Autor Tópico: Antevisão da Época 2008/2009 do Leixões S.C.  (Lida 7031 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

kalsberg

  • Multimilionário
  • k
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Abr 2007
  • Localidade:
  • Mensagens:
    7131
    Pts Tipsr:
    149
em: 18 de Agosto de 2008, 22:30
LEIXÕES SPORT CLUB




Índice

1. Ficha Técnica
2.Introdução
3. História
4. Palmarés
5. Estádio
6. Plantel 2008-2009
7. Equipamentos 2008/2009
8. Pré-Época
8. Calendário Liga Sagres 2008/2009
9. Antevisão da Época


Ficha Técnica

Nome: Leixões Sport Club
Associação: AF Porto
Ano de Fundação: 1907
Presidente: Carlos Oliveira
Cidade : Matosinhos
País:   Portugal
Morada: Lugar da Cruz de Pau
4450 Matosinhos
Tel. +351 229396620
Fax. +351 229396629
email : futebol.sad@leixoessc.pt
Website:   http://www.leixoessc.pt/
Marca Equipamento:   SportZone
Patrocínio:   Vivaci


Introdução

O Leixões Sport Club é um clube de Matosinhos fundado a 28 de Novembro de 1907.

Apesar de ser um clube com diversas modalidades e com um rico historial, existem três que se destacam das restantes, o Voleibol, a Natação e claro, o Futebol.

O Leixões é um clube conhecido pelo seu grande número de adeptos que são ainda muito fervorosos. A média de adeptos por jogo em casa é entre 4 a 8 mil adeptos e fora arrasta sempre entre 2000 e 6000 adeptos, é considerado um dos maiores clubes ao nível do desporto nacional. É importante referir que o Leixões possui ainda uma filial no Luxemburgo com o nome Leixões do Luxemburgo formada por emigrantes do Leixões.

O Leixões tem alguns livros dedicados ao clube, tem uma longa metragem ("És a Nossa Fé" de Edgar Pêra) dedicada aos adeptos do Leixões e o clube e esta época, o Leixões tem direito a programas exclusivos na televisão Porto Canal.


História

Citar
Tudo o que é vivo, tem a sua própria história, e cada história tem o seu começo. Os primórdios das histórias, quando longínquos, estão, muitas vezes, envoltos numa névoa que nos dificulta e impede de ver, com clareza, os contornos dos factos e da verdade.

Por isso, todas as investigações bibliográficas, quaisquer que elas sejam, estarão sempre predestinadas a ficarem incompletas, ou, dito por outras palavras: é sempre possível fazer melhor... até à obtenção da Certidão de Nascimento Narrativa Completa, e definitiva, de toda essa mesma história.
 
Esta história que queremos, hoje, contar, não escapa a essa lei, tanto mais quanto escassas são as "fontes" onde ir "beber" informações para a compilar.

Naqueles recuados tempos, as modalidades desportivas, eram, compreensivelmente, em reduzido número, tal como limitadas eram as condições para a sua pratica.

Mesmo assim é-nos possível coligir daqueles tempos, notícias e relatos pormenorizados, e bem interessantes, sobre por exemplo: corridas pedestres, de cavalos e de bicicletas, gincanas, torneios de ténis, de caça e de natação, regatas, garraiadas e touradas!

Ficaram memoráveis, por exemplo: as Regatas Reais de 7 e 8 de Setembro de 1902 e as de 15 a 16 de Agosto de 1903; umas corridas pedestres, em Setembro de 1907, entre a Estação da Senhora da Hora e o Posto Fiscal da Circunvalação; uma corrida de bicicletas na Estrada da Circunvalação, ou ainda, de entre umas quatro "famosíssimas Garraiadas", entre 1902 a 1907, na Praia de Touros de Matosinhos (por detrás da Capelinha do Senhor da Areia), urna muito especial em Agosto de 1907 promovida por um grupo de ilustres cidadãos de Matosinhos, a favor da iluminação da Rua de Brito Capelo.

Para ilustrar ainda melhor os contrastes acrescentemos que nesses tempos os prémios a troféus para os vencedores consistiam muito simplesmente em: «uma bonita a bem trabalhada medalha em prata fosca e esmalte, mandada cunhar em Lisboa; um custoso estojo de toillette; uma bela cigarreira de couro ou ainda uma corbeille com 2 garrafas de vinho velho do Porto, etc.»

Concretamente sobre futebol, de entre as tão poucas e dispersas notícias que é possível respigar, seleccionamos estas que vamos transcrever, na esperança de nos ajudarem tanto na referenciação das datas como a imaginar como seriam os ambientes desportivos em Matosinhos - Leça de então.
De um artigo publicado em O Tripeiro, e assinado por Mário de Faria a Mello Duarte (de Aveiro) extraímos uma notícia bem preciosa, muito provavelmente a notícia disponível com referências mais antigas e bem explícitas quer ao futebol, quer a Matosinhos. Reza assim:

«O primeiro desafio de futebol a sério no Norte de Portugal, e possivelmente também o primeiro desafio entre grupos de duas cidades, teve por palco o Hipódromo de Matosinhos (por não haver ainda um campo de futebol no Porto), na tarde do dia 8 de Dezembro de 1898 ... entre os grupos do “Gymnásio Aveirense” e do “Real Velo Club do Porto”.»
Seguem-se as composições de ambas as equipas, e, curiosamente, nenhuma referência nem ao resultado final nem ao árbitro da partida!

No seguimento do conteúdo desta noticia, vale também a pena transcrever o que os nossos monografistas, Godinho de Faria e Guilherme Felgueiras, nos legaram escrito sobre tão fascinante Hipódromo de que Matosinhos outrora dispôs, em terrenos repletos de juncíneas, lá para os lados do Prado:

«O Hipódromo de Matosinhos tinha a sua pista no areal do Prado, e abrangia parte do perímetro onde ao tempo vegetavam largamente as juncíneas, ocupada hoje pelas Ruas de Brito e Cunha, Mouzinho de Albuquerque e Avenida Meneres (Juncal de Cima).

O recinto era dominado por uma Tribuna e circundado por alta vedação de madeira. Em Outubro de 1886 ainda se anunciavam corridas de cavalos em Matosinhos, tendo algumas despertado vivo interesse.
Pertencia ao Jockey Club Portuense que se liquidou em 85 dando à Câmara os terrenos necessários para os arruamentos constantes de uma planta elaborada em harmonia com a da Companhia Edificadora, que Deus haja ...»
Esclarecedor.

De uma entrevista concedida pelo excelente desportista matosinhense que foi Américo Pacheco e publicada no jornal “Stadium”, extrai-se o começo da história, muito bem explicado:
 
«Um dia, em 1902 (tinha Américo Pacheco uns 12 anos de idade), apareceu em Leixões, a passar as férias anuais, um cavalheiro nosso patrício, vindo de Inglaterra, onde estudava. Era o Sr. Durval Martins que seu pai ali o mandara educar. E trouxe consigo uma bola de borracha com capa de coiro, objecto desconhecido para todos, e muito menos se sabendo para que efeito ... Demonstrada a sua utilidade ... começamos aos pontapés a ela, a bola ... E a rapaziada de Matosinhos agrupou-se para constituir a base de um grémio que pudesse dar forma aos então desejos de todos os amigos, para iniciarmos uns jogos a sério ... e demos-lhe o título de “Leixões Foot-Ballers”.

Sobre estes últimos, ainda é possível dizer que num domingo de Março de 1907, pelas 10 da manhã, no campo de jogos do Foot-Ball Club do Porto se realizou “um match” entre o 2º “team” do mesmo e o 2º do “Grupo Leixões Foot-Ballers”.
Por todas as razões e mais algumas valerá a pena também acrescentar os nomes desses “artistas” assim como os postos em que “actuaram”, tal e qual apareceram escritos na altura. Assim: a “goal-keeper”, Aloysio Paiva; a “full-backs”, Joaquim Basto Júnior e Ruy Teixeira; a “half-backs”, Alexandre Alves da Silva, Dick Lowe e Júlio Gama; a “forwards”, Napoleon Marr, Paes Teixeira, Adolpho Gesta, Danvers e António Leite de Faria. O “match” foi disputadíssimo com um “goal” de parte a parte.»

Mais uma vez, nada acrescentavam sobre o árbitro.

Neste momento, tanto quanto, através dessas noticias, nos é possível comprovar, podemos afirmar com segurança, que o Leixões Sport Club nasceu, efectivamente, no ano de 1907 (ainda em tempo da Monarquia, portanto) e nasceu como um bom exemplo do que podemos baptizar de uma “concordata” pacífica, e profícua, entre três pequenos grupos desportivos que, então, existiam, em Matosinhos.

Antes de tudo o mais, devemos, pois, começar por realçar esta original forma do nascimento do Leixões Sport Club, como um exemplo nobre, e uma prova inequívoca do espírito aberto, generoso e arrojado dos promotores de tão singular acordo, de tão “notável empreendimento”, como na ocasião foi noticiado.

Por isso, os nomes dessas pessoas que então colocaram o interesse de Matosinhos à frente dos interesses dos seus pequenos clubes, deveriam figurar em lugar de destaque na galeria da memória colectiva não só do Leixões Sport Clube, como da própria cidade de Matosinhos.

Os três mencionados grupos precursores e fundadores do Leixões Sport Club, e por onde a juventude local, de então, se distribuía para a prática saudável do desporto, eram:

1 – Grupo Lawn – Tennis Prado
2 – Grupo Lawn – Tennis de Matosinhos
3 – Grupo Leixões Foot-Ballers

Bastam os nomes para se depreender que dois deles se dedicavam à prática do “Lawn-Tennis” e apenas um ao “Foot-Ball”.

Os grupos não seriam, naturalmente, todos da mesma idade, Mas qual terá sido o primeiro, e quando, a surgir! Tal dúvida, perante a tão escassa bibliografia disponível, não foi possível esclarecer!

Se bem que a ideia da junção já andasse, desde há muito, no ar, foi numa quinta-feira, à noite, em 18 de Novembro de 1907, em reunião presidida pelo Sr. José Meneres, e secretariada por Dr. Eduardo Torres e Henrique Carneiro de Mello, que foi eleita uma comissão especificamente mandatada para tratar, com urgência, dos trabalhos preliminares necessários àquela concretização e dar conta dos seus resultados, numa próxima assembleia. Essa comissão ficou constituída pelos “seguintes cavalheiros”: pelo Grupo Lawn-Tennis do Prado: José Meneres, Jayme Lopes e Guilherme Felgueiras; pelo Grupo Lawn-Tennis de Matosinhos: Dr. Eduardo Torres, Arthur Nugent e José Barbosa; pelo Grupo Leixões Foot-Ballers: Dr. Pedro de Souza, Durval Martins, Eurico Felgueiras e Henrique Caneiro de Mello.
A mais simples análise desta comissão revela, no imediato, uma significativa assimetria: enquanto os dois grupos Lawn-Tennis tinham, cada um, três representantes, o grupo Foot-Ballers tinha quatro representantes, traduzindo, por ventura, e desde o começo, uma maior população de associados, maior expansão e, presumivelmente uma também maior popularidade.

Na primeira reunião desta Comissão (que se realizou de imediato, naquela mesma quinta-feira) enquanto os “Grupos Lawn-Tennis” achar-se-iam representados e mandatados, o mesmo não sucedeu com os do Leixões Foot-Ballers, pelo que, estes últimos, ficaram de convocar uma reunião geral do Leixões Foot-Ballers para decidirem qual a posição a tomar.
Tal Assembleia-geral do Leixões Foot-Ballers onde foi apresentada a proposta dos outros dois, realizou-se ainda em Novembro, sob a presidência do Dr. Pedro Souza e secretariado Eurico Felgueiras e Durval Martins.

Após alguma discussão sobre os prós e os contra, por unanimidade foi então resolvido aceitar a referida proposta para se fazer a fusão dos três grupos e a constituição de um novo Clube.

A Comissão Especial voltou, de imediato, a reunir e ao ser-lhe dado conhecimento das deliberações tomadas na Assembleia Geral do Leixões Foot-Ballers, foi considerada como definitivamente constituída a fusão dos três clubes no novo clube que passaria a chamar-se Leixões Sport Club.
 
A Comissão Instaladora do Leixões Sport Club, que desde a sua constituição, teve oito sessões preparatórias, na sua 8ª, e última, sessão realizada em 2 de Janeiro de 1908, procedeu finalmente, à convocação da histórica Assembleia Geral, para 8 de Janeiro, para aprovação dos Estatutos e eleição dos primeiros Corpos Gerentes do Leixões Sport Club.
Ficar a conhecer os nomes dos indivíduos que fizeram parte dos primeiros Corpos Directivos do Leixões Sport Club constituirá uma curiosidade bem justificável, mas também uma grande surpresa, acrescentamos nós, pois uma vez a realidade superou toda e qualquer ficção! Quem haveria de imaginar?! O primeiro Presidente da Direcção do Leixões Sport Club foi um cavalheiro de nome Hermann Furbringer!!

Por mais que procuremos encontra-lo, antes ou depois destas datas, não conseguimos “descortinar” rigorosamente nenhuma informação sobre uma tal personagem! Um verdadeiro e completo enigma!

No final de tão radiante assembleia, feita a proclamação dos eleitos (ver adiante) e após palavras de felicitações proferidas pelo Presidente, seguiram-se as aprovações dos seguintes votos: - voto de louvor à Direcção da Associação Comercial de Bouças, e em especial ao seu digno Vice-Presidente em exercício Sr. Afonso de Brito, pela cedência da sala para a realização das duas Assembleias Gerais e de algumas das sessões da Comissão Instaladora.

- Dois votos de agradecimento, propostos pelo Sr. Guilherme Felgueiras sendo um ao Sr. Fraga Lamares pelo fornecimento gratuito de 200 exemplares impressos do projecto de Estatutos e o outro ao Sr. Manuel Ferreira Guimarães, pela cedência gratuita de vários impressos como: propostas de sócio, livros de quotas, convites para reuniões, subscritos, etc.
- Um voto de louvor por aclamação, à mesa da Assembleia, pela maneira acertada como dirigiu os trabalhos.

À saída levantaram-se entusiásticos vivas ao Leixões Sport Club. Das reportagens jornalísticas feitas na altura, é possível colher extractos bem elucidativos do que aconteceu assim como deduzir das mentalidades e dos planos futuros dos fundadores do Leixões Sport Club. Por isso, alguns merecem ficar registados. « A ideia do Leixões Sport Club há-de frutificar, pois está merecendo o apoio, os louvores e o auxilio de todos os que se interessam verdadeiramente pelo futuro da nossa bela terra. »

Acerca das ideias que presidiram à constituição desse novo clube, pode depreender-se claramente dos termos dos oficio que a dita Comissão endereçou ao Centro Regenerador Liberal Dr. José Domingues de Oliveira a solicitar-lhes o aluguer das instalações para a sede do Leixões Sport Club:

« Pretendem os fundadores do novo clube aumentar consideravelmente o número dos seus sócios, que presentemente é já quase de 100, e não só cultivarem nele quaisquer géneros de sport, como cuidarem de tudo quanto seja conducente ao desenvolvimento physico e intellectual dos associados, proporcionando-lhes recreios e distracções e cuidando por todos os meios legais do engrandecimento desta terra, de sua natureza tão bella e que reúne excepcionais condições de rápida prosperidade.

A educação physica, hoje tão preconizada como um elemento essencial para a boa hygiene e robustez do individuo, encontrará, assim, no nosso meio onde realizar-se e expandir-se. »
Daqui se depreende, clarissimamente, e nunca será de mais realçar, que dos objectos fundadores faziam parte não só o desenvolvimento físico e intelectual dos seus associados, como ainda cuidar, por todos os meios legais, do “engrandecimento desta terra de sua natureza tão belia”.

Seria bom, pois, termos sempre presente que o Leixões Sport Club nasceu, em 1907, voltado para os seus associados, mas, simultaneamente, ao serviço do engrandecimento de Matosinhos.

« Com bem fundadas razões, a Direcção do Leixões Sport Club merece felicitações pelo brilhantismo que soube imprimir à sua festa desportiva inicial realizada no domingo, e que constou de “um match de Foot-Ball entre os 1º e 2º teams do Foot-Ball Club do Porto e os 1º e 2º teams do Leixões Sport Club. »

« Ao meio dia, quando começou o “match” encontravam-se no vasto campo do Leixões Sport Club, situado na Rua Conde Alto Mearim, além de quase todos os sócios, grande numero de convidados entre os quais muitas senhoras, vendo-se representadas as mais distintas famílias de Matosinhos, Leça da Palmeira, Foz e ainda muitas do Porto que quiseram aproveitar o ensejo de assistir a uma bela festa de Sport. »

De uma verdadeira imponência foi a récita festiva igualmente promovida pelo Leixões Sport Club e realizada no Theatro Constantino Nery, na noite de quintafeira, dia 20 de Fevereiro de 1908.

Merece, sem sombra de duvida, que se recorde tão interessante festa, para cujo êxito contribuíram pessoas que, generosamente, ofertaram os seus anónimos dotes artísticos, contribuindo para que ela também faça parte integrante do “imaginário” agradável da odisseia generosa que foi a edificação do Leixões Sport Club.

Seria uma tremenda injustiça e ingratidão não deixar mencionados, para a posterioridade, os seus nomes e as suas participações, como provas do espírito de generosidade, camaradagem e convivência social que então existiam, bem diferentes da actualidade. Nos tempos que correm, pese o que pesar, um tal espectáculo, com tais características e riqueza de programa, e com tamanha participação, em especial de senhoras, jamais seria factível.

« Tomaram parte na récita as Sras. D. Beatriz Lages, D. Maria Leonor Allen Souto, D. Maria José Allen Souto e D. Conceição Lima, e os Srs. Falcão de Lima, Manuel Maia, Henrique Leite, António José da Costa, António de Oliveira Leite, Eurico Alexandrino, Rogério Lages, Diamantino Machado e Henrique Lobo Soares. Todos foram chamados repetidas vezes ao palco e todos receberam abundantes aplausos e flores.

Chamadas especiais tiveram o ensaiador, Sr. Falcão de Lima, o ponto Sr. Carlos Braga, o autor da comédia em verso “A Promessa”, Sr. Campos Monteiro e o autor do Monólogo “A Propos”, Sr. Durval Martins.

O programa desempenhado foi o seguinte: “A Propos”, monólogo de Durval Martins, por António Oliveira Leite; “Roca de Hércules”, de Pinheiro Chagas, por D. Beatriz Lages e Manuel Maia; “ A Lágrima”, de Guerra Junqueiro, por D. Beatriz Lages; “A Mentira”, de Marcelino de Mesquita, por D. Beatriz Lages e D. Conceição Lima e Srs. Falcão de Lima, Manuel Maia, e Eurico Alexandrino; “Rosas de Todo o Ano”, de Júlio Dantas, por D. Beatriz Lages, D. Maria José Allen Souto e Srs. António Costa, Manuel Maia, Henrique Leite, António de Oliveira Leite, Rogério Lages e Diamantino Machado; e ainda trechos de musica clássica em violino excêntrico pelo sr. Henrique Lobo Soares.

Em substituição da Banda do regimento de Infantaria 18 que, por ordem do Ministério da Guerra, não pode comparecer, em consequência do luto oficial (em Fevereiro de 1908 o rei D. Carlos e o seu filho mais velho Luís Filipe haviam sido assassinados, em Lisboa) apresentou-se a também excelente banda do Asylo Profissional do Terço, tendo sido justamente aplaudida. »

Até estes últimos pormenores históricos são inequivocamente instrutivos e dignos de ficarem registados.
Informação retirada do Livro “Leixões Sport Club Marcos importantes da sua História”
Autor: Belmiro Esteves Galego


Palmarés Futebol

55 Presenças na Taça de Portugal (Vencedor em 1960/1961)
22 Presenças na I Liga/I Divisão
6 Presenças na II Liga/Liga de Honra (Campeão em 2006/2007)
40 Presenças na II Divisão B (Campeão em 2002/2003)
1 Presença na Supertaça Cândido de Oliveira (2002/2003)
1 Presença na Antiga I Liga
3 Presenças na Antiga II Liga (Campeão em 1937/1938)
6 Presenças no Campeonato de Portugal
1 Presença na Taça das Taças (Quartos-de-final em 1961/1962)
3 Presenças na Taça UEFA
Campeão Nacional de Juniores (1947)


Estádio

Posteriormente ao despedimento do Leixões do campo de Santana, a sociedade desportiva matosinhense apelou aos sentimentos dos pescadores para que ajudassem a erguer o novo estádio, ali para os lados da Cruz de Pau, inaugurado a 1 de Janeiro de 1964.
 
Nesse dia soaram as trombetas da festividade, com um jogo entre o Leixões e o Benfica a servir de pano de fundo a um palco onde os pescadores também foram personagens de primeiro plano, tal e qual o José Torres, autor do golo inaugural do estádio, numa partida em que os benfiquistas venceram, por 4-0.

E tudo por aquele cabaz de sardinha vendido na lota. Por isso, o Dr. Edison de Magalhães, em homenagem a esse gesto, denominou a nova casa do Leixões como Estádio do Mar. Que feliz reconhecimento!










Plantel 2008/2009



#1 - Beto

Nome: António Alberto Bastos Pimparel
Data Nascimento: 1982-05-01
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Lisboa
Peso: 80 Kg
Altura: 1.80 m 
Posição: Guarda-Redes


#2 - Ruben

Nome: Ruben Tiago Rodrigues Pinheiro
Data Nascimento: 1987-08-11
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Ramalde (Porto)
Peso: 67 Kg
Altura: 1.75 m 
Posição: Defesa Direito


#3 - Sandro

Nome: Sandro Luiz da Silva
Data Nascimento: 1983-03-13
Nacionalidade: Brasileira 
Naturalidade: Paranagua
Peso: 81 Kg
Altura: 1.84 m 
Posição: Defesa Central


#4 - Élvis

Nome: Élvis Alves Pereira
Data Nascimento: 1977-08-23
Nacionalidade: Brasileira 
Naturalidade: São Paulo
Peso: 80 Kg
Altura: 1.85 m 
Posição: Defesa Central


#6 – Diogo Luís

Nome: Diogo Miguel Alves Luís
Data Nascimento: 1980-08-10
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Lisboa
Peso: 77 Kg
Altura: 1.85 m 
Posição: Defesa Esquerdo


#7 – Hugo Morais

Nome: Hugo Eduardo dos Santos Morais
Data Nascimento: 1978-02-12
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Mártires (Lisboa)
Peso: 81 Kg
Altura: 1.83 m 
Posição: Médio C/Esquerdo


#8 – Pedro Cervantes

Nome: Pedro Nuno Coelho Cervantes
Data Nascimento: 1981-07-13
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Massarelos (Porto)
Peso: 72 Kg
Altura: 1.75 m 
Posição: Médio Ofensivo


#9 - Roberto

Nome: Roberto Alcântara Ballesteros
Data Nascimento: 1977-06-25
Nacionalidade: Brasileira 
Naturalidade: Osasco (São Paulo)
Peso: 90 Kg
Altura: 1.86 m 
Posição: Avançado


#10 - Chumbinho

Nome: Marinaldo Cícero da Silva
Data Nascimento: 1986-09-21
Nacionalidade: Brasileira 
Naturalidade: Palmares
Peso: 69 Kg
Altura: 1.74 m 
Posição: Médio Ofensivo


#11 – Sérginho Baiano

Nome: Elisérgio Silva
Data Nascimento: 1978-05-01
Nacionalidade: Brasileira 
Naturalidade: Rio Real (Bahia)
Peso: 78 Kg
Altura: 1.77 m 
Posição: Extremo Esquerdo


#12 - Fonseca

Nome: Carlos Miguel Correia Fonseca
Data Nascimento: 1985-01-05
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Porto
Peso: 80 Kg
Altura: 1.82 m 
Posição: Guarda-Redes


#13 - Joel

Nome: Ricardo Joel dos Santos Dias
Data Nascimento: 1980-06-15
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Matosinhos
Peso: 87 Kg
Altura: 1.87 m 
Posição: Defesa Central


#14 – Bruno China

Nome: Bruno Manuel Rodrigues Silva
Data Nascimento: 1982-08-05
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Matosinhos
Peso: 75 Kg
Altura: 1.82 m 
Posição: Médio Centro


#15 – Vasco Fernandes

Nome: Vasco Herculano Salgado Cunha Mobilo Fernandes
Data Nascimento: 1986-11-13
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Olhão
Peso: 70 Kg
Altura: 1.80 m 
Posição: Defesa Direito


#16 – Zé Manel

Nome: José Manuel Silva Fernandes
Data Nascimento: 1975-02-22
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Fraião
Peso: 65 Kg
Altura: 1.70 m 
Posição: Extremo Direito


#18 - Nwoko

Nome: Udochukwo Nwoko
Data Nascimento: 1984-10-15
Nacionalidade: Maltesa / Nigeriana  
Naturalidade: Lagos (Nigéria)
Peso: 67 Kg
Altura: 1.70 m 
Posição: Médio Ofensivo


#19 – Jorge Gonçalves

Nome: Jorge Miguel Dias Gonçalves
Data Nascimento: 1983-10-31
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Gaia
Peso: 82 Kg
Altura: 1.78 m 
Posição: Avançado


#21 - Braga

Nome: Bruno Manuel Araújo Braga
Data Nascimento: 1983-06-17
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Porto
Peso: 71 Kg
Altura: 1.79 m 
Posição: Médio Centro


#22 - Castanheira

Nome: Vítor Ilídio Castanheira Penas
Data Nascimento: 1977-09-07
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Chaves
Peso: 71 Kg
Altura: 1.74 m 
Posição: Médio Centro


#23 – Diogo Valente

Nome: Diogo Jorge Moreno Valente
Data Nascimento: 1984-09-23
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Aveiro
Peso: 74 Kg
Altura: 1.76 m 
Posição: Extremo Esquerdo


#25 – Paulo Tavares

Nome: Paulo Daniel Fernandes Tavares
Data Nascimento: 1985-12-09
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Massarelos (Porto)
Peso: 71 Kg
Altura: 1.79 m 
Posição: Médio Centro


#27 – Nuno Silva

Nome: Nuno Miguel Costa Silva
Data Nascimento: 1975-10-27
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Lisboa
Peso: 77 Kg
Altura: 1.80 m 
Posição: Defesa Central


#28 - Cacheira

Nome: Ângelo António Cacheira Gonçalves
Data Nascimento: 1989-06-30
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Matosinhos
Peso: 69 Kg
Altura: 1.63 m 
Posição: Avançado


#30 - Marques

Nome: Iorlando Pereira Marques Filho
Data Nascimento: 1985-01-14
Nacionalidade: Brasileira 
Naturalidade: Goiás
Peso: 79 Kg
Altura: 1.85 m 
Posição: Avançado


#77 - Berger

Nome: Hans-Peter Berger
Data Nascimento: 1981-09-28
Nacionalidade: Austríaca 
Naturalidade: Salzburg 
Peso: 82 Kg
Altura: 1.79 m 
Posição: Guarda-Redes


#80 - Wesley

Nome: Wesley Lopes da Silva
Data Nascimento: 1980-11-10
Nacionalidade: Brasileira 
Naturalidade: Espírito Santo do Pinhal (São Paulo)
Peso: 72 Kg
Altura: 1.79 m 
Posição: Médio Ofensivo


#99 - Poltronieri

Nome: Brandon Poltronieri 
Data Nascimento: 1986-03-16
Nacionalidade: Costa-Riquenha  
Naturalidade: -
Peso: 72 Kg
Altura: 1.75 m 
Posição: Médio Centro




José Mota

Nome: José Albano Ferreira da Mota 
Data Nascimento: 1964-02-25
Nacionalidade: Portuguesa 
Naturalidade: Paredes
Cargo: Treinador Principal


António Pinto

Nome: José Albano Ferreira da Mota 
Data Nascimento: 1952-03-20
Nacionalidade: Portuguesa
Cargo: Treinador Adjunto


João Fonseca

Nome: João Francisco Fonseca dos Santos 
Data Nascimento: 1948-02-19
Nacionalidade: Portuguesa
Cargo: Treinador Guarda-Redes


Equipamentos para a época 2008/9




Pré-Época



Calendário Liga Sagres 2008/2009



Antevisão da Época

Pela segunda época consecutiva no escalão mais alto do futebol português, o Leixões para essa época deve ter os mesmos objectivos da época passada, ou seja, a manutenção na Liga Sagres.

A época passada foi uma época difícil para a equipa leixonense e a manutenção só foi alcançada na última jornada, num duelo decisivo em casa contra o rival na luta pela manutenção, o Paços de Ferreira.

O Leixões perdeu jogadores importantes para essa época como Vieirinha e Paulo Machado, por exemplo. Mas por outro lado tem ainda no seu plantel jogadores de grande qualidade, como são os casos de Diogo Valente, Castanheira, Serginho Baiano e o novo reforço Wesley, entre outros. Uma agradável surpresa para os adeptos leixonenses na pré-época tem sido o médio tecnicista Chumbinho que é mais um contratado para essa época.

Acredito que o objectivo da manutenção seja alcançado e talvez até com certa facilidade porque visiono o plantel do Leixões bastante superior ao do Rio Ave e ligeiramente superior ao do Paços de Ferreira e Estrela da Amadora, por exemplo. Considero o Leixões e o Trofense com um nível de qualidade de plantéis muito parecidos, superiores aos citados anteriormente. Mas claro que isso tudo deverá ser provado dentro de campo durante a época.

« Última modificação: 22 de Outubro de 2008, 01:18 por kalsberg »



diogo_duarte

  • Multimilionário
  • d
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Jun 2008
  • Localidade:
  • Mensagens:
    4055
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    659
em: 18 de Agosto de 2008, 23:24
 :bom: só 1 pequenissima correcção.. tens escrito Saérginho Baiano. o a deve estar a +
« Última modificação: 18 de Agosto de 2008, 23:25 por diogod1987 »



kalsberg

  • Multimilionário
  • k
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Abr 2007
  • Localidade:
  • Mensagens:
    7131
    Pts Tipsr:
    149
em: 18 de Agosto de 2008, 23:31
:bom: só 1 pequenissima correcção.. tens escrito Saérginho Baiano. o a deve estar a +

Obrigado.  :bom:



Forum de Apostas

Re: Antevisão da Época 2008/2009 do Leixões S.C.
« Responder #2 em: 18 de Agosto de 2008, 23:31 »

Zeta

  • Iniciado
  • Z
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Out 2008
  • Localidade:
  • Mensagens:
    1
    Pts Tipsr:
    0
em: 18 de Outubro de 2008, 00:33
Quero apenas fazer uma correcção... O Leixões não é um clube da Senhora da Hora!!! Apesar de ter o seu Estádio na feguesia da Senhora da Hora o Leixões foi fundado em Matosinhos (cidade), por isso é e será sempre um clube de Matosinhos... É que nem o Presidente da Junta de Freguesia da Senhora da Hora (o tal que acha que o hospital e o Centro de Congressos de Matosinhos são da Vila da Senhora da Hora) teve coragem de juntar esse argumento à petição que foi entregue na Assembleia da República para a elevação da vila da Senhora da Hora à categoria de cidade!!!



kalsberg

  • Multimilionário
  • k
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Abr 2007
  • Localidade:
  • Mensagens:
    7131
    Pts Tipsr:
    149
em: 22 de Outubro de 2008, 01:18
Quero apenas fazer uma correcção... O Leixões não é um clube da Senhora da Hora!!! Apesar de ter o seu Estádio na feguesia da Senhora da Hora o Leixões foi fundado em Matosinhos (cidade), por isso é e será sempre um clube de Matosinhos... É que nem o Presidente da Junta de Freguesia da Senhora da Hora (o tal que acha que o hospital e o Centro de Congressos de Matosinhos são da Vila da Senhora da Hora) teve coragem de juntar esse argumento à petição que foi entregue na Assembleia da República para a elevação da vila da Senhora da Hora à categoria de cidade!!!

Obrigado pelo esclarecimento. Não sou adepto do Leixões e não sabia desse erro. Toda a informação contida na apresentação foi fruto de pesquisa pela Internet, por isso, pedia que se visses mais algum erro como esse, que reportasses.  :bom:




 


Casas de Apostas: bet pt / Betclic / ESC Online / Nossa Aposta / Casino Portugal

Rede Apostaganha: Apostas / Palpites e Dicas de Apostas / Pronósticos de Apuestas / Betting Tips and Predictions