Autor Tópico: NCAAF - 2019/2020 Season  (Lida 598 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

iaguet

  • Rico
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Ago 2012
  • Localidade:
  • Mensagens:
    886
  • Nacionalidade: br
  • Pts Tipsr:
    482
em: 14 de Setembro de 2019, 15:01
Virginia Cavaliers x Florida State Seminoles
14/09 - 20:30 (BRT)

O jogo:
Depois da primeira temporada ruim, era esperado que Willie Taggart tivesse mais vivo e aclamado para seu retorno. No entanto, as duas primeiras semanas de 2019 foram bem conturbadas para o treinador de Florida State,  a primeira com um derrota dolorida com Boise State e posteriormente uma vitória na bacia das almas na prorrogação contra ULM. Em contrapartia, Bronco Mendenhall em sua quarta temporada tem uma campanha até o momento satisfatória, conseguindo extrair exatamente o previsto anteriormente pela qualidade de sua equipe acumula duas vitórias tranquilas e agora busca sua segunda vitória dentro da conferência para manter ou até subir colocações no AP Pool. O último encontro entre as equipes as situações eram completamente opostas a de hoje, em 2014 Jameis Winston ainda era sophomore pelos Seminoles e liderou a equipe para vitória por 34-20 e até as semi-finais. Agora, Florida State perdeu boa parte dos holofotes e dos poderes de recrutamento que tinha em outro momento, por outro lado Virginia vem conseguindo recomeça a fazer times competitivos depois de duas temporadas horrendas em 2016 e 2017. Para a partida de hoje vejo clara vantagem dos mandantes, tanto pelos resultados conquistados até o momento como também pela qualidade do elenco este ano, acredito que as linhas ainda não estejam corretamente precificadas dado o histórico recente de Florida State vencer o confronto, mas a situação de hoje é totalmente diferente.

Virginia Cavaliers:
A temporada de 2018 foi marcada por quebras de sequências ruins, primeiramente a equipe conseguiu o maior número de vitórias desde 2011, depois por ter aparecido em bowls consecutivos pela primeira vez desde 2004 e 2005. Boa parte desse sucesso deve ser creditado para Mendenhall que chegou com promessas de brigar pelo título da divisão e está cada vez mais próximo deste "sonho", para essa temporada as expectativas são boas e estão sendo correspondidas tanto pelos bons números da temporada passada como manutenção de seus principais jogadores.O grande nome ofensivo que retornou para temporada e vem sendo destaque novamente é Bryce Perkins, se ano passado conseguiu mais de 3500 jardas e 34 touchdowns, este ano já foram 372 jardas aéreas e 112 jardas no chão, com respectivamente 4 e 1 touchdowns dos dois modos. Isto é ótimo dado que havia incertezas dado que perdeu seu principal running back (Jordan Ellis) e recebedor (Olamide Zaccheaus) formados, porém estes foram substituídos muito bem pelo freshman Mike Hollins que já anotou 2 touchdowns e 78 jardas em 11 carregadas e apesar de uma maior distribuição, Hasise Dubois já tem 95 jardas nestas duas partidas, a linha ofensiva continua segura como no ano passado permitindo apenas três sacks nestes dois jogos e mantendo um tempo confortável para Perkins escolher o melhor alvo ou avançar com os pés.Se a defesa ano passado foi formidável ao conseguir ceder apenas 20.1 pontos por partida, este ano vem conseguindo manter a excelência. A equipe é atualmente a segunda em total defense na temporada e décima quinta nacionalmente. Jordan Mack volta para sua última temporada em excelente forma, o senior linebacker conseguiu três sacks em 2019 ,este melhor aspecto  da equipe com onze no total, sendo a terceira equipe neste quesito nacionalmente. A secundária também vez fazendo excelente trabalho tanto por interceptações como por taxa de passes completos que foi reduzida drasticamente. Desta maneira, em grande forma tanto ofensivamente como defensivamente vejo boas chances de mais uma vitória confortável dos mandantes.

Florida State Seminoles:
A derrota contra Boise State foi um começo de temporada nada ideal para Florida State, enfrentando um adversário forte mas fora de sua divisão era esperado um jogo apertado como foi, mas sair derrotado pela desvantagem de dez pontos conquistados no último quarto foi doloroso. No segundo jogo em casa ainda mais preocupação dado que era para ser um jogo tranquilo contra ULM e no entanto quase terminou em derrota, de novo perdendo a vantagem conquistada durante a partida no último quarto e conseguindo a vitória no overtime.É clara a melhora da equipe ofensivamente comparada ao ano passado, quanto desse desenvolvimento é devido a chegada do novo coordenador ofensivo Kendal Briles precisará de um maior número de jogos para descobrir. James Blackman depois de preservar um ano de elegibilidade após decidir não jogar a temporada completa ano passado, vem mostrando um ótimo trabalho com 609 jardas aéreas e 6 touchdowns para 2 interceptações. Porém, o grande destaque que garantiu a vitória dos Seminoles na última semana foi o junior Cam Akers, que não somente correu para 309 jardas nas duas partidas iniciais como também anotou 3 touchdowns. A linha ofensiva ainda não parece totalmente encaixada e conta com um problema a mais dado a perda de Jauan Williams, o que deve abrir um pouco mais de espaço dificultando tanto o jogo de passe como corrido.A defesa vem sendo um desastre, permitindo em média mais de 520 jardas por partida para os adversários é praticamente impossível um ataque que consiga equilibrar esta situação. Um grande problema em setembro vem sendo a fraqueza nas terceiras descidas, mesmo quando a equipe consegue uma boa vantagem e coloca o adversário em uma distância longa para seguir acaba falhando e permitindo avanços cada vez mais longos. Se há algum ponto positivo este é Hamsah Nasirildeen, que conseguiu 22 tackles até o momento como safety, mas enfrentando um ataque melhor posicionado como hoje nem em sue melhor dia o jogador conseguirá parar os Cavaliers.

Conclusão:
O problema de FSU quando está em pressão é nítido, principalmente na defesa. Hoje a equipe enfrentará o adversário mais dinâmico até então o que provavelmente vai causar ainda dado a imprevisibilidade de Perkins, caso permite novamente mais de 35 pontos pode se considerar um jogo perdido dado a ótima qualidade da defesa dos Cavaliers e principalmente porque apesar de Cam Akers e Blackman não serem jogadores ruins estão muito aquém dos melhores e realmente game-changers que passaram pelos Seminoles.

Minha pick é: Virginia Cavaliers - 7,5 (HA) 1,90 @ Betway



iaguet

  • Rico
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Ago 2012
  • Localidade:
  • Mensagens:
    886
  • Nacionalidade: br
  • Pts Tipsr:
    482
em: 14 de Setembro de 2019, 19:27
Arizona Wildcats x Texas Tech Red Raiders
14/09 - 23:30 (BRT)

O jogo:
Se você gosta de um jogo de futebol americano com altas pontuações, muitos touchdowns, ataques com jogadas diferentes e defesas que parecem de colegial, esta partida é perfeita para você. Um confronto entre Pac-12 e Big-12 sempre interessante pela grandiosidade das conferências no cenário da NCAA, mas este jogo ganha contornos diferente pois será o último antes das equipes começarem os confrontos dentro da conferência e com certeza o mais difícil deles até aqui para ambos. Arizona Wildcats começou a temporada uma semana antes do habitual em uma derrota indigesta contra Hawaii, o que com certeza não era esperado pela equipe dado a boa temporada no ano passado mas serviu como um choque para conseguir a vitória na segunda partida enfrentando contra Northern Arizona. Os visitantes por outro lado ainda estão invictos, porém jogaram duas partidas no Texas o que deve ter ajudado ainda mais para que as vitórias contra Montana State e UTEP vierem. Como disse, acredito que será um jogo intenso em pontuação e estes são os jogos mas difíceis de prever dado que um bom dia daquele ou outro jogador pode definir a partida, no entanto vejo que os oddmakers estão "menosprezando" o ataque mandante em um jogo que tem tudo para ser um verdadeiro toma lá da cá.

Arizona Wilcats - Ataque:
A expectativa era grande para a temporada, com  o retorno do quarterback Khalil Tate comandando a equipe era esperado uma perfomance ainda melhor que a do ano passado, quando a equipe conseguiu ficou próximo de ter uma temporada positiva e chegar a algum bowl. Na primeira partida ficou claro que o problema do ano não será ofensivo, mesmo marcando 38 pontos durante a partida a equipe não chegou a ficar a frente do placar em nenhum momento e viu vantagens de 14 pontos serem constantes para Hawaii. Contra o fraco rival do estado Northern Arizona a vitória veio de forma tranquila com uma exibição exuberante no primeiro tempo marcando 51 pontos e sofrendo apenas 13 que deram tranquilidade para equipe tirar o pé na segunda etapa e mesclar melhor a equipe.As dúvidas sobre como será o ataque regido por Tate depois de sua lesão no tornozelo ainda permanecem, depois de liderar toda a FBS em jardas terrestres como quarterback, em 2019 ainda não mostrou todo seu atleticismo correndo com a bola, mas mostrou uma nova versão de jogo variando mais com seus passes que também são dignos de destaque até então. Na primeira partida, apesar da derrota foram 361 jardas aéreas e 108 terrestres, contra os Lumberjacks no pouco que jogou decidiu não correr, mas teve quase excelência lançando, acertando 14 dos 17 passes tentados e 2 touchdowns mostrou uma versatilidade que não era só promessa de seu treinador. Boa parte dessa mudança deve ser creditada aos seus companheiros de ataque como Tayvian Cunningham e Stanley Berryhill III que já acumulam mais de 100 jardas recebidas e como tem perspectivas ainda mais melhora com aumento de entrosamento. O jogo terrestre também tem mais opções como J.J. Taylor que já anotou 2 touchdowns e Gary Brightwell que em apenas um jogo conseguiu mais de 100 jardas. Acredito que o tempo só vai melhorar o desempenho deste ataque, em 2017 Tate não teve grandes problemas quando enfrentou equipes mais fortes e não acredito que regredirá ainda mais experiente.

Texas Tech Red Raiders - Defesa:
É muito difícil avaliar os jogos de Texas Tech até aqui, enfrentando equipes da FCS que nem de longe são as melhores era esperado vitórias massacrantes como aconteceu, porém o nível da FBS é totalmente diferente, principalmente no ataque em que a defesa dos Red Raiders realmente será testada e por isso farei comentário analisando pré-temporada em conjunto com dois os jogos.É uma comissão técnica totalmente nova para uma equipe que vem de quatro temporadas consecutivas com mais derrotas do que vitórias, o cenário que estes treinadores encontram a equipe é longe do ideal e acredito que precisarão de um prazo maior para poderem repetir os bons trabalhos que já fizeram anteriormente. Penso que o maior trabalho será do coordenador defensivo Keith Patterson, a equipe no ano passado cedeu em média 448.9 jardas por partida e 31 pontos sofridos. Além disso, contam com a perda de seu principal jogador Dakota Allen que teve mais de 250 tackles nos três anos em Lubbock. O estranho é que a equipe tem bons linebackers para suprir esta saída que já vinham jogando e uma secundária que conseguiu previnir bons passes, porém estes nunca estavam em sintonia no mesmo jogo e uma linha defensiva fraca posicionava o ataque adversário sempre em vantagem. Nesta temporada, foram treze pontos anotados contra até o momento, mas estes pouco dizem sobre alguma real mudança que o setor sofreu dado o fraquíssimo calendário que enfrentou. O que acredito que seja estranho destas partidas é a equipe não ter forçado nenhum turnover, que era sua maior força no ano passado e que é muito comum em jogos entre FBS x FCS. Primeira partida contra um time de qualidade semelhante deve aumentar os nervos da defesa e dificultar seu desempenho, dessa maneira acredito que seja um jogo de aprendizado para equipe que com certeza cometerá muitos erros e consequentemente será punido por isto.

Conclusão:
Com já disse será um jogo lá e cá em que a bola pouco parara em algumas das equipes, com trocas constantes de posse de bola vejo o time de Arizona melhor preparado para a partida dado que enfrentou adversários mais fortes e tem um elenco mais experiente. Khalil Tate não é o mesmo de 2017, mas isto não quer dizer necessariamente uma piora para o ataque dos Wildcats, dado a versatilidade do jogar vejo os mandantes em vantagem e conseguir a pontuação que já conseguiram nas outras duas partidas não parece nenhuma loucura para mim.

Minha pick é: Arizona Wildcats mais de 36,5 pontos (Equipe da Casa Mais de 36,5 pontos) 1,95 @ Betway



iaguet

  • Rico
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Ago 2012
  • Localidade:
  • Mensagens:
    886
  • Nacionalidade: br
  • Pts Tipsr:
    482
em: 20 de Setembro de 2019, 04:11
Carolina do Norte Tar Heel x Appalachian State Mountaineers
21/09 - 16:30 (BRT)

O jogo:
São tantas situações inesperadas que envolvem este jogo que ser um dos jogos mais acirrados da semana faz com ele seja bastante especial na minha opinião. O primeiro e notório é que apesar de ser duas equipes da Carolina do Norte, estas nunca se enfrentaram durante uma temporada, o segundo é que apesar dos Tar Heel serem uma equipe da SEC, uma das conferências mais fortes de todo NCAA e Appalachian State ser membro da Sun Belt, uma conferência do Group of Five, bem menor e menos reconhecida, ainda mais inesperado era que os Mountaineers eram cotados como favoritos para a partida durante a pré temporada. O que foi visto até agora nestas três semanas fez com que o favoritismo e o imprevisto é que Carolina do Norte tem resultados piores dos que os visitantes até, acumulando duas vitórias e uma derrota enfrenta uma equipe ainda invicta, mas que em suas vitórias demonstrou grande dificuldade mesmo enfrentando programas com qualidade menor. Assim, vejo os mandantes com uma vantagem muito maior do que as cotações mostram até agora, embora as expectativas com a equipe era bem ruins dado a temporada passada e as renovações para este ano, Tar Heel mostrou uma equipe equilibrada e com muito garra, o que acredito que seja o bastante para vencer neste sábado.

Carolina do Norte Tar Heel:
A troca de head coach do programa foi aparentemente uma das mais acertadas de todo liga, a chegada de Mack Brown junto com os novos coordenadores causou uma ótima impressão nestes três primeiros jogos, com grandes mudanças no elenco o treinador está conseguindo retirar próximo do máximo possível de cada jogador. Até aqui foram duas vitórias contra equipes do Group of Five é certo, mas nas duas a equipe era grande underdog e conseguiu surpreender, a primeira inclusive contra Carolina do Sul tinha uma linha contra de 11.5 e acabou vencendo por 4, contra Miami a linha contra era de quatro e venceu por um field goal de diferença. Na última semana caiu frente a Wake Forest, mas o que ficou de marcante na derrota foi o ótimo último quarto quando saiu de um desvantagem de quinze pontos para seis, ficando próximo do empate em uma posse de bola.O que faz a equipe ser diferente do previsto na pré-temporada primeiramente é a escolha de Brown para quarterback, por mais que Sam Howell fosse um promessa com quatro estrelas, estrear no college como freshman não é uma tarefa fácil e o jovem está fazendo um trabalho bem acima da média, com 701 jardas em três jogos e seis touchdowns, foi um destaque positivo na última partida com 17 passes completos dos 28 tentados, 2 touchdowns e nenhuma interceptação dá uma segurança ao ataque e poderia estar indo muito mais longe se a linha ofensiva não estivesse tão mal, forçando saídas do pockets e sofrendo muitos sacks, foram 12 já este ano. O jogo terrestre não tem o mesmo sucesso, mas também caminha bem com Javonte Williams e Michael Carter com mais de 200 jardas. A grande dúvida da defesa é quão capaz ela será de parar o jogo terrestre adversário, por mais que tenha evoluído comparativamente ao ano passado, a equipe vem cedendo em média 176 jardas corridas por jogo, enfrentando uma equipe como os Mountaineers este número seria ótimo, porém contra os adversários que a equipe enfrentou até o momento chega a ser um ponto de dúvida.

Appalachian State Mountaineers:
É difícil negar que apesar de não ter o mesmo status do adversário de sábado, Appalachian State vem sendo constantemente a melhor equipe de futebol americano universitário do estado por pelo menos nos últimos quatro anos, sendo que nestes terminou sempre com mais de uma vitória a frente do "básico" para ser qualificado para bowls, no ano passado talvez a melhor destas quando terminou a temporada com 11 vitórias e apenas duas derrotas, sendo uma disputadíssima ainda na estreia contra Penn State no overtime, não a toa a equipe flertou com classificação no AP Pool durante toda a temporada. Por isto, a temporada deste ano coloca uma pulga atrás da orelha dado principalmente o segundo jogo da equipe.A volta de Zac Thomas, quarterback do ano passado que foi nomeado melhor jogador ofensivo da conferência já seria o bastante para um ataque ao menos perigoso, neste ano sem repetir a mesma perfomance no jogo terrestre quando correu para mais de 500 jardas, vem sendo extremamente seguro nos passes, com 68% de acerto e 5 touchdowns sem sofrer nenhuma interceptação vem cumprindo novamente o papel proposto para ele. Porém, o destaque da temporada e quem vem fazendo Yhomas não correr tanto é Darrynton Evans, o jogador em apenas duas partidas já conta com 333 jardas e uma média de acima de 10 jardas por carregada, a marca de 1000 jardas do ano passado vai ser facilmente batida se conseguir manter o ritmo. Por fim, a equipe conta com a volta de suspensão do wide-receiver Corey Sutton, líder da conferência e muito bem rankeado em touchdowns e jardas por recepção será um alvo constante de Thomas com certeza.A defesa à primeira vista terá que suar muito para conseguir os bons números da temporada passada, se na primeira semana enfrentando a fraca equipe de Eastern Tennessee State não teve dificuldade nenhuma contra Charlotte mostrou severas dificuldades sofrendo 41 pontos e 478 jardas totais, um contraste com as médias de 15.5 pontos (quarto nacionalmente) e 288 jardas por partida conseguidas no ano passado.

Conclusão:
Se olharmos pontos cedidos e marcados veremos uma boa semelhança entre as equipes, no entanto vejo vantagem para os mandantes por dois pontos principais. O primeiro é que apesar das boas temporadas, os Mountaineers tem feito boas temporadas enfrentando equipes do Group of Five enfrentando pela primeira vez a maior universidade do estado devem sentir uma pressão indigesta, ainda mais em uma temporada não tão esplendorosa como vem sendo em 2019. O ponto final é que o ponto forte da temporada passada demonstrou total inabilidade para parar um ataque muito menos poderoso que de Tar Heel, 41 para Charlotte ligou mais que o sinal vermelho, enfrentando um quarteback  talentosíssimo que apesar de freshman sabe conter a pressão e cresce quando precisa pode colocar os visitantes em uma alguma desvantagem que vai ser fatal durante a partida. Assim, vejo uma vitória de Carolina do Norte até mais tranquila do que as linhas apostam.

Minha pick é: Carolina do Norte Tar Heel -2,5 (HA - Spread de Pontos) @ 1,90 @ Betway 



Forum de Apostas

Re: NCAAF - 2019/2020 Season
« Responder #17 em: 20 de Setembro de 2019, 04:11 »

iaguet

  • Rico
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Ago 2012
  • Localidade:
  • Mensagens:
    886
  • Nacionalidade: br
  • Pts Tipsr:
    482
em: 21 de Setembro de 2019, 19:34
Washington State Cougars x UCLA Bruins
21/09 - 23:30 (BRT)

O jogo:
Um perfeito exemplo de jogo entre opostos ocorre entre Washington State e UCLA nesta noite de sábado, apesar de ser um jogo inter conferência a linha aponta uma diferença tão grande que parece um confronto entre um programa estabelecido e uma escola pequena, mas esta distância faz todo o sentido quando olhamos as situações de ambas equipes até agora. Os Cougars até o momento tem uma campanha perfeita com 3-0 e com vitórias bem convincentes, tanto que nestas "quatro" semanas de temporada subiu em todas no AP Pool, começando em vigésimo terceiro, passando para vigésimo segundo, vigésimo e agora décimo nono. Do outro lado, já não havia grandes esperanças com a temporada dado a baixa movimentação durante a pré temporada e a primeira temporada de Chippy Kelly no comando não foi a mais entusiasmadora, porém as três derrotas parecem demais para os torcedores dos Bruins, ainda mais que nenhuma delas a equipes esteve realmente próxima de ganhar perdendo sempre por mais de um touchdown de diferença. Apesar do ótimo retrospecto de UCLA com o dobro de vitórias do que Washington State, vemos nas últimas temporadas uma quebra de tendência para os mandantes que não perdem para os californianos desde 2012 ano de estreia de seu treinador. Para este jogo especificamente espero mais uma vitória tranquila, mas mais do que isto prevejo mais um bom jogo defensivo dos Cougars que não deve encontrar grande dificuldade para frear um ataque desajeitado dos Bruins.

Washington State Cougars - Defesa:
A temporada passada da equipe foi tão boa que as expectativas de melhora eram raras para quem veste vermelho em Washington, com onze vitórias apenas duas derrotas, décima colocação no AP e uma vitória no Alamo Bowl a esperança é que a equipe não caísse tanto de produção. Porém, o que foi visto até agora mostra uma boa continuação do trabalho. Com três vitórias em que tanto o ataque correspondeu, mas a defesa fez um ótimo trabalho vejo que UCLA não será o adversário mais difícil que já enfrentaram.Depois de um ótimo ano de estreia como coordenador defensivo, Tracy Claeys vem conseguindo manter o nível apesar de ainda fazer pouca sombra em uma equipe que tem clara vocação defensiva. Contrastando com o sexto melhor ataque nacionalmente, a defesa é apenas quinquagésima primeira mas nem por isto colocou perigo em algum jogo até o momento. Apesar da média alta de 346 jardas cedidas por partida, tem uma média de pontos  relativamente baixa de 16 por partida,um dos principais motivos disto é a eficiência em forçar turnovers, rankeado como quinto na liga é algo que beneficia uma equipe que não bloqueia tanto o avanço adversário, mas é necessário relativizar os números dado que enfrentou equipes com foco ofensivo claro. A linha defensiva vem fazendo um bom trabalho aqui, bem experiente contando com dois seniors e um junior todos tem pelo menos um tackle for loss. Na posição de linebacker precisava de alguém para substituir Peyton Pelluer e Jahad Woods está caindo como uma luva, uma máquina de tackles que vem incomodando bastante o ataque adversário. Por fim, a secundária com nomes como Bryce Beekman e Marcus Strong deve adicionar ainda mais dificuldade ao fraco ataque aéreo dos Bruins. Assim, vejo como improvável uma boa atuação de UCLA, mesmo a equipe tendo visto um pouco da dificuldade dos mandantes contra Houston, não acredito que isto se repetirá em casa.

UCLA Bruins - Ataque:
A contratação de Chippy Kelly de volta para o futebol americano universitário trouxe o pensamento de que voltaríamos ver um Bruins totalmente ofensivo,  ao menos parec ido com o que treinador tinha feito quando comandou Oregon há mais ou menos dez anos. Porém o que foi visto até agora, tanto na temporada passada como nesta é o completo oposto e não há nenhuma perspectiva de grande melhora, os Bruins só estão a frente de Rice, Texas State e New Mexico State em pontuação com os quatorze pontos conquistados em cada partida e terá que ter um dia quase perfeito para subir para vinte na noite de hoje.Dorian Thompson-Robinson está em sua segunda temporada como quarterback titular do time, porém seus números até agora estão piores que no ano passado, com média 6.4 jardas aérea caiu 0.4 comparado ao ano passado, apesar de já ter conseguido cinco touchdowns até agora e estar próximo dos 7 que conseguiu ano passado, já lançou quatro interceptações, o mesmo que na temporada anterior. A saída apontada por muitos para tentar ser efetivo hoje passaria pelo jogo terrestre, no entanto este também está longe do ideal, Joshua Kelley teve uma lesão durante o fall campo e aparentemente não está totalmente recuperado, com apenas 104 jardas em dois jogos e 3.2 jardas por carregada está bem aquém do esperado e da temporada passado quando conseguiu 5.5, Demetric Felton está assumindo o "protagonismo" na posição de running back e apesar de ter uma média superior de 4.3 por carregada, conseguiu apenas 164 jardas nas quatro partidas. Como foi visto o setor ofensivo de UCLA não tem escapatória de sucesso tanto pelo ar como por terra, enfrentando uma defesa que apesar de não ser um destaque tem qualidade, deve ter ainda mais dificuldade para pontuar.

Conclusão:
Qualquer resultado que não seja a vitória dos Cougars pode ser considerado uma das maiores zebras da semana, penso que boa parte desse favoritismo se baseia na incapacidade ofensiva dos visitantes, com 263 jardas conquistadas em média por partida (penúltimo entre as 130 equipes da FBS) é até estranho terem conseguido 14 pontos em todas suas partidas, mesmo que Washington State não tenha grande notoriedade e tenho cedido 16 pontos por partida em média, em seu primeiro jogo de conferência deve vir ainda mais forte para buscar o título e isto necessariamente passa por uma boa estreia.

Minha pick é: UCLA Bruins menos de 20 pontos (Equipe Visitante Total de Pontos) 1,95 @ Betway



iaguet

  • Rico
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Ago 2012
  • Localidade:
  • Mensagens:
    886
  • Nacionalidade: br
  • Pts Tipsr:
    482
em: 26 de Setembro de 2019, 03:59
Virginia Tech Hokies x Duke Blue Devils
27/09 - 20:00 (BRT)

O jogo:
Podemos dizer que é um confronto entre semelhantes que ocorre nesta sexta feira em Blacksburg, Virginia. No Lane Stadium Virginia Tech recebe seu rival de conferência e divisão Duke para sua primeira partida em casa da conferência, já Duke terá sua primeira partida dentro da conferência e quer garantir logo sua primeira vitória. O confronto é entre semelhantes pois ambas equipes tem a mesma campanha até o momento na temporada, com duas vitórias e uma derrota, sendo que os dois perderam na estreia e depois recuperaram nas semanas seguintes, além disso compartilham a mesma conferência conforme relatado e tiveram a última semana de folga. Porém, além do resultado, as temporadas não são vistas com a mesma empolgação, enquanto os Blue Devils tinham quase como derrota certa perder para Alabama uma das melhores equipes de todo college por anos, os Hokies tinham uma missão bem mais fácil contra seu rival de divisão Boston College e as casas de apostam até os colocavam como favoritos, porém a derrota já começou a limitar os tamanhos de sonhos disponíveis para o programa em 2019. Dado toda essa igualdade é inevitável que as cotações estejam tão próximas na money line, com um pequeno favoritismo a favor dos mandantes. No entanto, irei discordar desta vantagem, na minha opinião o que foi visto de Duke foi muito melhor executado do que por Virginia Tech, acredito que estas predições ainda traduzem muito da pré-temporada quando se colocava Virginia Tech como terceira equipe da divisão enquanto Duke a quinta, como disse em campo os visitantes da noite parecem mais completos e preparados, assim vejo como maior probalidade de vencerem.

Virginia Tech Hokies:
Como dito anteriormente era esperado bem mais do Hokies nestas três primeiras rodadas, todos previam três vitórias "tranquilas" que dariam ritmo de jogo e confiança para a equipe buscar uma campanha melhor do que ao do ano passado, que apesar da participação  em um Bowl no final temporada foi bem abaixo do das expectativas. No entanto, o que se viu foram três jogos complicados, com pouquíssima evolução de jogo a jogo, tanto que contra Furman era esperado a utilização de reserva no segundo tempo ou no último quarto, porém a equipe terminou  onze pontos atrás no intervalo e teve que suar muito e contar com a sorte para não perder para uma equipe da FCS.A era Ryan Willis de quartaback para os Hokies chega a seu episódio final, depois de três anos bem sucedidos com bons números era esperado que o número cinco fecha-se com "chave de ouro" sua carreira no college, mas estranhamente vem reduzindo sua participação nas partidas, na estreia apesar das 344 jardas lançadas teve 3 interferências que com certeza influenciaram muito no resultado final da partida, posteriormente teve 272 e 123 jardas em cada jogo respectivamente com três touchdowns no total, mas compartilhando mais a bola com os running backs. Falando neles, Keshawn King surge como potencial líder na posição para os próximos anos, o calouro fez uma partida fantástica e foi essencial para a virada contra Fulman, com doze carregadas para atingir pela primeira vez a marca de 100 jardas em uma partida, é esperado que King fique ainda mais com a bola dependendo da atuação de Willis.A defesa talvez seja o ponto que mais vem deixando a desejar, não conseguindo prover tantos turnovers como o ataque está sofrendo e penando muito no jogo terrestre cedeu em todas as partidas pelo menos 150 jardas neste tipo de ataque, não a toa é 88 no ranking nacional no quesito, caso não melhore a atuação deve mais uma vez chegar a mais próximo dos trinta pontos sofridos como ocorreu na primeira semana, dado que mesmo contra adversários mais fracos como Old Dominion e Fulman não foi preponderante.

Duke Blue Devils:
Certamente enfrentar Nick Saban e sua equipe na primeira semana é devastador para qualquer equipe da NCAA, apesar disso os Blue Devils tiveram uma atuação muito melhor do que os trinta e nove pontos de diferença indicam contra a segunda melhor, quiça a primeira equipe de todo futebol americano universitário. Compensando esta primeira derrota massiva, conseguiu duas boas vitórias contra North Carolina A&T e Middle Tennessee que apesar de não serem grandes programas, inclusive North Carolina pertecem a FCS tem times medianos bons comparando com que Virginia Tech enfrentou.O segredo para este sucesso, pelo menos ofensivamente é Quentin Harris, quarterback senior da universidade é a famosa arma dupla sendo capaz de ser eficiente tanto no jogo aéreo como no terrestre. Os números chamam atenção dado que Harris não foi titular da equipe ano passado e os Blue Devils perdeu três de seus maiores alvos, mas mesmo assim o quarterback tem média de 72.5% de passes completos, 8 touchdowns e apenas 2 interceptações fazendo boas duplas com Noah Gray e Jalon Calhoun. Quando a bola permanece em suas mãos os resultados também são ótimos, com 203 jardas na temporada lidera o time que segue com Deon Jackson com 177 jardas logo atrás para quase que totalizar a média de 180 jardas por partida. Porém, o grande segredo para todo esse sucesso é a linha ofensiva, excelente até o momento tem dado tempo suficiente para Harris escolher seu melhor alvo como também protegendo as trincheiras nas corridas, com um sack até agora sofrido não vejo motivos para que os Hokies consigam fugir a regra.A defesa pode parecer em mal momento dado que é 59 em jogo terrestre e 66 no jogo aéreo, porém temos que levar em consideração que enfrentou Alabama no primeiro jogo e será para sempre um outlier nestas estatísticas. A equipe é recheada de talentos com uma linha defensiva bastante atlética que deve importunar Virginia com diversas blitz, alinhada a uma secundária bem forte não será pelo alto o melhor caminho para os Hokies pontuarem, resta saber se irá se defender tão bem no jogo terrestre, mas dado a falta de experiência do principal running back adversário acho difícil acontecer.

Conclusão:
O último jogo de cada equipe apesar de ambas terem conseguido vitória mostrou uma diferença de desempenho razoável, Fulman não é nenhuma grande equipe e ter chego a 17 pontos na partida e liderado durante boa parte é assustador para VT, do outro lado a facilidade com que Duke bateu Middle Tennessee mostrou mais uma vez quão bem treinada a equipe é e como está bem equilibrada durante a partida, diferente da equipe que só sabia se defender no ano passado. Com o peso de um jogo de conferência acredito que ambas equipes estarão prontos para um jogo com menos riscos e precavido e este é justamente o tipo de jogo que os Blue Devils leva vantagem, com uma equipe melhor estruturada se tiver a paciência e inteligência durante a partida deve conseguir vencer mesmo jogando na casa do adversário.

Minha pick é: Duke Blue Devils ML 2,20 @ Betway



iaguet

  • Rico
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Ago 2012
  • Localidade:
  • Mensagens:
    886
  • Nacionalidade: br
  • Pts Tipsr:
    482
em: 28 de Setembro de 2019, 02:50
TCU Hornet Frogs x Kansas Jayhawks
28/09 - 13:00 (BRT)

O jogo:
Muitos analistas dizem que o futebol americano universitário somente começa a esquentar de verdade quando começam os jogos de conferência, quando a rivalidade e confrontos  teoricamente mais equilibrados começam a aparecer. No entanto, Kansas e TCU com certeza ganhariam em intonação e destaque caso as equipes tivessem conseguido a vitória na semana passada, apesar de ambos terem feitos jogos extremamente acirrados que foram decididos nos detalhes, terminando com uma diferença menor que um touchdown. Para os Hornet Frogs foi a primeira derrota da temporada e aconteceu no "pior" jogo possível, primeiro que foi dentro de casa, onde tradicionalmente a equipe do Texas tem um ótimo retrospecto, depois que perdeu contra seu maior rival SMU em um jogo que era previsto até uma vitória tranquila dado que as linhas apontavam vantagem de 7,5 pontos. Do outro lado Kansas também sofreu derrota em casa, mas enfrentava uma equipe mais qualificada e era até esperado que os mandantes perdessem. No entanto, derrotas custam muito caro em um temporada que tem apenas doze jogos e para alongar seu calendário precisa pelo menos chegar a metade de vitórias. Desta maneira, vejo um jogo semelhante ao que aconteceu no ano passado, em um jogo bastante disputado que contou com seis mudanças na liderança e uma pontuação média/alta para ambas equipes, Kansas conseguiu a vitória por 27x26, neste ano vejo uma leve desvantagem para os Jayhawks que perderam peças importantes, no entanto não vejo porque não chegarem perto de repetir a mesma atuação ofensiva.

TCU Hornet Frogs - Defesa:
Já se vão dezenove temporadas que o head coach Gary Patterson lidera a equipe do Texas e pela primeira vez em todo este período não foi ele quem deu a entrevista pós jogos após a derrota contra SMU, deixando a função para seu co-coordenador ofensivo, Sonny Cumbie, se com este ato ele gostaria de colocam a "culpa" da derrota em seu subordinado de comissão é uma dúvida pertinente, principalmente pela chamada horrosa de quarta para um no final da partida, porém analisando todo o jogo esta culpa precisa ser compartilhada, pois não foi somente o setor ofensivo que falhou durante a partida.Já estamos acostumados a ver nesta longa estadia de Patterson, uma equipe defensiva extremamente forte de TCU que consegue limitar seus adversários quase ao máximo, sendo até estranho para uma equipe universitária. Em uma conferência tão forte como a Big 12, com rivais bem mais estruturados e ricos parece uma decisão sábia em certos momentos e isto estava ocorrendo novamente em 2019. Nas duas primeiras partidas contra Arkansas–Pine Bluff e Purdue, a equipe sofreu em média 209 jardas por partida, muito abaixo do que é visto na NCAA, moderando seus adversários a sete pontos na primeira partida e treze na segunda. Porém, a última partida mostrou uma equipe quase que totalmente diferente, somente na metade do jogos os Mustangs já haviam conseguido 31 pontos e 276 jardas, está certo que após a ida ao vestiário o time retornou melhor sofrendo "apenas" mais dez pontos, porém o estrago já havia sido feito e tornou a vida do ataque muito mais difícil. Se houve algo bom, podemos dizer da atuação de Garret Wallow, com mais atuação de destaque o linebacker vai se firmando cada vez mais como um jogador da NFL no futuro, acumulando 19 tackles nesta derrota.

Kansas Jayhawks - Ataque:
Pode-se dizer que a amostra ainda é pequena e que os jogos de conferência começam somente agora e isto deve normalizar as estatísticas, porém é inegável a mudança promovida pela chegada de Les Miles e a nova comissão técnica nos Jayhawks, tanto no setor ofensivo como defensivo. No último, mesmo enfrentando equipes bem qualificadas como Boston College e West Virginia, a equipe permitiu o avanço adversário em média de 4.9 jardas por jogada, terminando em trigésimo oitavo nacionalmente, logo se vê o desenvolvimento desta equipe que de 2015 até 2017 sofreu em média 40 pontos.Se a defesa vai bem, o ataque também não decepciona, com exceção do jogo contra Coastal Carolina totalmente atípico em que marcou apenas um touchdown, teve pelo menos 24 pontos em todas as outras partidas mostrando que consegue acompanhar o bom desempenho da defesa. Liderados por um motivado senior quarterback que busca bater recordes, o setor vêm acumulando bons números baseados em um ataque que tem diversas armas. Carter Stanley como disse, entrou no top 10 em jardas aéreas na história de Kansas depois de completar 19 dos 25 passes que tentou contra os Mountaineers, acumulando 275 jardas. Andrew Parchment vem sendo o destaque nos últimos jogos, o wide-receiver conseguiu três jogos consecutivos com mais de 100 jardas recebidas. Por fim, o grande destaque continua sendo o jogo terrestre, com mais de 200 jardas conseguidas por este método, Khalil Herbert com média de 8.9 jardas jardas por carregada surpreende a todos, Pooka Williams Jr não fica muito atrás com 296 jardas em 4 jogos.

Conclusão:
Apesar de toda história e bom retrospecto no passado, TCU mostrou na semana passada que não é uma defesa totalmente intransponível, sofrendo mais de 40 pontos por um ataque que não é nem rankeado. Está certo que Kansas não tem a mesma força, mas as mudanças que ocorreram neste ano implementaram a equipe e o resultado do ano passado não me parece algo tão difícil de acontecer, porém 18 pontos é uma linha demasiadamente baixa dado a qualidade dos jogadores que já mencionei.

Minha pick é: Kansas Jayhawks mais de 17,5 pontos 1,90 @ Betway



iaguet

  • Rico
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Ago 2012
  • Localidade:
  • Mensagens:
    886
  • Nacionalidade: br
  • Pts Tipsr:
    482
em: 03 de Outubro de 2019, 04:00
San Jose State Spartans x New Mexico Lobos
04/10 - 23:00 (BRT)

O jogo:
Uma partida entre duas equipes da mesma conferência sempre adiciona mais tempero a importância desta durante a semana, se além disso as equipes tiverem em situação semelhante aumenta ainda a visibilidade e relevância do confronto. Assim, San Jose State recebe New Mexico nesta sexta feira em sua casa pela semana 7 da temporada, apesar de um histórico positivo dos mandantes que tem doze vitórias nas dezenove partidas já realizadas, no entanto no último confronto entre as equipes quem levou a melhor foram os Lobos vencendo por 48-41 em 2016. Nesta temporada podemos dizer que em resultados agregados não há diferença nenhuma, dado que as equipes repetiram seus resultados semana a semana, com uma vitória inicial, uma derrota, mais uma vitória e derrota na última semana. Nesta sexta finalmente teremos uma das duas se sobressaindo nesta disputa e prevejo além de um jogo totalmente aberto pelas altas pontuações que aconteceram até o momento, que os Spartans saiam com a vitória. A equipe teve um calendário mais difícil e mesmo assim correspondeu, desta maneira prevejo uma equalização no número de vitórias na Conferência e além disso uma grande esperança de uma temporada melhor que a anterior, quando San Jose terminou com apenas uma vitória e sete derrotas em jogos da conferência, coincidentemente o mesmo desempenho que seu adversário desta semana.

San Jose State Spartans:
O sonho de temporada com mais vitórias do que derrotas parece possível dado o início de temporada de San Jose State, com duas vitórias e duas derrotas a equipe vem procurando tal feito que não é alcançado desde 2012.  Podemos dizer que o começo não foi dos mais entusiasmaste, uma partida tranquila na estreia contra North Colorado e uma derrota bem mais dura que o esperado para Tulsa. Só que na terceira semana veio a grande exibição da equipes, enfrentando Arkansas em  Fayetteville, conseguiu uma sensacional vitória em uma das maiores zebras da semana, vencendo por um touchdown a partida que colocava mais de vinte pontos em handicap para o adversário. Na última semana, a derrota para Air Force em seu primeiro jogo de conferência abaixou a empolgação com os resultados, no entanto também já era esperada e não deve significar queda de rendimento.O "sucesso" dos Spartans pode ser certamente colocado em crédito para o quarterback Josh Love, o jogador em seu último ano de elegibilidade está em temporada esplêndida com média de mais de 250 jardas aéreas por jogo e com cinco touchdowns, tem garantindo a efetividade de um ataque que praticamente só sabe passar. O jogo terrestre é muito ruim e não a toa está entre os trinta piores das 130 equipes da FBS, com apenas 118 jardas por partida tem como sua principal força o quarterback reserva Nick Nash com 208 jardas acompanhado pelo running back DeJon Packer com 155.Se o ataque tem feito um trabalho parcialmente bom, não se pode tirar a mesma conclusão da defesa, na última partida cedeu 382 jardas terrestres, algo que beira inadmissível mesmo no universitário, porém em outros momentos conseguiu ser satisfatória principalmente na vitória contra Arkansas que conseguiu apenas 131 jardas pelo chão e nenhum touchdown.

New Mexico Lobos:
A expectativa era muito baixa para a temporada de New Mexico, além de ser colocado com último colocado nos rankings da pré-temporada em sua conferência, muitos blogs e sites de notícias colocavam a equipe entre as dez piores de toda as 130 equipes da NCAA. Porém, analisando os resultados uma equipe com duas vitórias em quatro jogos não está tão mal assim, no entanto, é necessário relativizar estes números dado que apenas a vitória contra o rival estadual New Mexico State foi contra um time da FBS.Ao contrário de seu adversário, a grande arma ofensiva dos Lobos é o jogo terrestre e nenhum exemplo é melhor que a derrota  contra Liberty Flames na semana passada quando das 69 jogadas feitas da partida, exatamente dois terços foram pelo chão. O nome que impulsiona este ataque é Ahmari Davis, o senior running back já acumula 361 jardas, com média maior que 5 jardas por carregada e 4 touchdowns, Bryson Carrol e a dupla de quarterback Tevaka Tuioti e Sheriron Jones fecham a conta com 340 jardas e três touchdowns. Se pelo chão as coisas vão bem inclusive para os quarterbacks pelo ar, a situação é semelhante a um desastre, nesta indefinição de quem será o titular sob o center, ambos tiveram mais intercptações do que touchdowns até o momento, 6 contra 4, além disso tem menos de 50% de passes completados, na última partida os dez pontos marcados contrastaram com as outras semanas de pontuações altas, resta saber se conseguirá voltar a surpreender fora de casa novamente.A defesa de New Mexico é literalmente uma peneira, em todas as partidas a equipe pelo menos 466 jardas, sendo que em média 380 foram por passes, a quantidade de touchdowns também impressiona com 13 sofridos e apenas uma interceptação, a última partida sofrendo apenas 17 pontos parece um oásis no meio deste deserto, porém com se San Jose repetir as mesmas atuações este número pode ser batido inclusive no primeiro quarto.

Conclusão:
Apesar de campanhas parecidas, situações defensivas caóticas bem semelhantes e ataques não conseguindo equilibrar entre o jogo aéreo e terrestre, vejo os mandantes com grande vantagem para partida, vejo o ataque dos Spartans mais consistente independente de contra quem está jogando e desta maneira conseguiram bater Arkansas, por outro lado os Lobos tiveram muita dificuldade mesmo contra equipes fracas como Liberty na semana passada e saíram derrotados. Com a esperança de uma temporada positiva e igualar o desempenho na conferência vejo San Jose lutando desde o início para garantir a vitória e isto automaticamente trará uma vantagem maior que um touchdown.

Minha pick é: San Jose State Spartans -6.5 (Handicap Asiático) 1,90 @ Betway



iaguet

  • Rico
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Ago 2012
  • Localidade:
  • Mensagens:
    886
  • Nacionalidade: br
  • Pts Tipsr:
    482
em: 04 de Outubro de 2019, 03:33
Rutgers Scarlet Knights x Maryland Terrapins
05/10 - 13:00(BRT)

O jogo:
Se existe algum modelo de semana ruim, este com certeza estará muito próximo do que foi a semana de Maryland e Rutgers na semana passada, sem ainda despontar totalmente da temporada tinham seu jogo mais difícil até então, a esperança de um milagre ou apenas um bom jogo foi destroçada pelas atuações em campo, de modo que qualquer grande otimismo dos torcedores com a temporada foi por água abaixo. Assim, Maryland irá visitar Rutgers neste sábado em um dos primeiros jogos do dia, como eu me referia, apesar de alguma perspectiva criada de um jogo parelho contra Penn State esta foi destruída com o andamento da partida, o placar de 59x0 somente ajudou a manter a crescente freguesia dos Terrapies que há três temporadas vêm  não somente perdendo, mas como levando sacoladas dos Nittany Lions somando 163-6 nestas três partidas. Do outro lado,  os Scarlet Knights não fizeram muito diferente, enfrentando Michigan a equipe perdeu por 52x0 e com esta derrota demitiu seu treinador ainda na sexta semana de temporada, a primeira demissão de toda a FBS. Com certeza não será uma partida do mais alto primor técnico e desejável de se assistir, porém vejo os oddmakers errando a mão na ponderação entre as equipes, apesar das péssimas partidas recentes Maryland começou a bem a temporada com duas vitórias, enquanto isso Rutgers está trocando o pneu com carro andando e independente da situação isto muito provavelmente não irá dar certo.

Rutgers Scarlet Knights:
Está certo que existem muitos programas com um início de temporada igual ou até mesmo pior que uma vitória em quatro partidas dos Scarlet Knights, mas este desempenho alinhado ao resultado da última partida não foi suficiente para manter Chris Ash em sua quarta temporada como head coach da equipe, vale salientar que a demissão não foi causada somente por 2019, o trabalho de Ash já é constestado há muito tempo, foram três temporadas com mais derrotas que vitórias sendo a última com apenas uma vitória em doze jogos, além dele, o coordenado ofensivo John McNulty também perdeu seu cargo.Se existe alguém com quem o treinador interino Nunzio Campanile pode contar este é o quarterback Artur Sitkowski, apesar de ser apenas um segundoanista, o jogador já tem um bom experiência no universitário, ao ser primeiro calouro a ter onze jogos como titular na posição de quarterback no ano passado conseguiu expressivos números como 1,158 jardas e quatro touchdowns, não muito distante nesta temporada já teve 429 jardas e um touchdown, apesar de números comparativamente baixos a média da NCAA este continua sendo o grande destaque da equipe. Depois de uma ótima estreia com 200 jardas percorridas, o ataque terrestre caiu de produção drasticamente não passando nenhuma vez mas da barreira das 100 jardas, com certeza isto se passa com a dependência única de Isaih Pacheco, que apesar de já ter acumulado quatro touchdowns e mais de 250 jardas precisa de mais companheiros para ser eficiente pelo chão durante toda a partida.Se as coisas não estão boas no ataque, na defesa são ainda piores, com média de 33 pontos sofridos por partida, a equipe não consegue parar nenhum mediano grupo de running backs, com 11 touchdowns sofridos até aqui e média de quase 200 jardas cedidas é praticamente impossível ter uma boa campanha com estes números, não acredito que a mudança de técnico seja suficiente para mudar a moral e efetivamente melhorar a equipe apenas com um melhor trabalho psicológico no jogo.

Maryland Terrapins:
Os expressivos resultados das primeiras semanas fizeram crer que seria uma temporada empolgante para Maryland, primeiro com uma vitória sem contestações contra Howard, depois uma grande lavada contra Syracuse em um jogo que era considerado por muitos como uma vitória certa dos Oranges, porém tudo começou a ruir com a derrota para Temple, não só pela pouca diferença de pontos no resultado final, apenas três, mas de como a equipe terminou a partida, ao perder a chance de virar nos minutos finais estando na goal line adversária e perdendo a invencibilidade da temporada. Com certeza influenciados pela derrota foram novamente massacrados por Penn State como falei na introdução, agora tem a chance de uma reviravolta e se querem pelo menos sonhar com um bowl, precisam vencer esta partida.Se existe alguma razão para o início espetacular dos Terps, está fortemente correlacionado com o ataque, com mais de 600 jardas em cada uma de suas vitórias, parecia que este setor seria o motor da equipe durante a temporada. Porém, o quarterback Josh Jackson que teve sete touchdowns e uma interceptação nos dois primeiros jogos teve apenas um touchdown e três interceptações nos últimos dois, além disso sua porcentagem de passe completo caiu para 42.4. Sem um ataque aéreo produtivo, o jogo terrestre não conseguiu segurar as pontas, com apenas 60 jardas em 34 carregadas na última partida, mostrou dificuldade contra equipes mais fortes.Apesar de um problema sério com passes, a defesa de Maryland vem fazendo um bom trabalho com o jogo terrestre, sendo a sexta colocada da Big Ten com 104.8 jardas cedidas por jogo apesar de ter sofrido 198 na última partida, enfrentando um ataque não tanto eficiente até o momento, acredito que conseguirá repetir as boas atuações do início da temporada.

Conclusão:
É difícil crer que algum time que demita seu treinador com apenas quatro jogos de temporada tenha alguma perspectiva futura, apesar de Maryland ter mostrado não ser a força que imaginávamos após a ótima vitória contra Syracuse ainda tem bons nomes na equipe. Os Rutgers precisam muito mais do que a troca de comissão técnica, uma melhora geral técnica de seus jogadores, isto não será possível no curto prazo, por outro lado os Terrapins conseguem um jogo coletivo agressivo em sua partida, com mais de quarenta pontos de diferença em suas vitórias, treze parece pouco para esta partida.

Minha pick é: Maryland Terrapins -12,5 (Handicap Asiático) 1,90 @ Betway



Forum de Apostas

Re: NCAAF - 2019/2020 Season
« Responder #22 em: 04 de Outubro de 2019, 03:33 »

iaguet

  • Rico
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Ago 2012
  • Localidade:
  • Mensagens:
    886
  • Nacionalidade: br
  • Pts Tipsr:
    482
em: 05 de Outubro de 2019, 18:32
UNLV Rebels x Boise State Broncos
05/10 - 23:30 (BRT)

O jogo:
Em um jogo de campanhas completamente opostas, Boise State viaja a Las Vegas levando em sua mala a invencibilidade para enfrentar UNLV na semana seis de futebol americano universitários. As campanhas são opostas porque, enquanto a equipe de Idaho tem a campanha perfeita até o momento, a equipe de Nevada tem apenas uma vitória em quatro jogos, apesar de estarem na mesma conferência desde a pré temporada era esperado certa disparidade entre as equipes, já que os Broncos eram favoritos a vencerem Divisão Oeste enquanto os Rebels disputavam com San Jose State a previsão de último colocado. No entanto, Boise State vem jogando ainda melhor que as expectativas, não a toa está colocada na décima sexta colocação no AP Pool, sua melhor colocação desde o início da temporada, quando começou fora dos vinte e cinco primeiros e desde então vem subindo pelo menos duas posições por partida, desta maneira a equipe se candidata a cada jogo a ser escolhida para Group of 5 New Year's Six Bowl, além é claro do título da conferência. Do outro lado, não se pode dizer que é a temporada é um desastre porque já era esperado uma campanha fraca da equipe, no entanto a equipe apresenta perigosas oscilações que faz crer em pouco desenvolvimento no médio longo prazo. Desta maneira, mesmo jogando fora de casa vejo a equipe de azul com chances claras de massacrar mais um adversário, conseguindo sua quinta vitória na temporada e segunda na conferência, aumentando um pouco mais a expectativa de como a equipe irá se portar contra adversários maiores nas próximas semanas.

UNLV Rebels:
Muitos irão tentar assimilar o que aconteceu com San Diego State na última temporada, quando os Rebels mesmo estando 2-7 conseguiram vencer os californianos que estavam 7-2 e repassar isto para a partida de hoje, no entanto acredito que a equipe de UNLV é muito mais fraca comparativamente e Boise State com Bryan Harsin no comando com certeza não abrirá tantas brechas como os Aztecs. O que é mais "estranho" e "preocupante" na temporada são as diferenças durante as partidas, sendo que os Rebels nunca se aproximam de ganhar nenhuma com exceção na estreia em que a equipe enfrentou um programa da FCS. Foram derrotas de 26,16,36 pontos contra equipes que não são rankeadas, é difícil acreditar em melhora justamente quando enfrenta seu maior desafio na temporada.Além de todo o retrospecto ruim a equipe sofreu com lesões de jogadores-chave na derrota contra Wyoming no último sábado, o quarterback titular até então Armani Rogers (393 jardas, dois touchdowns, três interceptações) sofreu uma lesão no joelho e ainda não está confirmado para a partida, como se pode ver os números lançando a bola não são nada expressivos com quatro partidas jogadas, para piorar ainda mais o jogador tem apenas 51.9% dos passes completos o que faz concluirmos que pelo alto não será a melhor forma dos Rebels pontuarem. Por outro lado, a equipe tem feito um trabalho satisfatório segurando a bola, com média de 201.5 jardas conseguidas por partida a equipe tem/tinha como principal arma seu quarterback e o running back Charles Williams, que tinha uma média maior que 100 jardas por partida, mas também se lesionou na última partida.Defensivamente a equipe também não é nada atraente, com uma média de 444.5 jardas cedidas por partida e cedendo 42 pontos em média em suas derrotas deve ter graves problemas na tentativa de parar os Broncos, as poucas esperanças se mantém em Evan Austrie, porém sabemos que no futebol americano é extremamente difícil que uma andorinha faça verão.

Boise State Broncos:
Como disse na introdução Boise State surpreende positivamente por seus resultados, não apenas por estar invicto, mas também pela maneira que venceu e o alto desempenho em campo. Um grande indicativo disto é que a equipe bateu a linha três das quatro vezes que jogou, apesar de que nas últimas partidas já estar conhecida pelas casas de apostas. Um ponto diferente, mas não preocupante na minha opinião é que este será o primeiro jogo fora de casa dos Broncos depois da estreia, porém dado o volume de jogo apresentado e o resultado conquistado vencendo o favorito Florida State naquela partida não vejo nenhuma grande diferença do que foi apresentado no gramado azul quando a equipe jogou em casa.O equilíbrio é palavra chave para definir o setor ofensivo da equipe de Idaho, com um quarterback que consegue passes rápidos e precisos acumulam a vigésima quarta posição em média de total de jardas por partidas, além disso são efetivos dado a média de 31 pontos por partida. Qualquer desconfiança que havia de se colocar como titular um calouro depois de ter Brett Rypien comandando seu ataque, foi por água abaixo dado a ótima as ótimas atuações de Hank Bachmeier, o jogador já arremessou mais de 1000 jardas nas quatro partidas e apesar de ter tido alguns problemas com interceptações nas primeiras partidas fez sua melhor partida contra Air Force, com 19 passes completos dos 26 tentados,263 jardas e 2 touchdowns foi fundamental para assegurar a vitória.A defesa é ainda mais excelente, sofrendo apenas 16.3 pontos por partida é a vigésima primeira de todos os programas, além disso tem média de jardas cedidas menor que 300 por partida, está certo que perdeu um grande nome o linebacker Ezekiel Noa por lesão no último sábado, mas acredito que o impacto será limitadíssimo dado os opções existentes e a volta de mais dois jogadores.

Conclusão:
Acredito que o único ponto que pode limitar o sucesso de Boise State nesta partida é a questão de ter ficado duas semanas sem jogar, a perda de ritmo de jogo pode afetar os primeiros minutos de partida, mas dado que a melhor partida até aqui foi justamente na estreia acredito que pouco atrapalhará o desempenho da equipe. Assim, como já vimos nas outras semanas os visitantes são extremamente superiores, apesar de ser a grande chance de UNLV se mostrar ao país, as lesões e mesmo a falta de padrão de jogo dificultam qualquer chance de zebra, assim vejo os Broncos repetindo o jogo que fez contra Portland State, quando venceu por 35 pontos.

Minha pick é: Boise State Broncos - 23,5 (Handicap Asiático) 1,90 @ Betway



iaguet

  • Rico
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Ago 2012
  • Localidade:
  • Mensagens:
    886
  • Nacionalidade: br
  • Pts Tipsr:
    482
em: 11 de Outubro de 2019, 04:37
Miami Hurricanes x Virginia Cavaliers
11/10 - 21:00 (BRT)

O jogo:
Coastal Division da conferência Atlantic Coast com certeza é uma das divisões mais parelhas de toda a NCAA no futebol americano universitário, prova disso que é divisão possui sete equipes e nos últimos seis anos nunca houve repetição do vencedor,  justamente o programa que ainda não venceu estará em um confronto muito importante para deixar de ser atípico. Assim, Virginia irá até Miami para enfrentar the U em um jogo que apesar de acontecer entre duas equipes em momentos opostos, ainda sucinta certa rivalidade e uma linha praticamente nula, apontando bastante equilíbrio. Porém, vejo que estas cotações refletem muito ainda do que era previsto na pré temporada, quando os analistas colocavam os dois como favoritos para a disputa do título. No entanto, enquanto os Cavaliers mostraram um ótimo trabalho nos cinco jogos que disputaram não a toa agora estão rankeados e segundo a AP Pool apenas dezenove equipes são melhores do que eles até o momento. Do outro lado, os Hurricanes sofrem com a sensação de poderem estar bem mais vivos na temporada do que estão atualmente, com três derrotas em cinco jogos é difícil imaginar alguma grande reação e chegar a ficar 0-3 na Conferência beira o desastroso. Assim, vejo um jogo apertado por ser fora de Charlottesville, caso o mando fosse invertido Virginia seria um favorito claro na minha opinião, porém vejo grandes chances do Cavaliers vencerem novamente como fizeram no ano passado, só que desta vez com um ataque mais potente considero como muito provável que sua pontuação seja bem maior que os dezesseis pontos de 2018.

Miami Hurricanes - Defesa:
Em 2017 os Hurricanes pareciam estar de volta aos anos 90 e começo dos anos 2000, com dez vitórias nas dez primeiras partidas da temporada e segunda colocação no AP Pool, a equipe era considerada um programa a ser batido durante a temporada. Porém, depois deste excelente início as coisas começaram a dar errado, primeiro terminando 10-3 aquela temporada e no ano passado quase ficando inelegível para bowls ao terminar com apenas sete vitórias. Neste ano, com a troca de head coach era esperado uma volta ao bons tempos ou pelo menos uma ótima defesa dado que  Manny Diaz era conhecido da casa e fazia um ótimo trabalho como coordenador defensivo, o que foi visto até o momento é desapontador e para se manter no cargo superior que conquistou precisará de mudanças ainda durante esta temporada.Acredito que os números de defesa de Miami estão inflados devido a dois adversários muito fracos que enfrentou anteriormente a Virginia Tech, os números de 21.2 pontos cedidos por partida já seriam suficientes para bater a linha, além disso a média de 283.4 jardas concedidas não foi batida em nenhum dos jogos "grandes" contra Florida, North Carolina ou Virginia Tech. Este último inclusive conseguiu 153 jardas terrestres na última partida, uma arma com que os Cavaliers certamente irão balizar seu ataque, além disso o pass rush está longe de ser eficiente. Prova disso, é que na temporada passada o passe mais longo que a equipe sofreu foi de 45 jardas, já em 2019 já sofreu passes de 60 jardas em três partidas e nestas três foi derrotado. As duras palavras na coletiva pós jogo na última derrota tinham endereço certo aos jogadores ao proclamar que os problemas defensivos não eram fruto da comissão técnica ou esquema, resta saber como a equipe irá se portar diante disto.

Virginia Cavaliers - Ataque:
Uma semana de folga depois de uma derrota é sempre bom para reforçar o que aconteceu na última partida e buscar corrigir os erros daquele momento em diante na temporada. Assim avalio o atual momento de Virginia, caso tivesse ganho a referida partida contra o número 10 da AP Pool certamente estaria no auge que o programa alcançou nos últimos anos, mas mesmo com a derrota a temporada está longe de ser ruim ou abaixo da expectativa, o começo fulminante chegou a colocar a equipe na décima oitava colocação do AP e agora na vigésima continua como mais forte candidata ao título da divisão, somente vê os adversários um pouco mais de perto, porém continua com uma vantagem considerável.Liderados pelo quarteback Bryce Perkins, a equipe tem tido bons momentos no ataque com média de pontos de 32.2 e não deixou de marcar menos de 20 pontos em nenhuma de suas partidas. Acredito que este número em conjunto com o número de jardas totais 364 por jogo, são reflexos da polivalência de Perkins, com 1177 jardas e oito touchdowns, mostrou habilidade com os passes, todavia mostrou certa dificuldade quando é pressionado, com a linha ofensiva contra Notre Dame não funcionando muito bem sofreu oito sacks e também arremessou duas interferências que com certeza influenciaram o resultado final. Vale ressaltar, que o junior quarterback também é vice-líder em jardas terrestres, com 164 jardas no total e dois touchdowns. Porém, vejo que melhor jeito para a equipe alcançar a linha e inevitavelmente ganhar a partida é lançando para Joe Reed e Hasise Dubois, com 57 recepções para 656 jardas e 6 touchdowns são os principais alvos de Perkins e se estiverem em uma noite minimamente inspirada darão um trabalho inimaginável para a secundária dos Hurricanes.

Conclusão:
Embora ambas equipes sejam programas com mentalidade defensiva, incluindo que seus head coaches foram anteriormente coordenadores defensivos, os Cavaliers vem mostrando um ataque muito bem treinado e preparado tanto para o passe como para corrida dependendo da situação da partida. Já Miami quando enfrentou qualquer time mais organizado teve graves problemas, não demonstrando a força que se suponha quando Diaz assumiu a equipe. Na última semana enfrentando Virginia Tech ao final do primeiro tempo, o placar já apontava 28 pontos sofridos pelos Hurricanes, não vejo grande diferença e até acredito que Virginia tenha um melhor ataque que seu rival de estado e por isso mais de 20 pontos não parece tão difícil.

Minha pick é: Virginia Cavaliers mais de 20,5 pontos 1,90 @ Betway



iaguet

  • Rico
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Ago 2012
  • Localidade:
  • Mensagens:
    886
  • Nacionalidade: br
  • Pts Tipsr:
    482
em: 12 de Outubro de 2019, 15:30
Minnesota Gophers x Nebraska Huskers
12/10 - 20:30 (BRT)

O jogo:
Um confronto anual que tem um dos nomes mais engraçados de todo o esporte universitário americano, Minnessota e Nebraska se enfrentam neste sábado pelo $5 Bits of Broken Chair Trophy. Nesta disputa os Gophers tem uma vantagem considerável com trinta e duas vitórias, vinte e cinco derrotas e dois empates, porém na mesma recente edição quem levou a melhor foram os Huskers que venceram 53-28 no ano passado na primeira vitória de Scott Frost como head coach da equipe. Na pré-temporada era esperado praticamente o mesmo desfecho que em 2018, Nebraska era colocado como favorito dividindo o posto com Iowa, Minnessota no entanto era colocado como a segunda pior equipe da divisão, porém a temporada começou e as situações começaram a se inverter, os Huckers tiveram um começo de temporada ruim com uma derrota inesperada para Colorado que fez a equipe sair de rankeada. Por outro lado, os Gophers conseguiram cinco vitórias consecutivas e de desacreditados agora estão na liderança da conferência com Wisconsin, com a oitava melhor equipe segundo AP Pool em seu retrovisor, Minnessota não terá oportunidade para reverter caso perca algum jogo, principalmente jogos de conferência como esse, assim vejo a equipe tomando vantagem de seus jogos em casa, tanto pelo fator da torcida apoiando a equipe em boa fase como também as temperaturas que estão divergentes de boa parte do país, o que deve dar um pouco mais de vantagem para equipe. Por fim, acredito que as linhas estejam subestimando o poderio ofensivo dos mandantes que nas cinco partidas que fez não desapontou em nenhum e apesar deste ser o maior desafio até o momento, acredito que os jogadores estão motivados suficientemente para ter mais um bom desempenho.

Minnessota Gophers - Ataque:
Como dito anteriormente, Minnessota até o momento é uma das dezesseis equipes que ainda não foram derrotadas na temporada 2019 e por isso está cada vez mais próxima de ser rankeada, na vigésima quinta posição dos Coaches Pool e a equipe que mais recebeu votos fora do AP Pool. Mas, não somente em 2019 a campanha merece destaque, a equipe já está a sete partidas consecutivas sem perder, compartilhando a quinta mais longa sequência de todo universitário, refletindo toda a evolução que a equipe teve sob o comando de head coach P.J. Fleck que tem um overall de 19-13, porém nos últimos onze jogos está 9-2. Com 3-0 na conferência e 6-0 no total, a equipe claramente se coloca como um possível azarão ao título da divisão Oeste, dado que será muito difícil tirar o favoritismo dos Badgers.Boa parte do sucesso até agora se baseia no ataque eficiente que a equipe vem tendo, com uma média de 35.8 pontos por partida, algo que não acontecia desde 2005. Comandando como quarterback a equipe tem Tanner Morgan, que tem uma ótima média de 70,2% de passes completos para 1250 jardas e treze touchdowns. Porém, outros destaques também aparecem na equipe, com as mais de quinhentas jardas conquistadas nesta temporada Rodney Smith chegou a marca de 3000 jardas na carreira e está na quarta colocação do ranking da história do programa em jardas corridas. Do lado dos recebedores, Tyler Johnson vem aproveitando a boa fase de Morgan, com 350 jardas recebidas nesta temporada conseguiu chegar a 2000 jardas na carreira e além disso anotou cinco touchdowns na temporada. Com exceção do quarterback, todos os outros mencionados são seniors e completando seu ciclo universitário já vivenciaram diversas jogos deste calibre, assim não acredito que irão cair de rendimento em virtude de enfrentar um adversário mais qualificado.

Nebraska Huskers - Defesa:
Por mais desapontador que o início de temporada foi não podemos colocar como um ponto final na temporada de Nebraska, a derrota contra Ohio State era mais que esperada, porém ficou vexaminosa pela maneira que aconteceu, não somente pelos quarenta e um pontos de diferença, mas também pelo amplo domínio do adversário. A verdade é que se espera muito mais do time, depois de um rebuilding year em 2018, cheio de jovens na equipe era esperado que a equipe fosse mais atuante, tanto que nos rankings da pré temporada a equipe era colocada como uma das vinte e cinco melhores equipes, mas os jogos mostraram outra equipe apesar de quatro vitórias em seis jogos em apenas um destes a equipe conseguiu bater as linhas das casas de apostas, dando uma boa indicação de que a equipe ainda é superestimada pelos analistas.Defensivamente a equipe vem muito abaixo do previsto, cedendo 26.5 pontos por partida, o que não é muito dentro do universitário, porém há de se relevar as partidas contra Northern Illinois e Northwestern que ocorreram, em ambas a equipe levou oito e dez pontos respectivamente, mas estes adversários estão muito aquém dos outros que foram enfrentados e por isso não acredito que deixem esta média verossímil. O grande problema para a equipe até aqui vem sendo o jogo corrido, com 165.8 jardas cedidas por partida a equipe está na septuagésima colocação neste quesito, muito devido a desconexão existente entre os linebackers e a linha defensiva, abrindo constantes buracos para os adversários. Enfrentando bons corredores hoje prevejo graves problemas novamente, o que tem grandes chances da equipe se aproximar da pontuação sofrida contra Colorado, Illinois e Ohio State.

Conclusão:
É estranho pensar que já chegamos a metade da temporada de futebol universitário em 2019, porém ainda vejo resquícios nas linhas das análises de pré temporada. Este jogo para mim claramente mostra isso, Minnessota até o momento não cometeu nenhum erro grave para passar a ideia de que poderia fracassar contra Nebraska, em contrapartida os Huskers quando enfrentaram qualquer equipe de qualidade pouco superior sofreram grandes problemas defensivos. Assim, vejo os Gophers apoiados em sua torcida e buscando a única vitória que falta para a vaga na pós-temporada plenamente empenhados alcançar 28 pontos não parece um grande desafio.

Minha pick é: Minnesota Gophers mais de 27,5 pontos (Equipe da casa total de pontos mais de 27,5 pontos) 1,90 @ Betway



iaguet

  • Rico
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Ago 2012
  • Localidade:
  • Mensagens:
    886
  • Nacionalidade: br
  • Pts Tipsr:
    482
em: 12 de Outubro de 2019, 19:58
San Diego State Aztecs x Wyoming Cowboys
12/10 - 23:30 (BRT)

O jogo:
Uma partida de duas equipes da conferência Mountain West que apresentam diversas semelhanças, a mais nítida delas e que faz jus as cotações tão próximas no money line é o mesmo retrospecto até aqui na temporada, ambas possuem quatro vitórias e uma derrota, contrariando boa parte dos analistas que acreditavam que teriam um começo mais difícil e que não despontariam como candidatas aos títulos das divisões da conferência. Além disso, o confronto é historicamente muito equilibrado com Wyoming conquistando uma vitória a mais que San Diego, no entanto a última vitória foram dos Aztecs quando ambos se enfrentaram na decisão do título da conferência em 2016, com uma vitória apertada por 27x24. Os Cowboys terão seu terceiro jogo fora de casa depois de vencerem Texas State por uma vantagem de nove pontos e terem sua única derrota para Tulsa por apenas um field goal de diferença. Do outro lado, San Diego também irá para sua terceira partida em casa e acumula os mesmos resultado do adversário de hoje a noite, possui uma vitória contra Weber State em um dos jogos com menos pontos de toda a temporada, vencendo por 6x0 e a derrota há duas semanas para Utah State que quebrou a invencibilidade da equipe por menos de um touchdown. Para este jogo, dado o acirramento e semelhanças entre as equipes irei apostar no sucesso do ataque dos Aztecs, que pode parecer contra intuitiva no primeiro momento dado todo o sucesso defensivo da equipe até aqui, porém vejo que os oddmakers estão acreditando mais do que deveriam na defesa dos Cowboys e também na falta de evolução dos mandantes.

San Diego State Aztecs - Ataque:
A primeira missão de San Diego State é não repetir o mesmo fracasso que teve durante a segunda metade da temporada no ano passado, depois de começar em extremo êxtase depois de perder na estreia, a equipe embalou seis vitórias consecutivas e chegou até a ficar quatro semanas consecutivas dentro do AP Pool, alcançando a décima nona colocação. Porém, a partir da oitava partida tudo mudou e a equipe caminhou drasticamente para apenas uma vitória nas últimas seis partidas, ficando elegível para o bowl justamente por esta e sendo duramente derrotado por Ohio na pós-temporada. O início de 2019 é parecido comparativamente, apesar de não ter derrotado nenhum rankeado conseguiu imprimir um bom ritmo de jogo, mas ainda longe de estar no AP pool, porém caso consiga continuar com este desempenho e vencendo jogos acirrados como este de hoje pode aparecer em alguma das semanas seguintes.É difícil acreditar que um treinador irá mudar de pensamento ou estratégia drasticamente depois de oito anos no cargo, mas isto foi o que parcialmente aconteceu com o head coach Rocky Long. Tradicionalmente, a equipe dos Aztecs é reconhecida nacionalmente por seu estilo de jogo ofensivo extremamente agressivo mas quase que puramente no chão, no entanto este ano dado a saída de jogadores para NFL e contusões, tem um plano mais bidimensional, tanto que a equipe tem em média apenas 134.6 jardas terrestres por partida, com média de 2.98 por carregada sendo a 123 em todo universitário neste quesito. Mas, há de se relevar que Juwan Washington, principal running back da equipe estava machucado e depois de ficar duas semanas fora, voltou contra Colorado State com 85 jardas em 22 carregadas, melhor fisicamente não deve ter problemas para ultrapassar a defesa dos Cowboys e além disso, contará com o jogo aéreo dado Ryan Agnew vem sendo bem mais atuante como quarterback, completando 63.9% dos passes, com 945 jardas e 7 touchdowns.

Wyoming Cowboys - Defesa:
Depois de uma temporada bem sem sal no ano passado, apesar da terceira colocação na divisão muito distante dos líderes, Wyoming começou realmente a temporada com o pé direito ao derrotar Missouri em uma das maiores zebras da primeira semana. Posteriormente, os resultados continuaram bons mas a derrota para Tulsa demonstrou que nem tudo é perfeito para a equipe dos Cowboys. Para a temporada este desempenho é além do esperado, porém dado que tem a frente na divisão Boise State qualquer derrota tanto fora e principalmente dentro da conferência pode diminuir ou acabar com qualquer chance de título, assim prevejo bastante dificuldade para a equipe, em especial se o ataque não for tão efetivo como foi em outras partidas durante a temporada.Na comissão técnica a mudança de coordenador defensivo de Scottie Hazelton para Jake Dickert ainda parece inconclusiva para dizer se houve melhora ou não comparado aos dois anos anteriores. Uma coisa certamente alcançou foi uma brusca melhora com o jogo terrestre, no ano anterior a equipe cedeu em média 129 jardas por partidas, até agora a equipe vem sendo devastadora pelo chão, conseguindo evitar qualquer grande avanço e permitindo apenas 83.4 jardas, sendo a segunda melhor na Mountain West. No entanto, o outro lado da defesa vem sendo o grande problema para que evita a equipe de uma posição ainda melhor na tabela. Com uma secundária altamente questionável no ponto de vista técnico, a equipe tem graves problemas em colocar pressão no quarterback e principalmente se defender dos wide-receivers, a média de jardas cedidas pelo ar é 328.8 por jogo, mais de 130 jardas comparado ao ano passado, no último jogo mesmo enfrentando o última colocado da conferência cedeu 263 jardas, o que acende o sinal vermelho para o setor.

Conclusão:
Em um duelo característico dos antigos filmes do faroeste, vejo os Aztecs melhores colocados para vencer, no entanto o ataque dos Cowboys pode surpreender e dificultar a partida. Assim, vejo a aposta em mais de 20 pontos como muito valoriza, San Diego State já demonstrou durante a temporada que não é mais a equipe que apenas corre com a bola, seu quarterback cresceu de produção durante a temporada e vai enfrentar a antepenúltima defesa aérea na partida, é sua grande chance de mostrar trabalho. Além disso, será a primeira partida com seu principal running back 100%, Washignton é um dos melhores se não o melhor na posição em toda conferência, por mais que a defesa dos Cowboys estejam em ótima forma será extremamente difícil segura-lo com poucas jardas.

Minha pick é: San Diego State Aztecs Mais de 20,5 pontos (Equipe da Casa mais de 20,5 pontos) 1,87 @ Betway




 


Casas de Apostas: bet pt / Betclic / ESC Online / Nossa Aposta / Casino Portugal

Rede Apostaganha: Apostas / Palpites e Dicas de Apostas / Pronósticos de Apuestas / Betting Tips and Predictions