Autor Tópico: [ATP Genebra & Lyon e WTA Nuremberga & Estrasburgo] 26 de Maio  (Lida 67 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Rodrigo Cesar

  • Administrador
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Ago 2008
  • Localidade: São Paulo - Brasil
  • Mensagens:
    39059
  • Nacionalidade: br
  • Pts Tipsr:
    5181
The wisdom of the fool won't set you free

http://www.apostaganhabr.com/



sniperthebest

  • Magnata
  • s
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Fev 2010
  • Localidade:
  • Mensagens:
    17865
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    4524
em: 26 de Maio de 2018, 08:28
26 de maio de 2018, 14.15
Ténis
Atp de Genebra
Marton Fucsovics - Peter Gojowczyk
Pick:  Marton Fucsovics Betclic 1.79



   O húngaro de 26 anos está no topo do seu jogo, a rondar sempre a sua melhor posição de sempre, é o número 60 do mundo e atinge pela primeira vez uma final do ATP tour e também este ano surpreendeu ao chegar à quarta ronda do primeiro major da época.
   No derradeiro micro-ciclo de jogos, o jogador húngaro somou derrotas nas rondas inaugurais de Marraqueche, Monte Carlo e Budapeste, desaires sempre na “negra”, seguiu-se uma bela performance no competitivo torneio de Munique, onde chegou melhores 8, fase em que foi batido por M.Marterer em 2 sets. Já no Masters de Roma perdeu no qualifying com Baldi em 3 sets. O seu grande golpe de asa foi mesmo em Genebra, prova em que bateu como underdog A.Ramos, Tiafoe e S.Wawrinka.
   O húngaro tem um serviço poderoso e acutilante, uma backhand bem calibrada e consistente, a sua forehand de direita, num dia bom garante-lhe muitos pontos grátis mas é muito errática.




   O alemão Peter Gojowczyk de 28 anos, que se estreia neste torneio helvético, também está no pico da sua carreira, sendo o número 49 do mundo e tendo como resultado mais vistoso na sua carreira, o triunfo no ATP 250 de Moselle, no ano passado.
   Tal como o seu oponente de hoje, Peter não teve um início de temporada de terra batida muito auspicioso, perdeu na primeira ronda R.Bautista, G.Pella e nos Masters de Madrid perdeu com A.Ramos na ronda 1 em 3 sets. Em Roma chegou aos melhores 16, mas em Genebra o germânico vingou-se do desaire diante de Fognini em Roma e bateu o transalpino nas semi-finais.   
   Peter é um jogador igualmente talentoso, não só porque tem uma backhand acima da média, mais do que um golpe defensivo, serve-lhe para ditar ritmos e muitas vezes acelerar jogo, mas é acima de tudo um big hitter, que consegue fazer winners de ambos os lados do court.


Conclusão: Creio que, apesar de tudo, o húngaro é favorito e deve vencer não só porque parece mais talhado para encontros de alta exigência como se viu no major australiano e também em Genebra onde bateu praticamente toda a gente como underdog mas também porque tem outra consistência do fundo do court e outra capacidade nos rallies que o polaco não detém.
           Adicionalmente o jogador hungaro está a fazer jogadas impressionantes no fator mais instável do seu jogo, a sua forehand  e se mantiver o momentum nesta final o encontro deverá ser dele.
O que têm em comum Lionel Messi, Eddy Merckx, Michael Jordan e Sniperthebest? 3 TITLES IN A ROW!
VENCEDOR...LIGA SPORTINGBET + BET365 + FANTASTICWIN Futebol Dez. 2012



sniperthebest

  • Magnata
  • s
  • Estado:
    Offline
  • Registo: Fev 2010
  • Localidade:
  • Mensagens:
    17865
  • Nacionalidade: pt
  • Pts Tipsr:
    4524
em: 26 de Maio de 2018, 08:29
26 de maio de 2018, 14.15
Ténis
Atp de Genebra
Marton Fucsovics - Peter Gojowczyk
Pick:  Marton Fucsovics Betclic 1.79



   O húngaro de 26 anos está no topo do seu jogo, a rondar sempre a sua melhor posição de sempre, é o número 60 do mundo e atinge pela primeira vez uma final do ATP tour e também este ano surpreendeu ao chegar à quarta ronda do primeiro major da época.
   No derradeiro micro-ciclo de jogos, o jogador húngaro somou derrotas nas rondas inaugurais de Marraqueche, Monte Carlo e Budapeste, desaires sempre na “negra”, seguiu-se uma bela performance no competitivo torneio de Munique, onde chegou melhores 8, fase em que foi batido por M.Marterer em 2 sets. Já no Masters de Roma perdeu no qualifying com Baldi em 3 sets. O seu grande golpe de asa foi mesmo em Genebra, prova em que bateu como underdog A.Ramos, Tiafoe e S.Wawrinka.
   O húngaro tem um serviço poderoso e acutilante, uma backhand bem calibrada e consistente, a sua forehand de direita, num dia bom garante-lhe muitos pontos grátis mas é muito errática.




   O alemão Peter Gojowczyk de 28 anos, que se estreia neste torneio helvético, também está no pico da sua carreira, sendo o número 49 do mundo e tendo como resultado mais vistoso na sua carreira, o triunfo no ATP 250 de Moselle, no ano passado.
   Tal como o seu oponente de hoje, Peter não teve um início de temporada de terra batida muito auspicioso, perdeu na primeira ronda R.Bautista, G.Pella e nos Masters de Madrid perdeu com A.Ramos na ronda 1 em 3 sets. Em Roma chegou aos melhores 16, mas em Genebra o germânico vingou-se do desaire diante de Fognini em Roma e bateu o transalpino nas semi-finais.   
   Peter é um jogador igualmente talentoso, não só porque tem uma backhand acima da média, mais do que um golpe defensivo, serve-lhe para ditar ritmos e muitas vezes acelerar jogo, mas é acima de tudo um big hitter, que consegue fazer winners de ambos os lados do court.


Conclusão: Creio que, apesar de tudo, o húngaro é favorito e deve vencer não só porque parece mais talhado para encontros de alta exigência como se viu no major australiano e também em Genebra onde bateu praticamente toda a gente como underdog mas também porque tem outra consistência do fundo do court e outra capacidade nos rallies que o polaco não detém.
           Adicionalmente o jogador hungaro está a fazer jogadas impressionantes no fator mais instável do seu jogo, a sua forehand  e se mantiver o momentum nesta final o encontro deverá ser dele.

26 de maio de 2018, 14.30
Ténis
Atp de Genebra
Marton Fucsovics - Peter Gojowczyk
Pick:  Marton Fucsovics Betclic 1.79



   O húngaro de 26 anos está no topo do seu jogo, a rondar sempre a sua melhor posição de sempre, é o número 60 do mundo e atinge pela primeira vez uma final do ATP tour e também este ano surpreendeu ao chegar à quarta ronda do primeiro major da época.
   No derradeiro micro-ciclo de jogos, o jogador húngaro somou derrotas nas rondas inaugurais de Marraqueche, Monte Carlo e Budapeste, desaires sempre na “negra”, seguiu-se uma bela performance no competitivo torneio de Munique, onde chegou melhores 8, fase em que foi batido por M.Marterer em 2 sets. Já no Masters de Roma perdeu no qualifying com Baldi em 3 sets. O seu grande golpe de asa foi mesmo em Genebra, prova em que bateu como underdog A.Ramos, Tiafoe e S.Wawrinka.
   O húngaro tem um serviço poderoso e acutilante, uma backhand bem calibrada e consistente, a sua forehand de direita, num dia bom garante-lhe muitos pontos grátis mas é muito errática.




   O alemão Peter Gojowczyk de 28 anos, que se estreia neste torneio helvético, também está no pico da sua carreira, sendo o número 49 do mundo e tendo como resultado mais vistoso na sua carreira, o triunfo no ATP 250 de Moselle, no ano passado.
   Tal como o seu oponente de hoje, Peter não teve um início de temporada de terra batida muito auspicioso, perdeu na primeira ronda R.Bautista, G.Pella e nos Masters de Madrid perdeu com A.Ramos na ronda 1 em 3 sets. Em Roma chegou aos melhores 16, mas em Genebra o germânico vingou-se do desaire diante de Fognini em Roma e bateu o transalpino nas semi-finais.   
   Peter é um jogador igualmente talentoso, não só porque tem uma backhand acima da média, mais do que um golpe defensivo, serve-lhe para ditar ritmos e muitas vezes acelerar jogo, mas é acima de tudo um big hitter, que consegue fazer winners de ambos os lados do court.


Conclusão: Creio que, apesar de tudo, o húngaro é favorito e deve vencer não só porque parece mais talhado para encontros de alta exigência como se viu no major australiano e também em Genebra onde bateu praticamente toda a gente como underdog mas também porque tem outra consistência do fundo do court e outra capacidade nos rallies que o polaco não detém.
           Adicionalmente o jogador hungaro está a fazer jogadas impressionantes no fator mais instável do seu jogo, a sua forehand  e se mantiver o momentum nesta final o encontro deverá ser dele.
O que têm em comum Lionel Messi, Eddy Merckx, Michael Jordan e Sniperthebest? 3 TITLES IN A ROW!
VENCEDOR...LIGA SPORTINGBET + BET365 + FANTASTICWIN Futebol Dez. 2012



Forum de Apostas

Re: [ATP Genebra & Lyon e WTA Nuremberga & Estrasburgo] 26 de Maio
« Responder #2 em: 26 de Maio de 2018, 08:29 »


 


Casas de Apostas: bet pt / Betclic / ESC Online / Nossa Aposta / Casino Portugal

Rede Apostaganha: Apostas e Prognósticos / Palpites e Dicas de Apostas / Pronósticos de Apuestas / Betting Tips and Predictions / Melhores Cassinos Online Brasil / Mejores Casinos Online de América Latina