Autor Tópico: RIP Patrick McGoohan - Danger Man, The Prisioner, Braveheart, Scanners  (Lida 125 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
Quem não se lembra do rei, vilão e maquiavélico, Edward Longshanks no épico Braveheart (1995) de Mel Gibson? Outro filme de grande visibilidade em que Patrick McGoohan participou foi em A Time to Kill (1996).

Todavia a sua carreira começou na mesma época que o grande Benfica europeu, protagonizando o espião John Drake em Danger Man no Reino Unido, Secret Agent nos EUA ou Destination Market noutros países, a convite do produtor Lew Grade. Entre 1960 e 1962, cada episódio de Danger Man/Secret Agent/Destination Danger, tinha uma duração de apenas 30', ainda assim o suficiente para tornar-se numa grande série de culto.

Reza a lenda que McGoohan insistiu em diversas condições depois de uma má experiência anterior para entrar na série: todas as cenas de pancadaria seriam diferentes, a personagem usaria primeiro os miolos antes de recorrer a uma arma de fogo e, para terror dos executivos, nada de beijos. Ainda assim, contrataram-no. :lol:

John Drake pretends he doesn't know Spanish :mrgreen:

[youtube=425,350]-NPDrf1yDms[/youtube]
Danger Man/ Secret Agent: Sucker Punch :lol:

[youtube=425,350]59mA1_xVWhk[/youtube]

Voltou a encarnar John Drake, com maior sucesso ainda, entre 1964 e 1968, mas os episódios agora eram de uma hora, por forma a permitirem uma maior exposição das capacidades artísticas ao actor. Este por sua vez, tinha ambos os papéis para ser James Bond em Dr No (1962) ou Simon Templar em O Santo, The Saint (1962), acto que muito deve ter contribuído para a emergência de dois "monstros sagrados" como Sean Connery ou Roger Moore, se bem que no caso deste último, até chegou a ser cogitado para ser o primeiro James Bonds 007! :shock:

Cansou-se de ser John Drake, mas Lew Grade não iria permitir que a sua galinha dos ovos de ouro fosse parar em outras mãos e perguntou-lhe porque queria sair do programa e se estaria disponível para trabalhar noutro projecto. Dessa conversa, nasceria outra série de culto, O Prisioneiro (The Prisioner), onde a sua personagem se chamava Número Seis, Number Six, que influenciou anos mais tarde, séries televisivas como Lost, Babylon 5, Nowhere Man, I-man, The Truman Show (o filme protagonizado por Jim Carey), Os Simpsons, ReBoot (série animada em CGI para crianças) e até mesmo, os teaser adds para o American Idol (Ídolos na SIC, apresentado por Sílvia Alberto e Pedro Granger)!!! :shock:

[youtube=425,350]9TfdA9fWb_g[/youtube][youtube=425,350]29JewlGsYxs[/youtube]

E de facto, as influências em Lost são assustadoras!!! :shock:

The Prisioner foi considerada a sétima série de culto de sempre pela TV Guia dos US of A, ficando à frente de Doctor Who ou Twilight Zone, A Quinta Dimensão, onde em alguns episódios foi também o realizador. Aliás, um dia proferiu uma frase que haveria de ficar famosa: "Mel Gibson será sempre Mad Max, e eu, serei sempre um Número". :lolada:

Em 1977 deu corpo à série Rafferty, sendo um médico do exército que se retira do mesmo para exercer medicina privada. O formato antecedeu o sucesso House MD.

Ganhou dois Emmy em Columbo (1971), outra série de grande popularidade, como realizador, função que exerceu em cinco episódios, tendo desempenhado o papel de assassino em quatro episódios, dos quais três foram dirigidos por ele próprio e escreveu e produziu dois episódios, incluindo um dos que realizou. :nervoso:

E também desempenhou um papel de destaque no filme Scanners (1981), do David Cronenberg, que se tornou num filme... de culto.
« Última modificação: 15 de Janeiro de 2009, 16:56 por Dunadan »



gerrikabeitia

  • Milionário
  • g
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Jun 2006
  • Localidade:
  • Mensagens:
    1904
    Pts Tipsr:
    14
Oh Dunadan, não queres embarcar num projecto de site:
Obituario.pt

Engraçado que das séries a única que consigo identificar é mesmo Rafferty.



Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
Oh Dunadan, não queres embarcar num projecto de site:
Obituario.pt

Engraçado que das séries a única que consigo identificar é mesmo Rafferty.


Pagas a marca registada? :lol:


Eu pessoalmente, nunca vi nenhuma delas ou um episódio sequer, mas sei que nos anos 60 e 70 existiram muitas séries de grande popularidade que muitos de nós nem sonham sequer terem existido.

E sinto-me muito afortunado de ter visto, numa televisão a preto-e-branco, Twilight Zone ou A Quinta Dimensão.

Hoje em dia, em televisão, parece que está tudo inventado, e o que aparece de novo ou inovador, inspira-se em algo feito durante essas décadas. Fenómeno que também é muito comum na moda. ;)



Forum de Apostas

Re: RIP Patrick McGoohan - Danger Man, The Prisioner, Braveheart, Scanners
« Responder #2 em: 15 de Janeiro de 2009, 18:59 »


 


Casas de Apostas: bet pt / Betclic / ESC Online / Nossa Aposta / Casino Portugal

Rede Apostaganha: Apostas e Prognósticos / Palpites e Dicas de Apostas / Pronósticos de Apuestas / Betting Tips and Predictions / Melhores Cassinos Online Brasil / Mejores Casinos Online de América Latina