Os prematuros representam um terço da mortalidade infantil no nosso país. As crianças que nascem antes do tempo têm o sistema imunitário mais frágil e estão mais expostas a infecções e complicações que podem ser fatais.

SOL com agências



Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
em: 19 de Novembro de 2009, 07:51
Campanha

Banco Alimentar apela à participação de mais voluntários

Por Sara Felizardo


A próxima campanha do Banco Alimentar Contra a Fome vai decorrer no fim-de-semana de 28 e 29 de Novembro em todo o país. Este ano há mais famílias em situação difícil, e a instituição apela a participação de mais voluntários
 

Este ano há mais famílias carenciadas, o que leva o Banco Alimentar da Península de Setúbal a apelar para que mais pessoas participem nesta campanha.

O presidente do Banco Alimentar Contra a Fome da Península de Setúbal, António Alves, diz precisar de 2000 a 2500 voluntários.

«Aceitamos toda a gente e apelamos a que nos venham ajudar, nomedamente, para estarem presentes nas superfícies comerciais a receber as ofertas de alimentos», sublinha António Alves.

Na campanha de Dezembro do ano passado, o Banco Alimentar da Península de Setúbal conseguiu recolher e distribuir pelas instituições do distrito 207,4 toneladas de alimentos.

sara.felizardo@sol.pt



Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
em: 24 de Novembro de 2009, 02:04
Fundação Envagelização e Culturas

Presentes Solidários apoiam países de Língua Portuguesa

A ideia é simples e original: Basta ir ao site www.presentessolidarios.pt, escolher o presente que quer oferecer a determinada criança desfavorecida e comprar. Depois recebe um postal comprovativo da compra que pode oferecer a um amigo ou familiar. Mais tarde, recebem uma foto da entrega do presente
 

A Fundação Evangelização e Culturas (FEC) lança, pelo quarto ano consecutivo, a Campanha Presentes Solidários 2009 - Dar a Duplicar, cujo objectivo é apoiar uma pessoa, família ou comunidade desfavorecida, nos países de Língua Portuguesa.

Para cada país existe um Presente Solidário, pensado segundo uma necessidade local específica. Ao comprar um Presente Solidário no catálogo em www.presentessolidarios.pt, quem quer ajudar faz uma encomenda personalizada – em nome de um amigo, colega ou familiar, e recebe um cartão ilustrado para entregar a essa mesma pessoa.

Desta forma, quem recebe a prenda está a oferecer algo que contribui para a melhoria das condições reais de vida de um destes países. Os presentes propostos são escolhidos em conjunto com os parceiros da FEC, que asseguram que o dinheiro adquirido ao abrigo desta campanha irá ser utilizado na sua compra através dos parceiros no terreno.

Posteriormente, os parceiros da FEC enviam fotografias e testemunhos da entrega dos presentes. Assim podemos perceber como o que se oferece, por muito simples que seja, pode de facto transformar a vida de muitas famílias desfavorecidas.

Em 2008, a Fundação conseguiu angariar 4195 presentes presentes que contribuíram para uma melhoria da qualidade de vida destas comunidades de língua portuguesa.

SOL



Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
em: 24 de Novembro de 2009, 19:00
Políticas sociais
Rede Europeia Anti-Pobreza promove seminário internacional no Porto

A Rede Europeia Anti-Pobreza (REAPN) promove segunda e terça-feira nas instalações da Fundação Dr. António Cupertino de Miranda, na Avenida da Boavista, no Porto, um seminário internacional sobre inclusão social e emprego
 

Segundo a organização, este evento pretende analisar o impacto da crise económica no aparecimento de novas situações de pobreza resultantes do aumento do desemprego e no agravamento da situação daqueles que já se encontravam em situação de pobreza.

Através dos contributos e das reflexões de vários especialistas nacionais e internacionais, procurar-se-á delinear estratégias de articulação das políticas de inclusão e de emprego, no sentido de levar à integração no mercado de trabalho de pessoas em situação de desfavorecimento, nomeadamente através de projectos de auto-emprego.

Ao longo de dois dias, a inclusão social e o emprego serão temas de análise de vários oradores convidados, nomeadamente Hélder Ferreira, da Associação Metropolitana de Serviços, Sérgio Aires, do Projecto Bridges for Inclusion, Ana Vale, do Programa EQUAL, Amana Ferro, da Task Force Emprego EAPN, Álvaro Gutierrez, da Fundación Secretariado Gitano (Espanha), Amílcar Moreira, da Oslo University College, Denis Catra, da Universidade de Bordéus II, e Jordi Estivil, perito em Políticas Sociais.

SOL



Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
em: 01 de Dezembro de 2009, 06:05
Solidariedade

Banco Alimentar Contra a Fome supera recolha do ano passado

As recolhas deste fim-de-semana feitas em Portugal pelos voluntários dos Bancos Alimentares Contra a Fome atingiram 2498 toneladas de alimentos, superando em 30,9 por cento as 1908 toneladas obtidas em Novembro de 2008, anunciou a organização
 

«Apesar do clima de profunda crise económica, os portugueses voltaram a dar prova de grande solidariedade e mobilização», comenta Isabel Jonet, coordenadora dos Bancos Alimentares Contra a Fome, em nota distribuída nesta madrugada à imprensa.

A campanha foi realizada em 1323 superfícies comerciais das zonas de Abrantes, Algarve, Aveiro, Braga, Coimbra, Cova da Beira, Évora e Beja, Leiria-Fátima, Lisboa, Oeste, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal, S. Miguel, Viana do Castelo e Viseu.

A campanha, cujo lema foi 'Dê a melhor parte de si ao Banco Alimentar: a sua solidariedade' suscitou «uma enorme adesão do público e dos voluntários que quiseram colaborar», refere Isabel Jonet.

«As campanhas são extraordinárias cadeias de solidariedade onde cada elo - pessoas que colocam os seus donativos nos sacos do Banco Alimentar, voluntários que dão o seu tempo e trabalho e empresas que garantem seguros, transportes, refeições, segurança, limpeza - é indispensável e igualmente importante».

Esta acção é realizada duas vezes por ano desde 1992. Os géneros alimentares recolhidos serão distribuídos a partir da próxima semana a mais de 1650 Instituições de Solidariedade Social que os entregarão a cerca de 267 mil pessoas com carências alimentares comprovadas, sob a forma de cabazes ou de refeições confeccionadas, anuncia a organização.

Cerca de 27 mil voluntários disponibilizaram algum do seu tempo durante o fim-de-semana para participar em tarefas como a recolha nos estabelecimentos comerciais, o transporte, pesagem e separação dos produtos.

«Trata-se da maior acção de voluntariado organizada em Portugal, mostrando que a acção conjunta de todos os agentes de solidariedade gera resultados muito superiores aos que seriam obtidos se cada um deles resolvesse agir de forma isolada», comenta Isabel Jonet.

Ao longo da próxima semana, até 6 de Dezembro, haverá ainda a possibilidade de contribuir para os Bancos Alimentares Contra a Fome através da Campanha 'Ajuda Vale', presente em todas as lojas das cadeias Pingo Doce/Feira Nova, Dia/Minipreço, El Corte Inglês, Jumbo/Pão de Açúcar, Lidl, Modelo/Continente.

Nesses estabelecimentos serão disponibilizados em suportes próprios cupões-vale de cinco produtos seleccionados (azeite, óleo, leite, salsichas e atum).

Cada cupão representa uma unidade do produto, por exemplo, '1 litro de azeite'. Este cupão, para além de mencionar que se trata de uma entrega destinada aos Bancos Alimentares Contra a Fome, refere de forma clara a identificação do tipo de produto, da unidade e do correspondente código de barras, através do qual é efectuado o controlo das dádivas.

Ao efectuar o pagamento, o dador entrega o cupão 'Ajuda Vale' na caixa registadora.

A logística de recolha e transporte para os Bancos Alimentares contra a Fome fica a cargo da cadeia de distribuição aderente.

As doações - garante a organiza cão - são auditadas por uma empresa externa especializada.

Também na rede de cerca 3800 lojas Payshop espalhadas por todo o País é possível contribuir para esta campanha, efectuando uma doação em dinheiro que será convertida em leite e dará lugar à emissão de recibo.

A actividade dos Bancos Alimentares Contra a Fome prolonga-se ao longo de todo o ano.

Para além das campanhas de recolha em supermercados, organizadas duas vezes por ano, os Bancos Alimentares Contra a Fome recebem diariamente excedentes alimentares doados pela indústria agro-alimentar, pelos agricultores, pelas cadeias de distribuição e pelos operadores dos mercados abastecedores.

São assim recuperados produtos alimentares que, de outro modo, teriam como destino provável a destruição.

Estes excedentes são recolhidos localmente e a nível nacional «no estrito respeito pelas normas de higiene e de segurança alimentar», assegura Isabel Jonet.

«Deste modo, para além de combaterem de forma eficaz as carências alimentares, os Bancos Alimentares Contra a Fome lutam contra uma lógica de desperdício e de consumismo, apanágio das sociedades actuais».

Os Bancos Alimentares Contra a Fome distribuem, ao longo de todo o ano, os géneros alimentares recorrendo a Instituições de Solidariedade Social por si seleccionadas e acompanhadas em permanência.

Incentivam as visitas domiciliárias e o acompanhamento muito próximo e individualizado de cada pessoa ou família necessitada por estas instituições, de forma a ser possível efectuar, em simultâneo, um trabalho de inclusão social.

Em 2008, os catorze Bancos Alimentares Contra a Fome operacionais distribuíram um total de 17 500 toneladas de alimentos (equivalentes a um valor global estimado superior a 27 352 milhões de euros), ou seja, um movimento médio de 69,4 toneladas por dia útil.

Em 1992, nasceu em Portugal o primeiro Banco Alimentar Contra a Fome seguindo o modelo dos 'Food Banks' norte-americanos, à altura já implantado na Europa, em França e na Bélgica.

Estão actualmente em actividade no território nacional 17 Bancos Alimentares, congregados na Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares, com o objectivo comum de ajudar as pessoas carenciadas, pela doação e partilha.

Existem 282 Bancos Alimentares operacionais na Europa, que em 2008 distribuíram 294 500 toneladas de produtos a 4,5 milhões de pessoas, através de 27 000 associações.

Lusa / SOL



XavierCosta

  • HighRoller
  • X
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Jan 2006
  • Localidade: Tomar
  • Mensagens:
    10401
    Pts Tipsr:
    152
em: 02 de Dezembro de 2009, 14:58
Tem piada,que quanto mais dificuldades a população em geral sente,mais tendência tem para ser solidária... :venia: :venia:
I am the master of my faith...I am the captain of my soul



Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
em: 03 de Dezembro de 2009, 21:36
Parque das Nações

Fundação do Gil vai ter nova casa para apoiar crianças

A Fundação do Gil vai ter uma nova casa de apoio a crianças, estrutura que será vocacionada para cuidados continuados de saúde pediátricos, revelou hoje à Lusa a responsável pela instituição, Margarida Pinto Correia
 

A futura Casa do Gil vai nascer no Parque das Nações, na zona de Loures, num terreno cedido pela Parque Expo. O protocolo para a cedência do terreno onde vai nascer a segunda Casa do Gil é assinado quinta-feira, dia em que a fundação assinala dez anos de existência.

Margarida Pinto Correia, administradora executiva da Fundação Gil, adiantou que uma estrutura de cuidados continuados de saúde pediátricos «é muito necessária», uma vez que na rede nacional não existem cuidados para crianças a esse nível, pretendendo a instituição «colmatar essa lacuna».

A futura casa deverá ter uma capacidade para cerca de 60 crianças e destina-se aos «meninos e meninas» com doenças crónicas ou que necessitam de cuidados paliativos e que, muitas vezes, estão «erradamente nos hospitais», mas não têm capacidade para continuar os tratamentos em casa, sublinhou.

A actual Casa do Gil já presta cuidados continuados de saúde, mas numa perspectiva de curta duração, enquanto a futura estrutura vai acolher crianças durante muito tempo, explicou.

O projecto, que pelas contas de Margarida Pinto Correia deverá custar mais de um milhão de euros, vai ser suportado pela Fundação do Gil.

«Neste momento, estamos a iniciar o processo. A ideia é que no próximo ano se consiga viabilizar um projecto de financiamento», afirmou, considerando «assustadoras» as verbas necessárias que a fundação terá que desbloquear.

A responsável da instituição espera lançar a primeira pedra da Casa do Gil no final de 2010 e abrir portas em 2011. No entanto, a casa só será aberta quando tiver assegurada a manutenção.

«Só vou abrir as portas da casa quando tiver a certeza que não a vou fechar passados seis meses», referiu Margarida Pinto Correia, acrescentando que a fundação vai tentar viabilizar um financiamento privado e também envolver o Estado.

Em comunicado, a Parque Expo, de quem partiu a iniciativa de criar a Fundação do Gil, em 1999, congratula-se com a nova iniciativa da instituição.

Ao ceder um terreno para a segunda Casa do Gil, a Parque Expo reconhece «o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido» pela fundação, adianta o comunicado.

Com o nome da mascote da Expo'98, a Fundação do Gil, tem feito um trabalho junto das crianças desfavorecidas dos zero aos 15 anos.

Lusa / SOL




 


Casas de Apostas: bet pt / Betclic / ESC Online / Nossa Aposta / Casino Portugal

Rede Apostaganha: Apostas e Prognósticos / Palpites e Dicas de Apostas / Pronósticos de Apuestas / Betting Tips and Predictions / Melhores Cassinos Online Brasil / Mejores Casinos Online de América Latina