Autor Tópico: Morreu Rui Cartaxana  (Lida 243 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

RicardoM

  • HighRoller
  • R
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Fev 2009
  • Localidade:
  • Mensagens:
    14837
  • Nacionalidade: is
  • Pts Tipsr:
    777
em: 25 de Julho de 2009, 14:53
Morreu Rui Cartaxana
RECORD DE LUTO


O jornalista Rui Cartaxana, de 79 anos, que foi diretor de Record entre 1986 e 1998, faleceu na manhã desta sexta-feira, em Lisboa. Desempenhou também as funções de Provedor dos Leitores, entre 2004 e 2008, e era atualmente colunista do Record Online.

Rui Cartaxana dirigiu Record ao longo de 12 anos, fazendo a transição do jornal para diário, em 1995. Antes, tinha sido o primeiro diretor a conseguir ultrapassar a barreira dos 100 mil exemplares de tiragem por edição, o que ocorreu em agosto de 1987.

Foi igualmente durante a sua direção que o nosso jornal passou a ter impressão a cores, em Novembro de 1989. E foi ainda com Rui Cartaxana como diretor que Record fechou um primeiro ano com uma média de vendas superior a 100 mil exemplares, o que aconteceu em 1996, com 100.485 exemplares /dia.

Jornalista corajoso e frontal, defendia até ao fim as ideias em que acreditava, sem temer inimizades, nem se atemorizar com as consequências, justificando que se escreva hoje que, com o seu desaparecimento, se fechou um ciclo importante da vida de Record e que o jornalismo português perdeu uma das suas referências.

O corpo de Rui Cartaxana vai estar em câmara ardente, a partir das 17 horas de sábado, na igreja dos Olivais, de onde sairá o funeral domingo, às 11 horas, para o cemitério dos Olivais.

À família enlutada Record expressa o seu profundo pesar.

Última crónica no Record Online (5 de março de 2009)

O misterioso cafézinho

"As últimas cenas passadas dentro e fora do Tribunal de Gaia, onde estão a ser julgados por corrupção os srs. Pinto da Costa, presidente do FC Porto, Augusto Duarte, árbitro de futebol, e António Araújo, empresário de jogadores e "homem de mão" do presidente têm qualquer coisa de "dejá vu".

Algures noutras paragens, mais mediterrânicas e mais violentas, com base em dinheiro vivo, que passa de mão para mão com fins misteriosos em misteriosos envelopes, acontecem, de facto, cenas assim. O silêncio é a grande lei da família e testemunha que se atreva depor contra alguém do grupo (contra o chefe então, é impensável) é hostilizada e agredida, se não lhe acontecer pior, porque por ali só o silêncio é soberano e contra ele ninguém pode, nem os senhores da capital.

Todos nós já vimos coisas assim em cinema, só que agora temos ali a coisa ao vivo dada em directo e, mesmo se o guião não é tão radical, não faltam por cá os personagens estranhos e as situações. A testemunha maldita, Carolina, apesar de protegida (?) pela Polícia, acaba insultada e agredida por "populares", o agente da autoridade (árbitro) alegadamente corrompido não comparece, invocando misteriosa doença. O pior é que a sua versão não joga com a do alegado corruptor e figura central do drama (segundo ele, árbitro, foi apenas "tomar um cafézinho e ter uma conversinha" com presidente, precisamente na véspera de ir arbitrar um jogo com o FC Porto. O qual, presidente, "explica" tudo com um encontro de aconselhamento, a pedido do árbitro, "coisas familiares". Não falta, sequer, a figura do intermediário, engajador e "homem de mão", o fiel Araújo, presente em tudo e para tudo, ou a irmão-gémea, que trai a outra gémea, Carolina, a troco de benesses do "homem", vai depor contra o "próprio sangue" e corre com os jornalistas fazendo-lhes um gesto obsceno com o dedo da mão espetado. Tudo gente fina. Como se vê.

Pairando sobre as cabeças destes personagens de ópera bufa andam 2 500 € em cinco notas de 500, que a então doce Carolina diz que meteu num envelope a pedido do então marido e presidente para ofertar, com o "cafezinho", ao pobre Augusto Duarte, que eles precisava, vá-se lá saber para quê em conjuntura de tantas e tão grandíssimas dificuldades como as que vivemos.

Alguém percebeu aquela do presidente dizer agora em tribunal que sabia muito bem que tinha o telefone sob escuta? Estaria assim tão certo de que as escutas eram "ilegais"?"

http://www.record.pt/noticia.aspx?id=9ba951fa-b334-4f5e-a41d-0a780d18fe5b&idCanal=00000127-0000-0000-0000-000000000127
The Enrabator



BrunoAlex

  • Magnata
  • B
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Abr 2007
  • Localidade: Coimbra
  • Mensagens:
    50551
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    2500
em: 26 de Julho de 2009, 20:22
RIP :(
QUERES CONHECER O PROJECTO MAIS REVOLUCIONADOR ALGUMA VEZ CONHECIDO NO MUNDO DAS APOSTAS?

:cool: www.betarena.com :cool:



miguelyn

  • Administrador
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2005
  • Localidade: Lamego
  • Mensagens:
    63007
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    1526
em: 26 de Julho de 2009, 22:45
Não era dos meus jornalistas, favoritos, longe disso.

RIP
:roll:



Forum de Apostas

Re: Morreu Rui Cartaxana
« Responder #2 em: 26 de Julho de 2009, 22:45 »

Bruno Coutinho

  • Administrador
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    225369
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    108
em: 27 de Julho de 2009, 20:12
RIP



miguel_carvalho

  • Multimilionário
  • m
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Jan 2007
  • Localidade:
  • Mensagens:
    4035
    Pts Tipsr:
    226
em: 27 de Julho de 2009, 22:32
Apesar de não gostar muito da sua linha jornalística, que Descanse em Paz!



Tags:

 


Rede Apostaganha: Apostas e Prognósticos / Palpites e Dicas de Apostas / Pronósticos de Apuestas / Betting Tips and Predictions