Autor Tópico: Arnaud1 - Casting Betfair Expert  (Lida 681 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Arnaud1

  • Milionário
  • A
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2007
  • Localidade: Vila do Conde
  • Mensagens:
    1462
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    434
em: 05 de Março de 2009, 21:43
09-03-2009 19h45

No fecho da 21ª jornada da Liga Sagres, o Vitória de Setúbal recebe no Estádio do Bonfim o Nacional da Madeira, num jogo entre equipas que se encontram em metades opostas da tabela classificativa.

Vitória de Setúbal: Os sadinos estão em grandes dificuldades esta época. Estas dificuldades são não só a nível desportivo, com maus resultados e exibições, mas também no âmbito directivo com alguns membros da direcção a abandonarem a equipa (no último na Madeira esta não foi acompanhada por dirigentes) e, mais uma vez, com salários em atraso. Assim, é com grande dificuldade que o Vitória vai tentar manter-se na primeira Liga. Daúto Faquirá foi quem iniciou a época no comando técnico da equipa, mas os maus resultados levaram à sua saída, sendo substituído por Carlos Cardoso. Cardoso é um homem da casa, com bastante experiência, mas que não faz milagres, e ele já avisou que a equipa não irá tentar jogar bem, mas antes preocupar-se em pontuar.
Neste momento os vitorianos encontram-se no 14º lugar da Liga Sagres com 16 pontos, os mesmos que as duas equipas que se encontram abaixo da linha de água. Para alcançar estes pontos, o Vitória venceu 4 jogos, empatou outros 4, tendo sido derrotado por 12 vezes. Estas 12 derrotas fazem com que seja juntamente com o Rio Ave, a equipa com mais derrotas da Liga Sagres. Com apenas 12 golos marcados, o Setúbal tem o pior ataque do campeonato. Por outro lado, os 29 golos sofridos fazem com que seja a pior terceira defesa mais batida. Ora, um ataque pouco concretizador e uma defesa que sofre muitos golos, só podia originar um mau campeonato.
É na condição de visitante que os setubalenses conquistam quase a totalidade dos seus pontos, 12 em 16. Assim, nos jogos no Bonfim, o Vitória alcançou 4 vitórias e perdeu por 6 vezes, o que os deixa com a condição de equipa mais vezes derrotada a jogar em casa. Com apenas 8 golos marcados, o Setúbal tem o segundo pior ataque das equipas que jogam em casa, e com 15 golos sofridos tem a pior defesa.
No último jogo da Liga Sagres, o Vitória foi copiosamente derrotado por 5-1 na deslocação ao Estádio dos Barreiros para defrontar o Marítimo. Neste jogo a desorientação de todos os jogadores da equipa foi notória, bem como alguma ansiedade. Quanto ao último jogo em casa, este resultou numa suada e importante vitória sobre a Académica por 2-1.
Nos últimos cinco jogos da Liga Sagres, o Vitória tem um registo de uma vitória, um empate e três derrotas. De realçar que antes da vitória frente à Académica, o Setúbal já não vencia em casa à 5 jogos, tendo sido derrotado em todos esses jogos.

Para este jogo, Carlos Cardoso tem o plantel quase na máxima força.

Equipa provável (4-2-3-1): Mijolevic; Janício, Auri, Robson, André Marques; Hugo, Elias; Bruno Gama, Mateus, Bruno Ribeiro; Moisés

Os setubalenses não estão a jogar bom futebol, isso é certamente uma opinião unânime. Apesar de ter alguns jogadores de boa qualidade como Leandro Lima, Janício ou Bruno Gama, os sadinos não têm conseguido pô-los a “funcionar” como equipa, revelando grandes dificuldades, quer a nível defensivo quer ofensivo. Ora, depois de uma derrota bastante pesada na Madeira, a moral da equipa não estará muito bem, pelo que se as coisas começarem a correr mal, poderá seguir-se nova derrota pesada.

Durante a semana, o central Robson disse que a equipa vai tentar sair da situação em que se encontra, isto apesar das enormes dificuldades que todos os jogadores têm sentido: “ Vamos tentar sair primeiro da situação desconfortável da classificação  e depois tentar resolver a questão financeira”.

Nacional: Os madeirenses estão em grande forma esta temporada, estando perto de realizar a melhor época de sempre. Nas meias finais da Taça de Portugal, e após o empate a 2 em Paços de Ferreira, os insulares poderão chegar pela primeira vez à final da Taça, o que conjugado com a possível classificação entre os cincos primeiros da Liga Sagres, fará desta uma temporada inesquecível. No entanto, ainda não certo que tal aconteça, pelo que os madeirenses terão que continuar a lutar pelas vitórias. Comandados por Manuel Machado, os nacionalistas têm um excelente plantel, formado por jogadores algo desconhecidos, mas com grande qualidade. Com vários dos seus elementos cobiçados por outros clubes, certamente que tanto estes como a direcção quererão ainda mais vencer os seus jogos para valorizar os seus jogadores e poder realizar excelentes transferências.
Neste momento, o Nacional encontra-se num excelente 5º lugar da Liga Sagres com 35 pontos conquistados, os mesmos que os 4º e 6º classificados. Assim, é possível verificar o grande equilíbrio que existe entre este trio, pelo qualquer “escorregadela” poderá ser fatal para quem a cometer. Para conquistar os 35 pontos, os madeirenses venceram 10 jogos e empataram 5, tendo sido derrotados noutros 5. Com 33 golos marcados, o Nacional tem um dos melhores ataques da Liga Sagres, muito por culpa do goleador Nené que já leva 15 golos. Os 21 golos sofridos fazem deste um registo à altura da classificação que ocupa neste momento.
A prestação da equipa fora de casa tem sido francamente positiva, tendo já vencido 4 jogos e empatado 2. Apenas por 3 vezes os insulares foram derrotados na condição de visitante. Com 15 golos marcados nesta condição, o Nacional apresenta um dos ataques mais concretizadores da prova, logo após FC Porto e Benfica. Quanto aos golos sofridos fora, estes foram até ao momento 10.
No último jogo da Liga Sagres, o Nacional venceu a Académica em casa por 3-1. Neste jogo, os insulares estiveram a perder por 1-0, mas conseguiram dar a volta ao marcador demonstrando assim uma excelente atitude. De destacar que os três golos foram marcados pelos dois avançados, Nené (1 golo) e Mateus (2 golos). Quanto ao último jogo na condição de visitante, uma derrota por 1-0 na Amadora foi o resultado. Antes desta derrota, a equipa vinha de uma série de três jogos sem perder.
Nos últimos cinco jogos da Liga Sagres, o Nacional obteve 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota.
A meio da semana os madeirense deslocaram-se a Paços de Ferreira para defrontar a equipa local na primeira-mão das meias-finais da Taça de Portugal. O 2-2 verificado deixa a equipa mais próxima do Jamor.

Para este jogo, Manuel Machado o plantel praticamente todo disponível.

Equipa provável (4-4-2 losango): Rafael Bracalli; Patacas, Felipe Lopes, Maicon, Alonso; Cléber, Luís Alberto, Bruno Amaro, Ruben Micael; Néne, Mateus

Esta equipa do Nacional é de grande qualidade, e capaz de ombrear com qualquer adversário desta Liga. Sem dúvida que o maior destaque tem sido o goleador Néne que se diz já ser pretendido por bastantes clubes. Houve mesmo quem garantisse que o avançado estaria já a caminho da Rússia, mas a final parece que vai permanecer no clube até ao final da época com a vista a ser mais valorizado. Assim, certamente que o brasileiro dará tudo em todos os jogos para conseguir ainda mais golos. Com uma defesa de qualidade e um meio campo muito forte, os madeirenses têm ao nível de sectores mais qualidade que a maioria das equipas do campeonato.

No final do jogo na Mata Real, o avançado Néne deu a entender que permanecerá na Madeira e tudo fará para ajudar o clube: “Foi este clube que me abriu as portas da Europa e não me posso esquecer disso”.

Conclusão: Posto isto, acredito que o Nacional poderá trazer os três pontos da deslocação a Setúbal. Não há dúvida que os madeirenses têm um plantel com muita mais qualidade que os setubalenses, e quando se compara os sectores das duas equipas, as diferenças são enormes. Em relação aos momentos de forma estes são completamente diferentes, bem como no que diz respeito aos estados de espírito, sempre com vantagem para insulares. O Nacional é uma equipa que joga bem fora de casa, tendo já conseguido alguns resultados interessantes, enquanto que o Vitória não venceu qualquer adversário da primeira metade da tabela, o que demonstra bem as dificuldades da equipa. Assim, dado o momento de forma das equipas, a qualidade das mesmas, bem como os bastantes problemas que os sadinos atravessam, acredito numa vitória do Nacional.

Aposta: Nacional a 2.36@Betfair



Arnaud1

  • Milionário
  • A
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2007
  • Localidade: Vila do Conde
  • Mensagens:
    1462
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    434
em: 05 de Março de 2009, 22:33
6-03-2009 20h30
   
No primeiro jogo da 21ª jornada da Liga Sagres jogam, em Vila do Conde, duas equipas com objectivos completamente diferentes com a equipa da casa, o Rio Ave, a receber SC Marítimo.

Rio Ave: A equipa vila-condense partiu para este campeonato sabendo que teria sérias dificuldades em se manter na principal divisão do futebol português, e esse facto tem-se vindo a confirmar até ao momento. Depois de ter iniciado a época com João Eusébio como treinador principal, neste momento é Carlos Brito quem comanda a equipa. Eusébio foi quem subiu o Rio Ave à primeira Liga, mas os maus resultados aliados a exibições menos conseguidas que não faziam prever melhorias, fizeram com que a direcção optasse por dispensar os seus serviços. Carlos Brito foi o escolhido, ele que já passou várias vezes por Vila do Conde. Com a chegada do técnico, vieram também alguns reforços no mercado de Inverno, nomeadamente Candeias, Fábio Coentrão, Pedro Moutinho, Yazalde e Edson. Como se pode verificar apenas um deste reforços não joga no sector atacante, isto acontece pois é precisamente neste último terço que a equipa tem sentido grandes dificuldades ao longo da época. A entrada destes jogadores veio melhorar significativamente o plantel, no entanto este é um dos menos fortes do campeonato.
Neste momento o Rio Ave encontra-se em 16º e último lugar da Liga Sagres, com 16 pontos, os mesmos que os dois clubes posicionados logo à sua frente. Esta é uma posição delicada para os vila-condenses, mas nada para que não estivessem preparados, portanto certamente que estão dispostos a lutar com todas as forças para sair desta posição, o que não será fácil. Para conquistar esse 16 pontos, o Rio Ave venceu 4 jogos e empatou outros 4, tendo sido derrotado por 12 vezes. Como já referi, esta equipa tem sentido enormes dificuldades a nível atacante, como se comprova pelo facto de ter apenas 13 golos marcados no campeonato, o que corresponde ao segundo pior ataque. Em relação aos golos sofridos, estes são 25 o que não é um registo tão negativo como aquele que se verifica em relação aos golos marcados.
A jogar fora de Vila do Conde, a equipa tem sentido enormes dificuldades tendo conquistado apenas 2 pontos nessa condição. Assim, é na condição de visitado que os vila-condenses procuram garantir a manutenção. A jogar em casa, o Rio Ave venceu 4 vezes, empatou 2 e perdeu 4. De referir que as 4 vitórias aconteceram frente a equipas que tal como os vila-condenses lutam para não descer (Paços de Ferreira, Naval, Setúbal e Académica). Nestes 10 jogos, a equipa marcou 11 golos e sofreu outros tantos, o que demonstra alguma bem as dificuldades que a equipa tem para assumir o jogo, mesmo nos que disputa na condição de visitado.
No último jogo da Liga Sagres, o Rio Ave saiu derrotado da deslocação a Paços de Ferreira por 2-0. Neste jogo, mais uma vez sentiu muitas dificuldades em criar lances de perigo. Quanto ao último jogo em casa, este saldou-se numa magra vitória (1-0) diante do Vitória de Setúbal.
Em relação aos últimos cinco jogos do campeonato, o Rio Ave conseguiu duas vitórias, ambas por 1-0 e em casa, e perdeu por três vezes.

Para este jogo, Carlos Brito não vai poder contar com o central Bruno Mendes que está suspenso.

Equipa provável (4-3-3): Paiva; Miguel Lopes, Gaspar, Edson, Rogério Matias; André Vilas Boas, Niquinha, Delson; Fábio Coentrão, Candeias, Yazalde.

Com a chegada de Carlos Brito, bem como dos reforços de Inverno, a equipa passou a jogar num sistema de 4-3-3. Apoiado num trio de atacante bastante jovem e de grande qualidade, Carlos Brito, pretendia que a irreverência destes jogadores pudesse melhorar os índices ofensivos, no entanto, os golos têm escasseado. Tendo na defesa o seu melhor sector, a ausência do central Bruno Mendes poderá ter alguma influência, pois a dupla de centrais Gaspar-Mendes já joga junta à algum tempo, tendo um excelente entendimento.

Na antevisão deste jogo, Carlos Brito referiu que vai enfrentar um adversário muito complicado: “Esperam-nos dificuldades, porque o Marítimo é claramente uma equipa que luta por uma competição europeia. Tem jogadores e treinador para lutar por esse objectivo”.

Marítimo: Tal como o seu adversário desta jornada, o Marítimo é uma das equipas da Liga Sagres que já trocou de treinador. No início da época o brasileiro Lori Sandri foi o escolhido para comandar a equipa, com o objectivo de garantir um lugar na Taça UEFA. Apesar de um início algo conturbado, os madeirenses pareciam estar a fazer uma temporada aceitável, no entanto essa não era a opinião da direcção, pelo que Lori Sandri foi demitido. Para o seu lugar foi contratado o português Carlos Carvalhal que teve uma passagem não muito feliz pelo Asteras da Grécia, depois de ter levado o Vitória de Setúbal à Taça UEFA na época passada. E foi precisamente com o objectivo de colocar o Marítimo nas competições europeias que Carvalhal se apresentou nos Barreiros. Apesar de ser uma tarefa complicada, esta não é de todo impossível, e com a qualidade de jogadores que os madeirenses têm o objectivo é bem real. Para tal os insulares terão que amealhar o máximo de pontos possíveis, e vencer, aqueles adversários que são, na teoria, bastante menos cotados.
Neste momento o Marítimo encontra-se no 7º lugar da Liga Sagres com 32 pontos conquistados, apenas menos 3 que as equipas que se encontram em lugar de garantir acesso às competições europeias. Para fazer esses 32 pontos, os madeirenses venceram 9 jogos e empataram 5, tendo conhecido a derrota em 6 ocasiões. Este Marítimo tem sido até ao momento uma equipa bastante equilibrada, como comprovam o facto de terem 26 golos marcados e 20 sofridos.
Apesar de ser no “Caldeirão” que o Marítimo conquista a maioria dos seus pontos, os insulares têm um registo interessante fora de casa com 3 vitórias, 2 empates e 4 derrotas. No entanto, as últimas duas deslocações acabaram em derrotas. Nestes nove jogos, o Marítimo marcou tantos golos como aqueles que sofreu, oito.
No último jogo da Liga Sagres, os madeirenses golearam o Vitória de Setúbal por 5-1, no jogo que marcou a estreia de Carlos Carvalhal. Nesta partida, o Marítimo fez uma excelente exibição, apesar de ter defrontado um adversário acessível, o que vem moralizar a equipa para a tentativa de se qualificar para as competições europeias. Quanto ao último jogo fora dos Barreiros, este resultou numa pesada derrota por 3-1 diante da Académica de Coimbra.
Nos últimos cinco jogos da Liga Sagres, o Marítimo alcançou 3 vitórias e 2 derrotas. Estas derrotas deram-se nos jogos fora, situação que quererá ser alterada já neste jogo.

Para este jogo, Carlos Carvalhal não conta com Olberdam e João Luiz lesionados.

Lista de Convocados:

Guarda-redes: Marcos e Marcelo Boeck.
Defesas: Fernando Cardozo, Antoine van der Linden, Miguelito, Fernando, Briguel e João Guilherme.
Médios: Paulo Jorge, Bruno, Marcinho, Taka e Luís Olim.
Avançados: Manú, Djalma, Victor Aquino, Baba e Ytalo.

Equipa provável (4-4-2): Marcos; Paulo Jorge, Fernando Cardozo, João Guilherme, Luís Olim; Fernando, Miguelito, Bruno, Marcinho; Baba, Manu

É certo que Carvalhal teve poucos dias de treino antes do seu primeiro jogo, logo não faria sentido alterar muita coisa. Acredito que, após uma exibição tão conseguida, a equipa volta a actuar da mesma forma. No último jogo, o grande destaque foi o avançado Baba que fez um hattrick. A velocidade e técnica dos três homens da frente são, certamente, um quebra-cabeças para qualquer defesa. O capitão Bruno é o pensador do jogo da sua equipa e, se estiver bem fisicamente pode fazer a diferença tanto em jogo corrido como num lance de bola parada.

Na antevisão deste jogo, Carlos Carvalhal prometeu que a sua equipa tudo fará para vencer a partida: “ Não posso dizer que vamos lá ganhar, mas que vamos lá fazer tudo por isso, garanto-vos”.

Conclusão: Posto isso, penso que poderemos ter um jogo bem disputado em Vila do Conde com duas equipas à procura da vitória, no entanto a minha aposta vai para o Marítimo. E porquê? Os madeirenses estão, sem dúvida, motivadíssimos pela sua última vitória e correspondente exibição, bem como pela entrada de um novo treinador. A qualificação para a Taça UEFA é ainda possível, desde que vençam a maioria dos seus jogos. Por seu turno, o Rio Ave, apesar de conquistar quase a totalidade dos seus pontos em casa, tem tido dificuldades diante de adversários que lutam por outros objectivos. O Marítimo tem um plantel de qualidade bastante superior ao do Rio Ave, e estando praticamente na máxima força e motivado certamente que criará muitas dificuldades aos vila-condenses. Marcinho, Baba, Manu, entre outros, são jogadores bastante rápidos que deverão dar muito trabalho a jogadores experientes como Gaspar (33 anos), Rogério Matias (34 anos) e Niquinha (37 anos).

Aposta: Marítimo a 2.76@Betfair



Arnaud1

  • Milionário
  • A
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2007
  • Localidade: Vila do Conde
  • Mensagens:
    1462
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    434
em: 07 de Março de 2009, 02:44

Aposta: Marítimo a 2.76@Betfair

Rio Ave 1 vs Marítimo 1



Forum de Apostas

Re: Arnaud1 - Casting Betfair Expert
« Responder #2 em: 07 de Março de 2009, 02:44 »

Arnaud1

  • Milionário
  • A
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2007
  • Localidade: Vila do Conde
  • Mensagens:
    1462
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    434
em: 07 de Março de 2009, 02:45
08-03-2009 16h

Em mais um jogo da 21ª jornada da Liga Sagres, defrontam-se dois históricos do futebol que se encontram numa situação algo complicada esta época, o Vitória de Guimarães e o Belenenses.

Vitória de Guimarães: Depois de uma época fantástica, os vimaranenses não têm estado, nem de perto nem de longe, ao mesmo nível. A época começou logo mal para o Vitória, falhada que foi a presença na fase de grupos da Liga dos Campeões assim como da Taça UEFA. Com um plantel de qualidade bastante inferior ao da última temporada, seria de prever que esta não seria uma época igual à anterior, mas os resultados têm sido bastante piores do que os esperados. Assim, a contestação tem sido muito em Guimarães, no entanto o técnico Manuel Cajuda já garantiu que não se demitirá. Com o mercado de Inverno, o Vitória reforçou-se bastante na tentativa de melhorar a qualidade do seu plantel. Santana, Custódio, Milhazes, Cícero são alguns dos reforços.
Neste momento o Vitória encontra-se no 9º lugar da Liga Sagres com 24 pontos conquistados. Apesar de estar apenas 4 lugares abaixo daqueles que dão acesso às provas europeias, esse objectivo parece condenado pois a diferença pontual existente é bastante grande. Para alcançar os 24 pontos, o Vitória venceu 6 jogos e empatou outros tantos, tendo sido derrotado por 8 vezes. Com apenas 19 golos marcados, a prestação ofensiva dos vimaranenses tem sido francamente má. A nível defensivo os 23 golos sofridos apesar de não ser um mau registo, é pior do que o de todas as equipas que estão a sua frente, o que pode explicar o porquê desta má classificação.
Curiosamente o Vitória tem estado melhor a jogar fora do que em casa. Apesar de ser um clube que tem uma massa adepta muita fervorosa e está sempre presente no Estádio, a equipa não tem conseguido corresponder às expectativas pois só venceu 2 jogos e empatou 4, somando já 3 derrotas. Com apenas 5 golos marcados em casa o Vitória tem o ataque menos concretizador nesta condição até ao momento. No entanto, os 7 golos sofridos fazem com que tenha a segunda defesa menos batida.
No último jogo da Liga Sagres, o Vitória perdeu no derby do Minho em Braga por 1-0. Neste jogo, Manuel Cajuda apresentou uma equipa diferente do habitual, apostando no esquema de três centrais. O jogo começou logo mal para os vitorianos, dado que sofreram o golo ainda antes dos dez minutos e até à meia hora de jogo sofreram bastante. Nesse momento, Manuel Cajuda voltou a apostar no seu esquema habitual e a equipa subiu bastante de rendimento. Devido ao cansaço do Braga ou à alteração estratégica, o certo é que o Vitória cresceu no jogo e esteve muito melhor na segunda parte, podendo mesmo ter empatado o jogo. Quanto ao último jogo em casa, este resultou numa derrota por 1-0 com o Trofense, o que complicou muito a vida aos minhotos.
Nos últimos cinco jogos do campeonato, o Guimarães ganhou 2 jogos e perdeu 3. De referir que as derrotas foram nos três últimos jogos, o que reflecte bem o momento de forma dos vitorianos.

Para este jogo, Cajuda não pode contar com os lesionados Andrezinho e Luís Filipe, bem como com outros ausentes à mais tempo.

Equipa provável (4-2-3-1): Nilson; Lionn, Gregory, Moreno, Luciano Amaral; Flávio Meireles, João Alves; Fajardo, Nuno Assis, Desmarets; Santana

A intranquilidade tem-se apoderado dos jogadores vimaranenses que assim têm mais dificuldades em explanar todo o seu futebol. Com dificuldades a nível atacante, o Vitória tem vivido muito da inspiração de Nuno Assis. O médio criativo esteve muito bem à umas jornadas atrás marcando vários golos, porém parece ter vindo a perder “gás”. Apesar de não estar em boa forma, acredito que com os reforços de Inverno, o Vitória ficou com um plantel mais competitivo e que se os jogadores conseguirem por em prática aquilo que sabem, certamente que os resultados poderão melhorar.

Durante esta semana, o médio João Alves falou sobre o momento complicado da equipa: “Temos que nos unir. Atravessamos uma fase difícil, mas resta-nos trabalhar para darmos a volta a esta situação. Só assim podemos conseguir uma vitória frente ao Belenenses, que é o mais importante nesta altura. Falta-nos um triunfo para recuperarmos a confiança.”

Belenenses: Se o Vitória está a fazer uma época negativa, o que dizer deste Belenenses. Depois de uma época onde por pouco não se classificaram para a Taça UEFA, este ano tem sido completamente o oposto. Um início de época bastante mau, que foi, talvez, resultado de um errado planeamento da época deu o mote para este mau desempenho. Os maus resultados levaram à troca de treinador, Jaime Pacheco substituiu o brasileiro Casimiro Mior. No entanto, Pacheco não tem conseguido alterar os acontecimentos, estando os azuis nua posição bastante delicada.
Assim, o Belenenses encontra-se em 15º e penúltimo classificado da Liga com apenas 16 pontos conquistados. Estes 16 pontos são resultado de 3 vitórias e 7 empates, somando já 10 derrotas. Com apenas 18 golos marcados e 32 sofridos, pode estar aqui alguma explicação para o fraco desempenho dos do Restelo, pois quem um dos piores ataques e a segunda pior defesa da prova, só pode estar nos últimos lugares.
Os resultados do Belém fora de casa têm sido decepcionantes, coma equipa a conseguir apenas uma vitória (1-0 diante do Rio Ave) e quatro empates, sendo derrotada por 5 vezes. Com 8 golos marcados e 17 sofridos na condição de visitante, os azuis demonstram assim o porquê destes maus resultados.
No último jogo da Liga Sagres, o Belenenses foi derrotado em casa pela Naval por 2-1. Este resultado foi um forte contratempo nas intenções azuis de deixar os últimos lugares, pois se não consegue vencer os jogos em casa, dificilmente irá subir posições. Em relação ao último jogo fora de casa, este resultou num empate a dois golos em Matosinhos diante do Leixões.
Nos últimos cinco jogos da Liga Sagres o Belenenses perdeu 3 e empatou 2. De realçar que a última vitória da equipa do Restelo foi à seis jornadas.

Maykon e Organsita são os únicos impedidos no Belenenses, já que Mano recuperou e foi convocado.

Equipa provável (4-2-3-1): Júlio César; Cândido Costa, Ávalos, Zarabi, Tininho; Diakité, Mano; Zé Pedro, Silas, Wender; Marcelo

O mercado de Inverno trouxe vários jogadores ao plantel do Belenenses, como por exemplo Ávalos, Tininho, Saulo, Diakité, entre outros. Ora estes jogadores vieram trazer mais qualidade a um plantel que tinha bastantes brasileiros, alguns com um nível baixo. Sem dúvida que Zé Pedro, Silas ou Diakité são excelentes jogadores, mas parecem não estar a conseguir render o desejado esta equipa do Belenenses. Com a entrada de Jaime Pacheco, os azuis passaram a jogar um futebol mais pressionante, mas que não está a trazer os resultados desejados.
Durante a semana, o capitão Silas revelou que os ordenados não estão em dia, além de ter dito que os jogadores têm muitas dificuldades para trabalhar.

O mesmo Silas disse que a equipa vai lutar pelos três pontos nesta deslocação: “Temos jogado melhor fora do que em casa e, em Matosinhos, fizemos uma das melhores exibições da época. Será um jogo muito complicado, até porque o adversário vem de quatro derrotas consecutivas, mas acredito que vamos ganhar a Guimarães”.

Conclusão: Assim, penso que o Guimarães tem aqui uma excelente hipótese de regressar às vitórias. Frente a um Belenenses que também não está num bom momento, os vitorianos deverão contar com o apoio do público para vencer este jogo. Esta minha opinião baseia-se tanto na forma como a equipa jogou, principalmente na segunda parte, em Braga bem como na necessidade “urgente” que o Vitória tem de conquistar uma vitória. Apesar de puder haver alguma instabilidade nos jogadores minhotos, esta também se verificará no azuis, pelo que acredito que a maior qualidade dos jogadores bem como o factor casa poderá fazer o jogo pender para os da casa.

Aposta: Vitória de Guimarães a 1.95@Betfair



Arnaud1

  • Milionário
  • A
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2007
  • Localidade: Vila do Conde
  • Mensagens:
    1462
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    434
em: 08 de Março de 2009, 18:39

Aposta: Vitória de Guimarães a 1.95@Betfair


Vitória de Guimarães 3 vs Belenenses 1




 


Casas de Apostas: bet pt / Betclic / ESC Online / Nossa Aposta / Casino Portugal

Rede Apostaganha: Apostas e Prognósticos / Palpites e Dicas de Apostas / Pronósticos de Apuestas / Betting Tips and Predictions / Melhores Cassinos Online Brasil / Mejores Casinos Online de América Latina