Autor Tópico: PIN para todos! (Opinião de José Gomes Ferreira - SIC)  (Lida 387 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
PIN para todos
http://sic.aeiou.pt/online/noticias/opiniao/PIN+para+todos.htm

Publicação: 12-06-2008 20:30    |   Última actualização: 12-06-2008 20:30

Os protestos dos transportadores de passageiros e de mercadorias, dos camionistas, dos armadores e pescadores, dos agricultores, foram desencadeados pela subida do preço dos combustíveis. Mas o mal-estar é mais profundo. O garrote da burocracia e da corrupção sobre a economia está a criar uma vasta classe de desencantados da política que estão cada vez mais dispostos a mostrar o seu descontentamento.

José Gomes Ferreira
Director Executivo Multimédia-Online
opiniao@sic.pt


Há poucas semanas, os armadores e pescadores decidiram suspender a actividade em protesto contra o aumento do preço dos combustíveis.
O peixe faltou nas bancas e algumas quantidades de pescado importado foram destruídas nas lotas em actos violentos.
O Governo demorou alguns dias a responder, mas apresentou um conjunto de propostas, entre as quais a alteração do regime de descontos para a segurança social e a abertura de uma linha de crédito bonificada no valor de 40 milhões de euros, que pode ser considerado razoável face ao que os governos espanhol e francês ofereceram.
Os protestos acalmaram e os armadores e pescadores voltaram à faina.

Esta semana, centenas de empresários de camionagem e motoristas decidiram parar e “convidar” de forma musculada outros colegas de profissão a fazer o mesmo.
Inicialmente, o Governo decidiu não responder às exigências de baixa do preço do gasóleo e deixou correr os protestos. Não houve estradas cortadas mas houve veículos impedidos de passar, apedrejados, queimados e até atingidos por balas. Houve uma morte, escusada, como todas nestas circunstâncias.
O Governo decidiu, bem, não usar a força logo no início. Se o tivesse feito, os danos pessoais poderiam ser muito elevados e estaria sujeito a um coro de criticas da oposição, do próprio partido da maioria e da generalidade dos portugueses.
Preferiu a via negocial, mesmo com elementos de uma estrutura que não representava parte (a maior parte) dos dinamizadores do protesto.
As medidas anunciadas calaram os protestos e não afectam decisivamente a execução do orçamento de Estado deste ano e dos próximos. Se houver derrapagem no défice, não será por esta via, será por razões mais profundas de abrandamento geral da economia ou por alguma alteração extraordinária dos níveis de cobrança de impostos.

Quanto aos transportadores rodoviários de passageiros, já há muito que exigiam combustíveis mais baratos, embora sem terem avançado para uma paragem geral das actividades nos últimos tempos.
O Governo, bem, decidiu suspender os eventuais aumentos dos títulos de transporte e compensar os operadores de Lisboa e Porto. O erro foi não ter sido alargado o mesmo regime a outras zonas do país.

Nestas três frentes, a moderação e o equilíbrio deram resultados.
Para já.

Esta quinta-feira, na madrugada em que os camionistas decidiam suspender os piquetes, o preço dos combustíveis voltou a aumentar em Portugal.
O problema não está resolvido. Quanto mais o preço dos combustíveis subir, menor impacto terão as medidas aplicadas pelo Governo e mais probabilidade haverá de surgirem novos protestos, destes ou de outros sectores de actividade económica.
Esta quarta-feira, em plena revolta dos camionistas, grupos de agricultores da Póvoa do Varzim, de Mirandela, de Coimbra, do Oeste e de Serpa, planearam pegar nos tractores e bloquear as estradas principais de cada região. O movimento só a custo foi desmobilizado pela estrutura representativa do sector.

O problema permanece.
O mal-estar é muito mais profundo.


Os pequenos e médios empresários portugueses, os que não são convidados para ir à Índia, à China e ao Brasil nas comitivas oficiais, os que não fazem parte do PSI 20 e não são objecto de notícias na imprensa da especialidade, os que não beneficiam das regras dos PIN, Projectos de Interesse Nacional, sentem-se abandonados.
Apesar do Simplex, continuam a ser vítimas de complexas teias de burocracia.
Continuam a ser convidados a pagar a alguém para ter um alvará ou uma licença de início da actividade.
Continuam a ser multados por não terem licenças, mas esperam anos a fio pela suprema benesse de uma assinatura num projecto.
Continuam a olhar para Espanha e a perceber que, nas mesmas circunstâncias, a espera é de meses ou de semanas.


O mal estar é diferente do que é retratado nas análises que chegam aos gabinetes dos Ministros.

Esta semana, no auge do protesto dos camionistas, houve quem adiantasse a hipótese de se tratar de agitação de esquerda.
Puro engano.

O mal-estar geral vem dos que já votaram pela social democracia e que acreditaram no socialismo moderado, isto é, votaram útil. Agora já não votam, deixaram de acreditar.

São cada vez mais e não se juntam em desfiles desde o Marquês de Pombal até São Bento. Protestam de outra forma.
Boa parte já nem protesta de forma nenhuma, porque emigrou.

Este Governo não é mais culpado que os anteriores pela situação actual.
Teve o mérito de criar expectativas e a ousadia de levar muitos a acreditar na viabilidade do país.
Tomou várias medidas, impopulares e absolutamente necessárias, que a maioria (silenciosa) compreendeu.

Falta fazer muito.

Este Governo ainda tem na mão a possibilidade de recuperar o dinamismo dos maiores empregadores do país, os pequenos e médios empresários.
Basta criar “vias verdes” ou PIN locais para desbloquear o potencial de investimento e de crescimento que ainda existe.
É claro que fazer isto dá muito trabalho.
É preciso sair dos gabinetes e do ar condicionado, ir ao terreno, falar com muita gente, apanhar pó e estradas em mau estado.
Mas é preciso que este trabalho seja feito.
E até dá votos…

Também em política, para colher é preciso investir.



Kajolas

  • HighRoller
  • K
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Jul 2006
  • Localidade: UK
  • Mensagens:
    8744
    Pts Tipsr:
    138
em: 13 de Junho de 2008, 01:41

É preciso sair dos gabinetes e do ar condicionado, ir ao terreno, falar com muita gente, apanhar pó e estradas em mau estado.
Mas é preciso que este trabalho seja feito.
E até dá votos…


Aguenta mais uns meses e vais vê-los a sair da toca a começar em campanha eleitoral, vai ser mais do mesmo mas quero ver as promessas deste ano.

A seguir serão os Taxistas mas esses creio que não conseguem fazer-se ouvir, apesar de muitos requesitados em Lisboa acho que dá para passar sem eles.



suecos

  • Multimilionário
  • s
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2006
  • Localidade:
  • Mensagens:
    4524
    Pts Tipsr:
    229
em: 13 de Junho de 2008, 19:01
segundo notícias a Antral tem 10.000 associados e querem fazer uma marcha lenta em Lisboa.

Se estão a reinvindicar contra os combustíveis, e vão fazer uma marcha lenta COM OS TAXIS?????
Afinal, não devem estar assim tão mal já que nem prescindem dos pópós para as greves/manifestações/paralisações
Em Portugal, quem rouba um tostão é um ladrão, quem rouba um milhão é um barão...



Forum de Apostas

Re: PIN para todos! (Opinião de José Gomes Ferreira - SIC)
« Responder #2 em: 13 de Junho de 2008, 19:01 »

Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
em: 13 de Junho de 2008, 19:06
suecos, se eles pudessem bloquear a cidade de LX, faziam-no, assim, "bloqueiam" de outra forma. ;) Claro que nem todos vão estar presentes.



Kajolas

  • HighRoller
  • K
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Jul 2006
  • Localidade: UK
  • Mensagens:
    8744
    Pts Tipsr:
    138
em: 14 de Junho de 2008, 10:00
segundo notícias a Antral tem 10.000 associados e querem fazer uma marcha lenta em Lisboa.

Se estão a reinvindicar contra os combustíveis, e vão fazer uma marcha lenta COM OS TAXIS?????
Afinal, não devem estar assim tão mal já que nem prescindem dos pópós para as greves/manifestações/paralisações

Uma coisa é ponto acente deste governo, venha que sector vier não vai conseguir levar uma baixa no ISP para a sua classe logo tentam compensa-los de outra maneira. Uns foi através de um fundo de 40 milhões, outros através de portagens mais baratas durante 6 meses entre as 22 e as 7 da manhã e uma das coisas que os taxistas pedem é que lhes deixem mexer nas tabelas de preços que está congelada até ao final do ano para conseguirem ganhar mais e compensar o suposto prejuizo que andam a ter.



Dunadan

  • Magnata
  • D
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Set 2005
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens:
    218230
  • Nacionalidade: 00
  • Pts Tipsr:
    359
em: 14 de Junho de 2008, 14:57
É ponto assente que o prejuízo não é suposto (no sentido de "académico") mas real no que ao sector da logística e dos transportes diz respeito. E no caso dos táxis, o cenário é agravado em LX porque os xuxalistas quando estiveram na CML cagaram mais licensas num dia que o ApostaGanha cagou picks desde que entrou ao serviço. ;)



tugafcp

  • Multimilionário
  • t
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Abr 2007
  • Localidade:
  • Mensagens:
    7444
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    147
em: 14 de Junho de 2008, 15:10
É ponto assente que o prejuízo não é suposto (no sentido de "académico") mas real no que ao sector da logística e dos transportes diz respeito. E no caso dos táxis, o cenário é agravado em LX porque os xuxalistas quando estiveram na CML cagaram mais licensas num dia que o ApostaGanha cagou picks desde que entrou ao serviço. ;)

:superlol:



miguelyn

  • Administrador
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Nov 2005
  • Localidade: Lamego
  • Mensagens:
    64047
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    1596
em: 14 de Junho de 2008, 15:48
Manuel Alegre olá :yoo:
:roll:



Forum de Apostas

Re: PIN para todos! (Opinião de José Gomes Ferreira - SIC)
« Responder #7 em: 14 de Junho de 2008, 15:48 »


 


Casas de Apostas: bet pt / Betclic / ESC Online / Nossa Aposta / Casino Portugal

Rede Apostaganha: Apostas e Prognósticos / Palpites e Dicas de Apostas / Pronósticos de Apuestas / Betting Tips and Predictions / Melhores Cassinos Online Brasil / Mejores Casinos Online de América Latina